Márcio Castilho: ‘De lá para cá’

03/08/2021 19:40

Márcio Castilho

De lá para cá

Do lado de cá

Ouço o marulho das ondas.

Das ondas que vem,

Das ondas que vão,

Das ondas que explodem

Na rebentação.

 

Do lado de cá

Todos os dias o sol se espraia

Sobre a restinga que n’areia avança,

sobre os manguezais, sobre a lama,

Sobre o bronze que tinge a pele,

Sobre o marfim das dunas

Que ao léu se lançam.

 

Do lado de cá

Tem o vento e a vida que voa,

Tem a ilha e tem a lagoa,

E os tons tantos deste mundo,

Milhares de tintas que por um segundo

Tornam-se terra, mar e canoa.

 

Do lado de cá

Lá vou eu a registrar

As ilhotas de Urussuquara,

A orla da praia do Riacho Doce,

O chão batido de Meleiras,

Os guriris por todos os lados

E os cactos no chão incrustrados.

 

Ah, do lado de cá

Só falta alguém para amar,

Mas lá vou eu a viajar

Indo para todo o lugar

A percorrer com minha lente

A cultura dessa gente

Que antes vivia somente

Do lado de lá.

Ah, do lado de cá ….

 

23-07-21 , Ilha de Guriri, Espírito Santo.

 

 Márcio Castilho

marciocastilho74@outlook.com

Tags: