Sônyah Moreira: ‘Manifesto de uma mulher do século passado!’

13/09/2018 15:06

“Vamos percorrer uns anos de história feminina, desde a época do rasgar soutiens, ou a libertação dos espartilhos.

Nossa,  que agora  estou a me sentir uma velhota de 100 anos! Muita calma nesta hora, não é bem assim!

Vamos percorrer uns anos de história evolutiva feminina, desde época do rasgar soutiens,  ou, a libertação dos espartilhos.

Vejamos! Uma  mulher do século passado, pergunta-se diariamente; onde avançamos? Quais foram às verdadeiras conquistas? Qual a vantagem em dizer que temos liberdade?

Tudo isso é muito novo para quem nasceu há décadas, todavia, nos adaptamos, somos chamados pelo codinome geração X.

Nossa geração X (1960 – 1980) saía de casa para labutar o pão de cada dia aos 14 anos, levando na bagagem apenas a  educação recebida dos pais. Hoje, somos considerados materialistas e individualistas. Não nascemos no ambiente digital, todavia, nossa capacidade de adaptação às novas tecnologias, é   simplesmente espetacular. Segundo os especialistas, entramos na tal geração “Millenials”, menos apegados, descompromissados e um tanto apressados, digamos que, querem começar pelo último degrau da escada.

Nossa geração trazia certa inocência e ingenuidade, o mundo cá fora era assustador, não raro nos depararmos com divergências na educação das pessoas  e a falta de gratidão com tudo a sua volta.

Nós, mulheres do século passado, fomos educadas para ser dona de casa, lavar, passar, cozinhar e coser fazia parte do aprendizado, gente! Que mal há nisso?Hoje me parece que as pessoas sentem-se envergonhadas ao serem chamadas de  dona de casa.

O mais engraçado desta história toda é o seguinte: A exposição de atributos físicos, considerados os  padrões de beleza, não ofende? Ora vejam! Aparecer como índios de tanga em fotos públicas, para vender algum produto, isso é normal!

A evolução da qual alardeiam, não foi nada comparado às cobranças que por incrível que pareça ainda nos persegue, eu explico; esta geração nova, com toda a tecnologia a disposição, ainda incutam a responsabilidade dos cuidados com a cria e a casa, somente   a mulher, ou não? Não é raro ouvir que os rebentos belos e educados, são assim porque o pai educou, e quando algo dá errado na educação, rapidamente ouve-se; cadê a mãe? Ora, pois! Estamos a continuar como no século passado!

Hoje se fala tanto em assédio, isto aprendemos lá atrás ser errado, não devemos aceitar nunca, para isso desde muito cedo é preciso se  defender, hoje qualquer menção de defesa, saem em retaliação, dizendo que estamos a incitar a violência.

Toda e qualquer atitude vira um caos nas redes sociais, é muito mimimi…  Nós mulheres não precisamos sair rasgando soutiens, deixar de usar salto ou não depilar as axilas para que sejamos  aceitas e consideradas competentes. Devemos lembrar que somos iguais no contexto de inteligência, esqueça gênero.

Como uma   mulher do século passado, temos que nos orgulhar de saber lavar cozinhar, limpar, coser, etc., e onde está o mal nisto? E detalhe!   Poder também chegar a um cargo executivo em uma grande empresa!

Mulheres! Sejamos nós de qualquer época, mas com orgulho de tudo que podemos realizar como mães, esposas, filhas e profissionais. Em momento algum quero ofender feministas e machistas, cada um faz o pensa ser certo, e todos devem ser respeitados em suas opiniões.

Precisamos antes de qualquer coisa, ser um  humano correto, e levar a vida com honestidade e ética, que são  as únicas coisas que podem diferenciar um ser de outro.

 

Sônyah Moreira  – sonyah.moreira@gmail.com

Tags: