Teatro Vivo retorna com espetáculos e shows em formato híbrido

12/10/2021 13:22

Estreia será no dia 12 de outubro com a peça ‘A Golondrina’, interpretada por Tania Bondezan e Luciano Andrey, com direção de Gabriel Fontes Paiva

O Teatro Vivo, um dos poucos espaços culturais a manter programação online e gratuita durante a pandemia, reabre ao público neste mês, em modelo híbrido. A estreia será no dia 12 de outubro, às 20h, com o espetáculo ‘A Golondrina’, interpretado por Tania Bondezan e Luciano Andrey e direção de Gabriel Fontes Paiva. As apresentações da peça serão 100% presenciais, sempre às terças, quartas e quintas-feiras. Já no dia 16 de outubro, acontece a primeira apresentação da nova temporada Teatro Vivo em Casa, que é exclusivamente online e faz uma homenagem à grandes artistas da música brasileira, que tiveram suas vidas contadas em musicais de grande sucesso. A primeira apresentação é com Laila Garin, interpretando canções do musical “Elis”.

A programação segue com Cazuza, com Osmar Silveira (23/10) e Cássia Eller, por Tacy de Campos (30/10). Como acontece em todas as edições do Teatro Vivo em Casa, as apresentações são gratuitas, transmitidas em formato digital e os ingressos são pelo perfil @vivo.cultura, no Instagram. Nos meses de novembro e dezembro, a programação será totalmente presencial, com espetáculos para o público adulto – ‘Música para cortar os Pulsos’ – e infantil – ‘Tchiribim Tchiribom’, além de shows de música do projeto Toda a Quinta.

Para a volta presencial, o Teatro Vivo segue o protocolo destinado aos espaços culturais de São Paulo e reabre com 40% da sua capacidade, o que corresponde a 110 lugares, mantendo todos os cuidados para garantir ao público conforto e segurança. “A retomada das apresentações com público presencial foi especialmente pensada pela Vivo para garantir uma experiência cultural diferenciada, respeitando todos os protocolos sanitários”, revela a Diretora de Marca e Comunicação da Vivo, Marina Daineze.

Ao longo do último ano e em 2021, o Teatro Vivo em Casa levou ao público, de forma digital e gratuita, 29 espetáculos, assistidos por mais de 20 mil pessoas em todo o Brasil. “Ao transmitir as apresentações por meio digital, aproximamos artistas e público durante a pandemia e democratizamos o acesso à cultura ao levar arte para qualquer pessoa que tenha o desejo de assistir um espetáculo, onde quer que esteja, desde que tenha um dispositivo conectado. Agora, chegou a vez de promover o reencontro entre o público e artistas” destaca a executiva.

‘A Golondrina’

O espetáculo de Guillem Clua mostra o emocionante encontro de Ramón (Luciano Andrey), sobrevivente de um ataque praticado por homofóbicos em um bar gay, com Amélia (Tania Bondezan), uma severa professora de canto, que também tem sua história ligada a esse trágico evento. Os personagens vão revelando detalhes de suas histórias, que se entrelaçam como num quebra-cabeças. A temática da peça converge com a pauta de diversidade abordada pelo Teatro Vivo em grande parte da sua programação.

Teatro no Vivo Valoriza

A plataforma de relacionamento da Vivo oferece para clientes até 50% de desconto para curtirem a peça “A Golondrina”. Para usufruir do benefício, basta acessar o app da Vivo, clicar em Vivo Valoriza e realizar o resgate. Os vouchers são limitados. Fazem parte do programa os clientes pós-pago, controle e de serviços residenciais da Vivo, consulte a disponibilidade de benefícios de acordo com cada categoria.

Vivo Cultura

Há 17 anos, a Vivo realiza importantes investimentos no âmbito das artes cênicas e plásticas, música e cinema em território nacional, com o objetivo de ampliar e democratizar o acesso dos brasileiros à cultura. Hoje, é considerada uma das principais marcas apoiadoras da Cultura no Brasil, segundo pesquisa Instituto Kantar de 2020.  A empresa acredita no poder da tecnologia para ampliar o alcance das iniciativas e levar arte a todo o Brasil. Em junho de 2020, lançou o Teatro Vivo em Casa, e a plataforma @vivo.cultura, que reúne suas iniciativas no âmbito da cultura, além de conteúdos inéditos voltados às artes cênicas e às artes plásticas, como as lives que debatem, entre outros temas, a biografia e obras de grandes autores teatrais a e história das artes plásticas, além de depoimentos de profissionais que produzem cultura nos bastidores, como  iluminadores, figurinistas e cenógrafos.

Em 2021, a empresa renovou seu compromisso com a cultura ao expandir patrocínio a importantes equipamentos culturais: Pinacoteca de São Paulo, Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP), Museu da Imagem e do Som (MIS – São Paulo), Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM Rio), Instituto Inhotim, Museu Oscar Niemeyer e Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM- São Paulo).  Também lançou o Vivo na Arte, que promove o acesso ao conhecimento histórico e ao acervo de importantes museus brasileiros, sob a lente da diversidade, por meio de aulas online e gratuitas. Todas as iniciativas culturais da Vivo buscam ampliar o acesso ao conhecimento com novas formas de vivência e aprendizado, fortalecidas nos aspectos de diversidade, inclusão, coletividade e educação.

 

Tags: