No Quadro de Colunistas do ROL, a juventude de Gabriel Garcia!

30/04/2021 16:11

Gabriel Garcia

Cronologicamente, Gabriel tem apenas 14 anos. Literariamente, porém, navega entre a adolescência e a maturidade!

O Jornal ROL é um jornal de idades extremas! Antes, com a juventude de Letícia Mariana, com 20 anos, e Jairo Valio e Alcina Maria, a ‘Vó Alcina’, respectivamente com 90 e 81 anos!

Todavia, a Literatura não escolhe idade para se manifestar e, desta forma, eis que a Família ROLiana tem, agora, seu filho caçula: Gabriel Garcia, de apenas 14 anos de idade!

Natural de Esteio (RS) e atualmente morando em Sapucaia do Sul (RS), A Literatura eclodiu em Gabriel Garcia aos 8 anos. E, de lá para cá, tem mostrado que  idade não é um óbice para quem tem as Letras no sangue, no coração e, sobretudo, na alma!

Em 2015. Gabriel participou da Feira do Livro em sua cidade. Em 2020 lançou uma coletânea de poesias na Amazon intitulada ‘Empatia Cura’.

Eventualmente, também posta poemas tanto no Instagram quanto no Facebook.

Em abril de 2021,  participou da primeira edição da ‘Revista Cultural Traços’.

Gabriel traz para o ROL o frescor das Letras! E, assim, somente nos resta dizer: “Seja muito bem-vindo à Família ROLiana!

Abaixo, o seu texto inaugural, o poema ‘Bola de boliche’!

Bola de boliche

O mundo é uma bola!
Disso não pode-se duvidar
Mas não é nada trivial
Pelo contrário é ambiente pra criar!

Com um cálculo acadêmico
Ou num devaneio artístico
E, não seja crítico!
Daria para uni-los num trabalho magnífico.

Este autor só quer passar uma mensagem
De que para experimentar a arte
Você tenha coragem.

Se jogue na improvisação
Ponha a mão no coração
Escreva uma poema como se fosse uma canção
Sinta orgulho de sua criação.
Arte é construção
De um mundo melhor através da comunicação
E a escrita faz parte dessa composição
Arte é da minha vida uma grande fração
No meu coração ela está em inflação
Arte é uma maravilha que acompanhará qualquer geração.
Sem arte não haveria civilização
Experimentação
Sintetizador, bateria e violão.
É a bola de boliche
Só que cheia de ganache de chocolate e os pinos são prédios em construção.

O poeta que está escrevendo isso acertou os pinos com precisão
E, sabe a mão que mais cedo você botou no coração?
Se a minha mensagem realmente lhe causou inspiração
Pegue a outra mão e comece a escrever um poema também!
Não tenha vergonha não!
Garanto que você se saíra muito bem.

 

Gabriel Garcia 

gabigarcia45@icloud.com

Tags: