Teatro Escola Mario Persico apresenta, neste sábado (12), às 20h, o espetáculo ‘A Mulher Zumbi

10/01/2019 08:48

A Cia Clássica de Repertório apresenta aquele que é o carro chefe da companhia, a comédia A MULHER ZUMBI, que estreou em 15/10/1994 no Teatro Municipal Teotônio Vilela, e, nesses 24 anos, ganhou 27 prêmios

A Cia Clássica de Repertório apresenta aquele que é o carro chefe da companhia, a comédia A MULHER ZUMBI, que estreou em 15/10/1994 no Teatro Municipal Teotônio Vilela, e, nesses 24 anos, ganhou 27 prêmios, excursionou a Portugal, em 1999, representou o Brasil no XII ENTEPOLA – Encontro de Teatro Popular Latino Americano em 1998. Fez temporada no Teatro Dulcina de Moraes em Brasília, em 1997 e viajou por grande parte do Estado de São Paulo e sul de Minas. E, sobretudo, foi essa mulher tão debochada e cínica, a responsável pelo prestígio e reconhecimento que a CIA CLÁSSICA conquistou junto ao público e a crítica e também pela efetiva profissionalização do Grupo.

A MULHER ZUMBI é uma tentativa de resgate da chanchada circense, concebida no gênero Terrir – Terror cômico ou terror para rir, escrita, dirigida e interpretada por Mario Pérsico com a contracena de Jair Christo, que participa da montagem desde a estreia.

O texto passeia tranquilamente por vários estilos teatrais, passando pela farsa, chanchada,chanchada circense, comédia de costumes, vaudeville, ao melodrama, mostrando ao espectador, do leigo ao mais sofisticado amante da arte dramática, o imenso prazer que um espetáculo teatral pode proporcionar. Tudo isso recheado de citações, referências aos clássicos do cinema como REBECCA – A MULHER INESQUECÍVEL e PSICOSE (Alfred Hitchcock), O BEBE DE ROSEMARY (Roman Polanski), OS GIRASSÓIS DA RÚSSIA (Vittorio de Sicca), OS GUARDA CHUVAS DO AMOR (Jacques Demy), A PANTERA COR DE ROSA (Blake Edwards), E O VENTO LEVOU (Victor Fleming), QUANTO MAIS QUENTE MELHOR (Billy Wilder), alguns até mais recentes como GHOSTH e TITANIC, entre outros.

A história é um mero pretexto para os variados estilos de comédias e referências cinematográficas através das possibilidades que a chanchada circense possibilita. O mote da história é muito simples. Em uma ilha do caribe, um grande proprietário tem sua amada esposa transformada em zumbi pelo feiticeiro local. Desesperado ele entra em acordo com o mesmo para tentar reverter essa maldição. O feiticeiro concorda, mas para isso impõe uma condição. O feitiço deverá ser transferido para outra mulher em tudo semelhante à primeira. É aí que a peça começa. Com a chegada de Ethel, a esposa prometida e já preterida, que está vindo à ilha para consumar um casamento feito em Londres por procuração. Ethel é também a personagem preferida da trama. A mulher que vem em busca de um grande amor e se depara com uma trama sórdida.

A Mulher Zumbi ficou dezesseis anos em cartaz e agora retoma sua saga que já virou até um média metragem, protagonizado pelos mesmos Pérsico e Christo, com produção sorocabana da LOJA DE IDÉIAS.

Quem ainda não viu, venha se divertir com Mario Pérsico e Jair Christo se desdobrando em seis personagens, graças à alucinadas trocas de roupas, 36 no total, o que cria um jogo ágil e hilariante, além de proporcionar um grande exercício de atuação para os dois atores que brincam se revezando em “escada” e “excêntrico”. A Mulher Zumbi é um trabalho que diverte muito, faz chorar de rir e fazendo rir, cumpre plenamente sua sublime missão, que é estimular o prazer e o gosto de ver teatro, sendo por isso um espetáculo obrigatório.

SERVIÇO:
Espetáculo : A Mulher Zumbi
Gênero:  Comédia
Local: Teatro Escola Mario Persico
Data: 12 de janeiro (sábado)
Horário: 20h00
Ingressos:  R$ 30,00 e R$ 15,00
Endereço: Rua da Penha, 823 – Centro
Pagam meia entrada Estudantes, Professores, Aposentados e Ingressos Reservados.
Atendimento de terça a sexta, das 13h00 às 19h00
Telefones: 3035-1566/99198-6363

 

Ficha Técnica

Elenco:

Mario Persico

Jair Christo

 

Contra Regras:

Paulo Cesar

Amanda Faicar

Deverson Giovani

 

Som/Luz:

Carol Caçador

Tags: