Sandra Albuquerque: ‘O Cristo palpável’

15/10/2021 16:35

Sandra Albuquerque

O Cristo palpável

Mãos que esculpiram
Inspiração sem igual
Histórias ocultadas.
A cada azulejo cravado
Nomes eternizados
Clamando proteção.
Beleza incomparável
Escultura ímpar
Proteção aos cariocas?
Não! Jamais!
E, sim…
Para toda a humanidade.
Uma das maravilhas
Criadas por mãos humanas.
Um sonho de consumo
Um misto de promessas
Desejos inacreditáveis
Mistérios interessantes
Não desvendados
Ainda que os anos passem .
Encontros, namoros …
Noivados e Casamentos
Votos!
Mistura de raças
Até um adeus.
Das lembranças
Dos momentos vividos
Dos brindes e da devoção.
Um choro na perda
Um desabafo
Um murmúrio
Da calada dor
Ali
Naquela estátua inerte
Há mais vida que se possa imaginar.
Na primavera
Estação das flores
Quantos amores
Em meio ao cântico
Que dos pássaros ecoam.
Durante o verão
Estação quente
O sol sobre ele pousa
Encantando os corações.
Com a chegada do outono
É a intensa e leve brisa
Que junto a neblina
O oculta
E muda toda paisagem.
E no inverno
A estação fria
Quando a noite se torna dia
Ele está sempre no mesmo lugar.
Cem anos se passaram
E já vimos inúmeros cenários
Que nos traz à atenção
Há muitos eventos sociais
Em prol a humanidade
Porque na verdade é
Ele é o Cristo Redentor
Que todo homem pode palpar.

 

Autora: Escritora Poetisa Sandra Albuquerque
Rio de Janeiro,12 de outubro de 2021
Direitos Autorais reservados à autora Lei 9.610/98.

 

 

 

 

 

Tags: