António José Alexandre: ‘Adeus!’

11/04/2021 09:59

António Alexandre

Adeus!

Vivo na subordinação da tua imagem.

Meu chão, meu ar, minha graça, tudo do nada acabou.

Foi-se a estrela do meu mundo, numa derrapagem.

Meu tudo, muito amada me abandonou.

 

Neste mar de tristeza em que navego hoje.

Apagou-se a luz dos meus olhos

Ante a tua sombra que me confunde

Mas aguardo pelo teu regresso.

 

Minha presença oca e as minhas saídas para algures e nenhures constantes

Foram responsáveis para o aceno final.

Volte! Volte!

Oh! Como fui vilão!

 

António alexandre

                                                                                  antonioaalex71@gmail.com

 

 

 

 

 

Tags: