Portugal visto sob as imagens e textos da colunista Sônyah Moreira: Castelo de São Jorge

28/11/2017 07:17

“Após a conquista de Lisboa por D. Afonso Henriques (foto), em 1147,o castelo de São Jorge conheceu seu apogeu. Os antigos edifícios da era islâmica foram adaptados para receber a realeza.”

 

Castelo de São Jorge – Lisboa Portugal

Pensar que exista algo que remonta do XI, essa é a idade desta magnífica obra da humanidade, localizada em Lisboa. Construída pelos muçulmanos, foi o último reduto das elites da cidadela.

Após a conquista de Lisboa por D. Afonso Henriques (foto), em 1147, o castelo de São Jorge conheceu seu apogeu. Os antigos edifícios da era islâmica foram adaptados para receber a realeza.

Em 1580, com a integração de Portugal na coroa da Espanha,  e em virtude de sua localização privilegiada, o castelo ganha um função mais militarizada, uma fortificação de defesa, mantendo-se assim até o início do século XX.

Desenho em perspectiva em exposição, visualizando assim  sua localização majestosa  no alto de Lisboa.

As paredes, todas em  pedra, e grande parte resistiu ao terremoto que arrasou Lisboa, em 1755.

A restauração Iniciou-se em 1938 e  descobriram-se ruínas do castelo e o antigo paço real.

Os objetos descobertos ficam expostos no museu do castelo, para o deleite dos amantes de História antiga.

Nas demolições, as antigas construções são resgatadas, devolvendo ao castelo a imponência de outrora.

Estes objetos contam de forma singular como vivia a realeza de tempos longínquos. Já no final do século XX, as investigações arqueológicas promovidas em várias zonas contribuíram para constatar a antiguidade da ocupação no topo da colina e confirmar o inestimável valor histórico que fundamentou a classificação do Castelo de S. Jorge como Monumento Nacional, por Decreto Régio de 1910. A formidável construção resistiu a invasões, terremotos e grandes adequações para satisfazer aos habitantes da época, resistindo com sua teimosia em permanecer vivo diante de tantas gerações. Os testemunhos dessa vivência do passado são, agora, dados a conhecer na Exposição Permanente e visitáveis no Sítio Arqueológico do castelo de São Jorge. Esta história preservada nos mostra a dimensão de nossa evolução como seres humanos; todavia,  mesmo com os avanços tecnológicos e científicos que alcançamos, jamais conseguiremos chegar  à magnitude e romantismo  de outrora.

 

Sônyah Moreira –  sonyah.moreira@gmail.com

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tags: