Moradores da comunidade palmeirinha em Votorantim ficam expostos a doenças agravadas pela falta de saneamento básico

14/06/2021 10:37

Foto por Edelvan Passos

O escoamento de água e esgoto são precários e as crianças são as mais afetadas

Os moradores da comunidade palmeirinha situada no bairro Itapeva em Votorantim-SP, estão expostos a doenças por falta de saneamento básico na área. O escoamento de água e esgoto são precários e as crianças são as mais afetadas.

Os residentes são pessoas carentes, que ocuparam a região há muitos anos e vivem o drama de não terem água tratada e esgoto encanado, como assegura a constituição do Brasil. Cada morador possui uma fossa no quintal de sua residência ou utilizam de uma fossa comunitária, e quando elas transbordam a situação fica caótica.

Os riscos de contrair uma doença como Febre Tifoide, Cólera, Leptospirose e Vermes, são iminentes por parte das crianças, que circulam e brincam inocentemente ao redor dos córregos que se formam no complexo.

O incidente piora ainda mais quando chove, pois o território não é asfaltado e o solo é pura terra, todavia, a chuva que se transforma em lama homogênea, precisa escoar para algum lugar e acaba invadindo as casas dos moradores.

Em entrevista, a dona de casa, Eunice Caetano, disse que se sente entristecida com a situação e que já ficou até doente.

“Eu me sinto um lixo aqui, porque a gente fica exposta ao esgoto. Esses dias eu estava com diarreia”, disse Eunice.

Ela também comenta sobre a garotada brincar nos córregos.

“As criançadas brincam aqui de bolinha. Esses dias eu até briguei com elas”, conta a moradora.

Eunice continua dizendo sobre o descaso das autoridades.

“Os grandes, acham que nós não somos humanos, pois nos largam a Deus dará” finaliza.

A senhora Ana Maria, mãe de dois filhos, também conversou com a nossa equipe e disse ter medo dos filhos serem infectados por bactérias.

“O problema é uma doença e uma bactéria que eles podem pegar” comenta Ana Maria.

Segundo levantamentos da Organização Mundial da Saúde (OMS), no Brasil, 15 mil pessoas morrem por ano e 350 mil são hospitalizadas devido a doenças ligadas à precariedade do saneamento básico.

Uma das autoridades de Votorantim, o vereador Murilo Piatti (PSDB), prestou esclarecimentos.

“A Prefeitura precisa regularizar a área. Porém, é bem delicado a situação entre Prefeitura e a comunidade” diz o jovem político.

A prefeita da cidade, Fabiola Alves da Silva Pedrico, também foi procurada, mas não apresentou nenhuma manifestação até o momento.

O caso segue sem nenhuma providência relevante por parte do município e a comunidade, desamparada, vai enfrentando esse desafio que parece estar longe de acabar.

Abaixo, a reportagem em vídeo:

https://www.facebook.com/edelvan.passos/videos/4072839546140820

 

 

 

 

 

 

Tags: