Sônyah Moreira: ‘Fonte de Narciso’

13/12/2019 16:28

Sônyah Moreira

Fonte de Narciso

Segundo Sócrates(399.a.C): “A beleza é uma tirania de curta duração”.
O narcisismo tem o seu nome derivado de Narciso e ambos derivam da palavra grega narke (“entorpecido”), de onde também vem a palavra narcótico. Assim, para os gregos, Narciso simbolizava a vaidade e a insensibilidade, visto que ele era emocionalmente entorpecido às solicitações daqueles que se apaixonaram pela sua beleza.

Entretanto, Narciso não simboliza apenas mera negatividade: “o mito de Narciso representa (senão para os gregos ao menos para nós) o drama da individualidade”; “ele mostra, isto sim, a profundidade de um indivíduo que toma consciência de si mesmo” em si mesmo e perante a si mesmo, ou seja, no lugar onde experimenta os seus dramas humanos.

Me aprofundei um pouco neste mito “Narciso”, para descrever a realidade atual das redes sociais, ou seja, as fontes de Narciso da era moderna. Ao fazer  selfies,as pessoas  deixam de olhar a paisagem a sua volta,  para contemplarem-se no visor de um celular.

Não estou condenando o uso da tecnologia de forma alguma, para quem assistia “The Jatsons”, serie animada de Hanna-Barbera, exibida originalmente entre 1962 e 1963, chegar a esse futuro da humanidade com todos os avanços tecnológicos, é realmente fantástico, quiçá, um privilégio!

As fontes de Narciso,  da qual me referi no início da crônica, podem também se comparar aos  “facebooks” ou “fakebooks”. Digo “fake”, pois, a maioria das coisas postadas nessa rede social,  são apenas  fantasmas cibernéticos,um acumulados de números zeros(0) e um (1),chamados binários. E, nem sempre  condiz com a realidade, pois,  somente mostram seres perfeitos, belos,  e,  infinitamente felizes.

Isso  é bem semelhante ao mito de Narciso? Que  admira  seu reflexo na fonte, ou seja, olhando para  uma ilusão. Em uma das vertentes da lenda, isso  o leva a morte por inanição. Nos dias atuais, as pessoas tornam-se frustadas,  infelizes,  e solitárias, que precisam do esforço alheio para ter autoestima, e vislumbrar um mundo perfeito.

Podemos encontrar um ser narcisista em todos os lugares, por exemplo; em uma empresa. Um funcionário Narciso, desestabiliza a organização, sua vaidade extremada, o deixa cego para a qualidade de outras pessoas, ele é um ser entorpecido por sua vaidade, e pelo eco do “eu” ‘eu”…

O ser humano é único, e apenas serão completos com duas metades, ou seja, o lado bom e o mau,  ou,  o  positivo e negativo. Inegavelmente,  não somos perfeitos!

Nas redes sociais, os ecos, são as #,(hastags),  as famosas curtidas que, nada mais  é,  que um  desenho de um polegar em riste,  e , não menos importante,    o símbolo do potássio, o famoso,  KKKK.

A tecnologia das redes sociais,  como tudo na vida,tem dois lados, um bom, que aproxima quem está longe, diminuindo  as distâncias, e o ruim, que  afasta quem está próximo.

Overdose de qualquer coisa, pode levar à morte!

 

Sônyah Moreira

sonya.moreira@gmail.com

 

Tags: