Sergio Diniz: ‘Gênese do amor’

12/06/2021 17:03

Sergio Diniz. Foto por Teófilo Negrão Duarte

Gênese do Amor

“Portanto, deixará o homem o seu pai e a sua mãe,

e apegar-se-á a sua mulher, e serão ambos uma carne.”*

Assim ilumina-nos a Palavra do Senhor;

Assim evangeliza o Livro Sagrado.

 

“Cor unum et anima una” – um só coração e uma só alma

Assim entrelaçados, coroa-se a comunhão de dois seres em um

Feitos o tronco da Árvore da Vida a ramificar seus rebentos!

 

E tudo começou de uma troca de olhares

O primeiro palpitar mais forte dos corações

Aquele frio que percorreu o corpo, não da estação do ano,

mas de um sentimento ainda em germinação.

 

“Será ele?!”

“Será ela?!”

A dúvida surgiu e os sentidos se entorpeceram

Os olhos viram estrelas, ainda que em noite nublada

Os segundos paralisaram e se fizeram eternidade!

 

E ali, nesse momento em que o Sopro da Vida

Uniu aquela que o procurava

E aquele que não a encontrava

Eclodiu o fogo, o ardor da paixão!

 

“Sim, é ele!”

“Sim, é ela!”

E ali, nesse momento de extasiante encontro

Selaram-se sonhos e promessas

E no passar do tempo

A paixão perderia suas pétalas efêmeras

E, numa nova floração, se transmutaria em amor!

 

*  Gn 2,24

Sergio Diniz

jornalculturalrol2@gmail.com

 

 

 

 

 

 

 

 

Tags: