Post Tagged with: "conto"

Ivan Vagner Marcon: Conto: ‘1979’*

11/05/2019 19:40
ʔ

Conto: 1979*

Concurso Literário Beleza e Simplicidade em Contos e Crônicas

31/03/2019 21:01
Concurso Literário Beleza e Simplicidade em Contos e Crônicas

O presente concurso literário privilegia os contos e as crônicas. Período de inscrições: 1º a 30/4/2019

Jairo Valio: ‘Embates’

26/03/2019 20:01
Jairo Valio: ‘Embates’

Conto: ‘Embates’

Gonçalves Viana: ‘Um livro’

14/03/2019 15:59
Gonçalves Viana: ‘Um livro’

Gonçalves Viana: ‘Um livro’

Andreia Cristina de Souza: ‘A estrela de 3 pontas de Bento e Luiza’

14:43
Andreia Cristina de Souza: ‘A estrela de 3 pontas de Bento e Luiza’

Andreia Cristina de Souza: ‘A estrela de 3 pontas de Bento e Luiza’

Andreia Cristina de Souza: ‘O mistério da jabuticabeira’

20/02/2019 23:58
Andreia Cristina de Souza: ‘O mistério da jabuticabeira’

“A curiosidade daquelas pessoas era tanta que começaram a tentar descobrir mais pistas sobre o determinado mistério, afinal, estava ali a chance de enriquecer às custas de um tesouro enterrado.”

Andreia Cristina de Souza: ‘Filó e Rosinha’

31/01/2019 08:29
Andreia Cristina de Souza: ‘Filó e Rosinha’

“Época de carnaval, quem não pensa em se divertir, fantasiar-se, fazer as pessoas sorrirem e curtir um pouco de alegria…”

Andreia Cristina de Souza: ‘O menino do cabelinho enroladinho’

04/01/2019 08:51
Andreia Cristina de Souza: ‘O menino do cabelinho enroladinho’

“Benito era um desses meninos desprovidos de recursos, família desestruturada, onde reinavam violência e ofensas.”

Andreia Cristina de Souza: ‘Totinho e Lurdinha’

25/12/2018 18:32
Andreia Cristina de Souza: ‘Totinho e Lurdinha’

“Lurdinha era filha caçula do primeiro casamento de Rosa. Totinho era filho do segundo casamento. A diferença de idade entre eles era de 8 anos , mas nada impedia a famosa briguinha entre irmãos.”

Isabelly de Souza Manoel: ‘O homem que consertava sorrisos’

18:28
Isabelly de Souza Manoel: ‘O homem que consertava sorrisos’

“Há muito tempo atrás, existia um vilarejo nada populoso, onde havia alguns aldeões. Esses aldeões já não sorriam mais…”