Rafaela Chor: ‘Manhã de segunda’

07/05/2019 11:17

Rafaela Chor

Poesia: Manhã de segunda

As ruas parecem vazias
Contornadas por sombras de gritos que um dia tomaram conta daquele beco que cruza uma rua importante para uns
Irrelevante para outros
Irrelevante para aquele que caminha e escuta o grito tapado por mãos calejadas
Grito pouco
Sumido
Jogado fora
O dia amanhece gélido e o corpo dela não passa de um objeto qualquer compondo a cena cotidiana da cidade grande que se agasalha
Manhã fria

Pra quem?

Rafaela Chor
Instagram: @arte.chor
Tags: