Sônyah Moreira: ‘A decrepitude da democracia!’

15/09/2017 10:58

Sônyah Moreira:

‘A DECREPITUDE DA DEMOCRACIA’

 

“Exercer o poder corrompe, submeter-se ao poder degrada”

(Mikhail Aleksandrovitch Bakunin, pensador russo – (1814-1876)

 

Do  grego demos “povo” e kratos “autoridade”, surgiu na antiga Grécia a “Democracia”.

Segundo o dicionário Aurélio, é o governo do povo, para o povo, pelo povo! Aristóteles, filósofo grego, do século V a.C., chamou demokratia, (democracia) de injusta,  e de  justa a (politeia) república, que seria uma democracia representativa.

Alguns  fundadores dos EUA usaram de forma parecida, segundo eles,  a  “república” que seria uma democracia representativa sendo a única maneira capaz de proteger os direitos do cidadão. De acordo com eles a “democracia direta seria  sinônimo de   tirania e injustiça”.

Para os comunistas, a democracia não é democrática, visto que a classe dominante é que exerce o poder; segundo eles, somente o socialismo contemplaria a verdadeira democracia.

Ao aprofundar nossa pesquisa,  nos deparamos com incoerências na forma do  uso deste  e de outros modelos de governo existentes  pelo mundo.

Algumas características da democracia estão sendo aos poucos modificadas; segue alguns exemplos:

1- “Igualdade perante a lei, sem distinção de sexo, credo, raça”. Atualmente o que temos assistido nos noticiários de nossa republica democrática, deixa claro que não há igualdade; qualquer um de nós, meros mortais, com um terço das provas, (malas, áudios, vídeos e alguns depósitos bancários no exterior) já estaríamos vendo o sol nascer quadrado.

2-“Direito ao voto”. Que direito? Somos obrigados a votar, mesmo que sem  candidatos confiáveis, o direito ao magnífico voto é obrigatório; este item, em especial, nada mais é que  um resquício da ditadura.

3-“Liberdade individual”. Onde? Estamos cada vez mais aprisionados em nossas casas, cercadas por grades e cercas elétricas. Diante da desigualdade social que assola nosso país, e que conseqüentemente aumenta a violência!

4-“Educação”. De berço, nem pensar; de intelecto, muito menos!

5-“Direito ao livre exercício de trabalho e profissão”. Com 13 milhões de desempregados? Melhor pular  esta parte!

A decrepitude da democracia  está às portas da falência múltipla de todos os órgãos. Falta-nos apenas a morte cerebral para constatar o óbito. A democracia subiu no telhado!

O  que o povo precisa, urgente, é ter consciência política cotidianamente, não somente em dia de eleição e em campanhas eleitorais.

Somente assim nossa democracia capenga poderá melhorar e,  quem sabe, sair da UTI  em que se encontra.

Os políticos somente valorizam o voto na época em que o poder está em nossas mãos; todavia, alguns o vendem por mil réis.

Democracia! O povo com a autoridade! Descrita  pela  constituição! Apesar de  ser um direito obrigatório. Este mesmo povo obrigado a votar,  deveriam  se posicionar de maneira a buscar sabedoria para exercer tal  poder, e delegá-lo com extrema responsabilidade.

Nossa democracia está decrépita, talvez por falta de pensadores e filósofos que pudessem  remodelar o estado. Quem dera surgisse entre a plebe um Clístenes, (565 a.c – 492 a.C), considerado um dos pais da democracia, para de novo reformar e, quem sabe, criar um novo modelo de governar.

Podemos sonhar com mudanças, entretanto, somente  com a volta de valores morais e éticos, para se ter uma verdadeira democracia.

Os  políticos eleitos, com responsabilidade e sabedoria,  deveriam  começar a cumprir seu dever, honrar sua palavra, tão somente com um  fio do bigode!

Decrepitude da democracia, feita por políticos, em sua maioria,  decrépitos, senhores sexagenários e  septuagenários,   e  sem nenhuma vergonha na cara!

Estou pensando seriamente em aderir à ideologia anarquista! Sem hierarquia e nenhum tipo de dominação. Porém, este é um assunto  para uma próxima crônica!

 

Sônyah Moreira –   sonyah.moreira@gmail.com

Tags: