Paulo Siuves: ‘Manifesto de amor à minha mãe’

08/05/2022 10:23

Paulo Siuves

Manifesto de amor à minha mãe

Ela parou de respirar, esqueceu como funciona…

Ato tão inerente à vida
que aprendemos ao nascer
o que precisa ser feito; respirar.
80 anos de idade,
mais da metade dando a vida pelos filhos,
segurando o choro,
somente suspirando,
pra chorar escondida,
respirar aliviada quando o sol nascia
levando embora a noite passada à vela!
Norma da vida , respire, respire fundo,
ela esqueceu de respirar.
Sem dor.
Sem lamentação.
Sem culpa de nada.
Ela só parou de respirar.
Esqueceu, esqueceu como era o rosto dos filhos,
esqueceu o som da minha voz,
imitei criança pra ser abençoado,
esqueceu dos netos,
menos do Nascimento da primeira,
esqueceu tanta coisa…
até esquecer como é que se respira.
Ensinou-me tantas coisas
pra esquecer tudo depois,
e eu agora guardo em mim todo o seu amor,
o seu calor, e não vou me esquecer.
Mas ela esqueceu até de respirar.
Mamãe, meu ar!

 

Paulo Siuves

paulosiuves@yahoo.com.br

Tags: