Sandra Vasconcelos: ‘Dia dos Namorados’

04/06/2022 13:20

Sandra Vasconcelos

Dia dos Namorados

E então, como você prefere provar o seu amor? Com beijos e carícias, com um jantar especial ou com presentes caros?

Em 12 de junho de 2022 ainda existe amor verdadeiro?

O Dia dos Namorados no Brasil é comemorado em 12 de junho, sendo uma data reservada para que os casais demonstrem o amor e cuidado mútuos.

Na maioria dos países, essa data é celebrada em fevereiro e leva o nome de ‘Valentine`s Day’, ou Dia de São Valentim, e costuma ser uma ocasião também para homenagear outras pessoas queridas.

No Brasil, o dia carrega uma história relacionada ao mercado e consumo.

Não é costume do povo brasileiro comemorar o Dia de São Valentim. Aqui a data foi criada com uma função comercial, para aquecer o mercado no mês de junho, considerado fraco em vendas.

O idealizador desse dia foi o empresário João Dória, que em 1949 formulou uma campanha publicitária que sugeria o dia 12 de junho como uma data para demonstrar o amor ao parceiro através de presentes.

O slogan de sua campanha era: ‘Não é só com beijos que se prova o amor’.

Esse dia foi escolhido pois era a véspera do dia de Santo Antônio, considerado o ‘santo casamenteiro’.

A data fez sucesso e tornou-se oficialmente a ocasião para demonstrar o amor entre casais. Atualmente, junho é um dos meses mais lucrativos para o comércio.

…e por falar em amor, onde anda você?

O que é o amor?

“Amor é um sentimento espontâneo e esclarecido que impulsiona o homem a ser útil”.

“O amor é um sentimento que predispõe alguém a desejar o bem de outrem”.

“É um sentimento de dedicação absoluta de um ser a outro”.

Observe essa analogia: duas pessoas jogando pingue-pongue: são adversários; um deseja que o outro erre, para perder. Isso é egoísmo.

Já no frescobol, um se esforça para ajudar o outro: há nesse jogo união e solidariedade.

“EM CADA GESTO DE AMOR, DOU UM PASSO PARA A ETERNIDADE”. S. Mac Line.

O amor verdadeiro persiste por toda a vida e comporta um devotamento e um interesse. Sobrevive à morte.

Amar é ser leal, consciencioso, é procurar em torno de si o sentido íntimo de todas as dores para suavizá-las.

Somos seres destinados ao amor.

Atualmente o homem banalizou o amor e o confunde com sexo.

A sorte é que ainda existem os loucos e os poetas. E são eles que não deixam o amor verdadeiro morrer.

Para eternizar esse amor, deixo aqui um poema:

 

Hoje eu quero matar a tristeza,

Acabar com o medo,

Enforcar o pesadelo.

E me enrolar nos teus cabelos.

 

Hoje eu quero afastar a solidão,

Esquecer a incompreensão,

Não lembrar do sofrimento,

E te entregar meu coração.

 

Hoje eu quero longe a mentira,

Esquecer toda a ira,

Pisar no gramado da praça,

Roubar a rosa amarela,

Sair correndo com ela,

Rindo e achando graça.

 

Hoje eu quero a poesia,

Quero música e magia,

Sentir a euforia,

E cair na folia.

 

Hoje eu quero a injustiça punida;

Quero banho de chuva, escorregar na poça d’água,

Derreter a maquiagem,

Jogar a máscara na lama.

Abraçar a tua imagem e

Rolar na sua cama.

Hoje eu quero…

 

Sandra Vasconcelos

sandraluzalbits@gmail.com

 

 

Bibliografia:

“Wikipédia, a enciclopédia livre”,

“Iniciação Espírita”- Edgar Arnon e outros.

 

 

Tags: