Teatro Escola Mario Persico apresenta, neste domingo (07), às 20h, o espetáculo Servidão Humana

05/07/2019 10:49

Quais os limites da paixão humana?

SERVIDÃO HUMANA

Quais os limites da paixão?

Embora a história de Servidão Humana seja principalmente conhecida pela relação masoquista do casal principal, vide as adaptações cinematográficas e mesmo as adaptações teatrais, a verdade é que a intenção de Sommerset Maugham foi escrever um romance filosófico. O próprio titulo veio da Ética de Espinoza. Fortemente influenciado por Maupassant, Zola, Flaubert, Maugham quis lançar um alerta para todos aqueles que se deixam enredar pela armadilha de uma visão romântica da existência, baseando-se nas palavras do próprio Espinosa: “Chamo Servidão à impotência do ser humano para governar ou restringir (às suas) emoções.”

Nesta adaptação o foco também são as relações amorosas e a dificuldade que as personagens têm de manter o controle sobre esses sentimentos. Alberto ama Miriam, ou pensa ama-la, ela ama, ou pensa amar a todos, menos a ele. Uma ciranda trágica da qual eles não possuem o menor controle e que os arrasta para um fatídico desfecho.

A adaptação de Mario Persico se fundamenta na tese de Étienne de La Boétiee seu discurso da Servidão Voluntária, como forma para se entender como algumas pessoas se submetem a tanto sofrimento em nome do amor, em nome de uma paixão que só os arrasta a ruína e a destruição. A Cia Clássica realizou na década de 80 uma primeira adaptação com Mario Persico no personagem central. Se chamava “Tangos” e cumpriu longa temporada.

Fazem parte da montagem atual, sob a direção de Mario Persico os atores Tiske Reis (Alberto), Giovana Tegani (Miriam), Gabriele Clemente( Enfermeira) e Tomas Moreno (Guilherme).Reservas Inbox

Serviço:
Espetáculo: Servidão Humana
Local: Teatro Escola Mario Persico
Endereço: Rua da Penha, 823
Data: 07/06/2019
Horário: 20h00
Ingressos: R$ 30,00 e R$ 15,00

Tags: