Renan Negroni: ‘Entre as arestas da vida’

26/04/2021 13:04

Renan Negroni

Entre as arestas da vida
deparei-me com olhares inebriados
e uma lembrança ferida…
Mãos acenando de manhã
pés distantes,
guiados pelo anoitecer…
Gritos de desespero na rotina
esperança dos que ainda querem viver.
Vivem para sonhar,
Sonham com a breve passagem
de ser existente nas valetas esquecidas
no árido caminho,
alerta miragem…
Nas vozes enfileiradas,
Encontram-se palavras de lamento,
Conselhos de sabedoria…
Filhos chorando pelos mortos pais,
perdidos nos perdões
abrigados na cavalaria,
Que marcha diante dos calorosos
soldados que lutam por reis
que jamais os conheceu…
Sangraram,
Caíram
Por quem não mereceu…
Nas arestas há diálogos incompletos,
Espelhos sem reflexos
Violinos sem cordas,
Meninas jogadas e mortas
Enquanto algum lucra
com o teatro da conveniência
Furta-se a igualdade,
Pirateada é a existência…
Nos vãos
Assuntos vãos…
Doentes,
Com os peitos sãos…
Infectado foi o desonrado em sua despedida…
Que não percebeu o seu minúsculo
tamanho,
Nas arestas da vida!

Renan Negroni

reenegroni@gmail.com

 

Tags: