Carreira artística e crescente valorização da arte brasileira: Rapha Masí abre o jogo sobre abordagens importantes para quem está na profissão

17/07/2021 15:56
Visualizar todas as imagens em alta resolução

O artista plástico revela se sentir em uma geração privilegiada pelas oportunidades do meio. Entre as inseguranças do sucesso, os primeiros passos são sempre os mais difíceis para a profissionalização e o principal deles: conquistar o seu espaço!

Convidamos o artista Rapha Masí para dissertar sobre início de carreira, conquistas e barreiras da arte no Brasil.

1. Ter sucesso na carreira artística nunca é fácil, muitas pessoas passam anos sonhando… Como acha que conseguiu atingir o sucesso tão rápido?

– Acredito que quando a gente foca muito em algo a ponto de passar uma segurança e convicção daquilo que se busca, naturalmente você vai se tornando esse alguém, pois dedica sua atenção e seu tempo para melhorar e ter mais conhecimento sobre o assunto. Assim foi comigo na arte, não foi de fato um sucesso rápido, ainda estou em construção, estudo bastante e busco sempre mais autoridade no meu trabalho.

2. Quais foram as maiores dificuldades que enfrentou até conseguir visibilidade?

– Acho que foi firmar para mim mesmo que meu hobby podia ter uma qualidade de entrega melhor e consequentemente virar uma profissão. Quando eu acreditei na minha própria razão criativa, naturalmente as coisas começaram a andar.

3. Acredita a arte no Brasil ainda não tenha a valorização que merece?

– Acredito que hoje o mercado está em uma crescente, onde antigamente não se tinha o fácil acesso a uma peça de arte. Posso dizer que eu faço parte de uma geração de artistas que tem o privilégio de ter muitas oportunidades nesse meio, graças a modernização e de muitos outros artistas da velha escola que já trilharam na arte Brasileira.

4. Qual dica tem para quem está começando busca oportunidades?

– Ter convicção naquilo que você cria, sem medo de arriscar, buscar estudar, ter referencias e confiar no seu próprio processo.

 

Tags: