Rogério Sardella: Notas sobre Artes&Espetáculos

28/12/2018 15:12

Teatro de Itapetininga perde sua maior representante

21 de dezembro. Uma data que jamais será esquecida. Faltando quatro dias para o Natal, eis que uma triste notícia era divulgada: morria em São Paulo, aos 76 anos, a professora e teatróloga Margarida Maria Bloes, a Margha, como era carinhosamente conhecida.

O falecimento aconteceu após 10 dias de uma cirurgia de coração realizada no Hospital Dante Pazzanesi, considerado referência em toda a América Latina.

Simplesmente Francisco

Margha foi um dos mais importantes nomes do teatro em Itapetininga, tendo projetado o nome da cidade através de seu grupo Théspis para todo o Brasil, inclusive em rede nacional, em programas como Fantástico e noticiários diversos.

A teatróloga não media esforços ou o tempo que levaria para tornar realidade seus espetáculos, cujo final era a perfeição.

Seja como professora ou teatróloga, Margarida Maria Bloes ensinou muito, e como ensinou.

O Milagre de Annie Sullivan, Semi-Ópera Intróitus e o musical Simplesmente Francisco, ficarão para sempre na memória e no coração do público que teve a oportunidade e o privilégio de assisti-los.

 

Morre Isolda, compositora de Outra Vez

Isolda Bourdot

Um dos maiores sucessos românticos de Roberto Carlos, Outra Vez, foi composto por Isolda Bourdot, presente no álbum de 1977 do cantor e regravado por inúmeros artistas, inclusive no Exterior, nas vozes de Pepino Di Capri, Armando Manzanero e Ray Coniff,

Antes, teve seu primeiro grande sucesso também gravado por Roberto, a canção amigos, Amigos, esta em parceria com o irmão, Milton Carlos.

De Isolda, Roberto ainda gravou Jogo de Damas, Elas Por Elas, Um Jeito Estúpido de Amar e Pelo Avesso.

Isolda, que também era cantora, morreu aos 61 anos, de infarto, no último dia 16, em São Paulo.

Além de Roberto, outros grandes nomes da nossa música gravaram suas composições, como Alcione (O Pior é que eu gosto), Simone (Quem é Você e Sou Eu), Joanna (Lua que vem, Kátia (Será), entre outros, estas duas últimas em parceria.

 

Prefeitura desiste de se apossar da Casa Kennedy

A informação de que a Prefeitura, através da Secretaria de Cultura pretendia tomar posse do prédio que abriga há 70 anos a Casa Kennedy e o Museu Carlos Ayres, caiu como uma bomba na sociedade itapetiningana, principalmente entre entidades que utilizam o espaço e representantes das mais diversas áreas artísticas.

A prefeita Simone Marqueto, em nota oficial, informou ter havido “uma tentativa da Secretaria de Cultura de ser a responsável pela Casa Kennedy e levar para lá diversos programas culturais, mas diante da polêmica que envolvem as entidades que estão à frente, não haverá mais manifestação da Prefeitura em cuidar da Casa Kennedy. Anunciamos oficialmente a desistência”.

Felizmente prevaleceu o bom senso.

 

Melhores do Ano

Vem aí a segunda edição dos Melhores do Ano, promovida pelo Jornal Cultural ROL e Revista Top da Cidade.

Os preparativos para o aguardado evento devem começam em breve, quando através de votação serão escolhidos os destaques de 2018 em diversas categorias.

 

2019

A todos os leitores do Jornal Cultural ROL, os votos de um Feliz Ano Novo.

Que 2019 o melhor.

Obrigado pela companhia.

 

Rogerio Sardella – rogeriosardellacontato@yahoo.com.br

Tags: