CMOS comemora o Dia do Trabalhador com Exposição Virtual

30/04/2021 07:55

Carlos Cavalheiro

A exposição pretende ser interativa e permanente, recebendo constantemente a colaboração de textos e imagens que farão parte automaticamente do acervo online do Centro de Memória Operária

O Centro de Memória Operária de Sorocaba (CMOS) inaugurará no próximo dia 1º de Maio o seu site oficial com a Exposição “Sorocaba de Lutas”, abordando diversos temas ligados a mobilizações sociais na cidade de Sorocaba. A exposição foi idealizada pelo historiador Carlos Carvalho Cavalheiro, em fins de 2019, e contou com apoio de entidades como a Apeoesp Sorocaba e CUT Sorocaba, além dos mandatos das vereadoras Fernanda Garcia (PSOL) e Iara Bernardi (PT).
“Por ser uma cidade que conta com séculos de existência, Sorocaba foi palco de diversas mobilizações que representam, de fato, as tensões sociais que permeiam a nossa História. Porém, nem sempre temos a oportunidade de vislumbrar essas diversas lutas como num painel”, opina o historiador.
A exposição pretende ser interativa e permanente, recebendo constantemente a colaboração de textos e imagens que farão parte automaticamente do acervo online do Centro de Memória Operária. Neste primeiro momento serão abordados os temas: “A luta pela abolição da escravidão em Sorocaba”, “A luta antifascista em Sorocaba na década de 1930”, “A luta das mulheres operárias”, “A luta pela jornada de oito horas e o Dia Primeiro de Maio em Sorocaba” e “O sindicalismo da década de 1980 em Sorocaba”. Para tanto, foram elaborados pequenos textos e seleção de imagens a partir de pesquisas realizadas por Fernanda Ikedo, Flávia Aguilera e Carlos Carvalho Cavalheiro.
“A pretensão era criar uma exposição itinerante e presencial. Em fevereiro de 2020 reunimos um grupo de pessoas interessadas no projeto, mas a pandemia modificou os planos. Em 2021, a vereadora Fernanda Garcia propôs a retomada do projeto. Pensamos, então, numa exposição virtual capaz de atender as demandas atuais das restrições impostas pela pandemia”, informou Flávia Aguilera, do CMOS.
O Centro de Memória Operária de Sorocaba pretende realizar exposições temáticas ao longo do ano, sendo que a intitulada “Sorocaba de Lutas” ficará permanente, crescendo de acordo com as contribuições de pessoas e entidades interessadas.
A organização da exposição é do próprio Centro de Memória Operária de Sorocaba, com apoio dos mandatos das vereadoras Fernanda Garcia e Iara Bernardi. O desenvolvimento do site foi realizado por Igor Tanaka.
O Centro de Memória Operária de Sorocaba foi idealizado por Carlos Carvalho Cavalheiro. Em 20 de junho de 1998 o historiador lançou um folheto intitulado “A Greve de 1917 e as eleições municipais de 1947 em Sorocaba”, cujo objetivo era “o de instigar e alertar a sociedade como um todo para a importância da criação de um Centro de Estudos do Operariado de Sorocaba”. Apesar de ter enviado a proposta a sindicatos, ao Poder Público, e entidades diversas, o projeto não recebeu respaldo.
Em 26 de agosto de 2016, a artista plástica Flávia Aguilera, tomando conhecimento desse antigo projeto, resolveu retomá-lo com o nome de Centro de Memória Operária de Sorocaba, estabelecendo inicialmente a parceria com Carlos Cavalheiro. Flávia Aguilera havia realizado trabalhos voltados para a recuperação da memória dos trabalhadores de Sorocaba, como a intervenção urbana com colagens de “lambe-lambes” de desenhos feitos por ela a partir de fotografias do século XIX e início do século XX. Essas imagens foram coladas em lugares que representavam a memória dos trabalhadores, como nas imediações da antiga vila operária da Fábrica Santo Antônio.
Desde então, o Centro de Memória Operária de Sorocaba tem realizado exposições e divulgação do acervo digital que está formando. Interessados em entrar em contato com o Centro poderão fazê-lo a partir do e-mail: sorocabadeluta@gmail.com
A exposição virtual será inaugurada no dia 1º de Maio e poderá ser visitada na página da internet: www.memoriaoperariasorocaba.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

Tags: