Teatro Escola Mario Persico apresenta, neste final de semana (22 e 23), os espetáculos Encontro Marcado e Vereda da Salvação

19/06/2019 18:09

Encontro Marcado (22 – sábado – 20h); Vereda da Salvação (23 – domingo – 19h)

ENCONTRO MARCADO

Em Nova York, uma médica residente conhece por acaso um recém-chegado à cidade. Eles se sentem atraídos, mas logo após se despedirem ele morre em um acidente. Em seguida, a própria Morte decide por utilizar o corpo deste pobre coitado e vai falar com um magnata da mídia, dizendo que está ali para levá-lo mas, como esse magnata despertou a curiosidade da Morte ela decide conhecer os hábitos dos humanos, propõe então retardar esta partida se o milionário tornar essas “férias” interessantes e instrutivas. Ironicamente, a filha do magnata é a mesma jovem médica que tinha se sentido atraída por um desconhecido no início da história. Seria impossível para ela imaginar que estava agora diante da Morte, que apenas utilizava naquele momento aquele corpo como invólucro, mas outra coisa inimaginável também acontece: a Morte se apaixona pela filha do milionário.

Uma comédia romântica deliciosa que tanto sucesso fez nas telas do mundo todo com Anthony Hopkins e Brad Pitt e agora chega aos palcos com adaptação de Edgar Sewaibricke. Direção Mario Persico e Edgar Sewaibricke.

Serviço:

Local: Teatro Escola Mario Persico

Endereço: Rua da Penha, 823 – Centro

Data: 22/06/2019 (Sábado)

Horário: 20h00

Ingressos: R$ 30,00 e R$ 15,00

Censura: Livre

 

 

VEREDA DA SALVAÇÃO

A nova montagem da Cia Clássica de Repertório foi agraciada com o Edital de Formação da Prefeitura Municipal de Sorocaba – Secretaria de Cultura e Turismo, que premiou o Projeto Ator em Construção que durante todo o ano de 2018 aconteceu no Teatro Escola Mario Persico, sede da Cia Clássica de Repertório e que termina com três montagens distintas dirigidas por Mario Persico, Tiske Reis e Marcos Sanson. Veredas da Salvação, com base no texto potente de Jorge Andrade é o primeiro que vem a cena com direção de Mario Persico.

Vereda da Salvação foi escrita entre os anos de 1957 e 1963, e estreou em 1964 pelas mãos de Antunes Filhos.

Considerada um marco da dramaturgia nacional, ela representa uma virada na dramaturgia de Jorge Andrade que se volta para a classe brasileira mais desfavorecida. Inspirado em um episódio verídico ocorrido na cidade de Malacacheta, no sertão de Minas Gerais, Vereda da Salvação é o símbolo do desamparo, do descaso e da crendice dessa parte excluída da sociedade brasileira. Árida como o sertão euclidiano de Canudos; miserável como os posseiros que perderam suas terras tornando-se agregados; mergulhada em um lamaçal de infertilidade, doença e misticismo, a peça retrata um Brasil vítima do isolamento e da ignorância.

São as agruras da miséria e a total impossibilidade de melhora de vida no plano social que adubam o solo tornando-o fértil, não para o alimento que mata a fome, mas sim para o messianismo e o fanatismo religioso que tomam conta da alma. Jorge Andrade consegue, em Vereda da Salvação, reproduzir com maestria essa combinação da degradação humana com a promessa da salvação divina que, repetidas vezes na história do Brasil, resultou em verdadeiras catástrofes sociais.

Vereda infelizmente parece ter sido escrita para o Brasil atual. Tanta coisa se mostra como realidade nos dias de hoje. Até mesmo a opção estética dos atores com o corpo coberto de lama ganhou novos contornos com a tragédia recente de Brumadinho. Enfim, um espetáculo necessário e urgente.

Serviço:

Espetáculo: Veredas da Salvação

Local: Teatro Escola Mario Persico

Horário: 19h00

Data: 23/06/2019 (Domingo)

Endereço: Rua da Penha, 823, Sala C. R. Mantovani

Ingressos: R$ 30,00 e R$ 15,00

Indicação Etária: 14 anos

Tags: