Post Tagged with: "Poesia"

O leitor participa: Arvelos Vieira, da Academia Cruzeirense de Letras e Artes, com o poema: ‘Trilhando a saudade pela linha do tempo’

22/04/2018 23:17
O leitor participa: Arvelos Vieira, da Academia Cruzeirense de Letras e Artes, com o poema: ‘Trilhando a saudade pela linha do tempo’

“Com os olhos centrados neste par de TRILHOS,/ Desligo-me reportando ao passado DISTANTE,/ Extasiado e impactado pelo seu forte BRILHO,/ Reconheço o quão fora ele IMPORTANTE.”

Andrade Jorge: ‘Pra chamar sua atenção’

20/04/2018 15:55
Andrade Jorge: ‘Pra chamar sua atenção’

“Pra chamar sua atenção/ envolvi-me em encantos/ flutuei pelas ondas do ar,/flutuei por outros cantos;”

Jairo Valio: ‘Alma de poeta’

12/04/2018 22:29
Jairo Valio: ‘Alma de poeta’

“A alma do poeta,/ suave como criança que dorme,/ tem seus privilégios,/ pois  jamais acalenta ressentimentos,/ tampouco se curva à tentações escusas.”

Jairo Valio: ‘Vende-se o amor’

13:56
Jairo Valio: ‘Vende-se o amor’

“Depreciado, tornando-se até vulgar,/ O amor em desequilíbrio está à venda,/ Pois os romantismos então existentes,/ E os apaixonados que lhe dão vitalidades,/ Estão escassos e quase não aparecem,/ E de tão tristes até choram suas perdas.”

Jairo Valio: ‘Minha tela’

01/04/2018 18:39
Jairo Valio: ‘Minha tela’

“Não tenho o dom artístico do pintor,/ pois vejo cenários com os olhos da Alma,/ que gostaria fossem colocados na tela,/ e aos poucos pincelando todas as cenas,/ um lindo quadro apareceria fulgurante.”

O leitor participa: Cassiano Ricardo Miranda, de Sorocaba (SP), com o poema: ‘Lavorando de clássico a clássico…’

31/03/2018 20:20
O leitor participa: Cassiano Ricardo Miranda, de Sorocaba (SP), com o poema: ‘Lavorando de clássico a clássico…’

“Plantei uma muda de poesia/ E, ao mesmo tempo e bem perto dela,/ Plantei uma semente de mudança…”

O leitor participa: o poeta sorocabano Kiko Rebelles, com o poema ‘Numa noite de luar’

29/03/2018 19:53
O leitor participa: o poeta sorocabano Kiko Rebelles, com o poema ‘Numa noite de luar’

“Suave como a brisa de uma noite de luar/ O silêncio sereno da tua paixão/ No sonho da dúvida que te faz calar/ Na alegria remota que roubou tua razão.”

Jairo Valio: ‘Pintei o céu de azul’

21/03/2018 18:49
Jairo Valio: ‘Pintei o céu de azul’

“Como um carinhoso pintor,/ Um pincel mágico utilizaria,/ E como criança brincando./ Ia usando uma cor bem azul,/ Mágica, que se ia espalhando,/ E depois encobriria todo o céu.”

Jairo Valio: ‘As rosas’

17/03/2018 22:54
Jairo Valio: ‘As rosas’

“Após as mutações que sofrem como se fossem crianças,/ Despertando para a vida como se estivessem hibernando,/ Vão mostrando seus esplendores e derramando perfumes,/ Tão inebriantes que atraem admiradores que querem amar,/ E então a brisa vem suave para entregar-lhes com mimos.”

Jairo Valio: ‘Criança maltratada’

09/03/2018 11:31
Jairo Valio: ‘Criança maltratada’

“Sonhava ser bailarina girando nos pés,/ Sapatilhas coloridas, cabelos com gel, /Arrumadinhos como se fosse uma princesa,/ Sobrancelhas levantadas, olhos pintados,/ E para completar um leve rubor no rosto.”