Leila Alves: ‘Amizade de matuto’

07/06/2021 20:06

Leila Alves

Amizade de matuto

Amizade de matuto é diferente, tem
igual não. Pra ele todo amigo é seu
irmão. Matuto não finge, matuto é
rochedo. É cabra da peste.

Ou gosta ou não gosta, e se precisar
dele, Ave Maria… tem como ele não,
tira até a roupa do couro pra quem
necessitar.

Matuto não trai, é fiel, é gente de uma
palavras só.
Tomar mulher de amigo, ou mesmo
enganar a sua, vixi, isso ele não faz não.

Quer ser seu amigo, não mexa com ele
não.
Bom dia de matuto é um abraço
arrochado, tipo estou aqui pra servir.

Matuto não faz questão de besteira nem
dar rasteira.
Com matuto, tem “pantinho” safado não.,
ou é, ou não é.

Com ele não tem esse negócio de vou
pensar. Ou vai ou racha.
O cabra é destemido, decidido, corajoso
e determinado.

Amizade de matuto vale ouro. Se for à
casa de um, saiba que será bem recebido,
porque hospitaleiro pode ter a certeza que
isto ele é.

Sem falar no aconchego da boa prosa
sentado no espinhaço de um tamborete.
e se esticar a conversa, não vai dar pano
pras mangas não.

Sem falar também nas suas consideranças.
E pra encurtar a história, vos digo uma coisa:
amizade de matuto, não é pra todo mundo
não.

 

Leila Alves

leila.alvesmc@gmail.com

 

Tags: