Pietro Costa: ‘Soneto para a Lua Nova’

07/05/2022 23:55

Pietro Costa

Naquele véu pomposo, cativante

Insinua-se, pujante, assanhada

Diamante etéreo, cor sibilante

Escrutino sua aura iluminada

 

Fitando, atenta, a feição vacilante

Desinibe a carícia melindrada

Sonda corpos baldios, atinante

Devolve a luz da rua abandonada

 

Por ser portadora das boas-novas

Salta os abismos, desfaz interditos

É musa dos haicais, sonetos, trovas

 

Na vasta noite, flertando infinitos

Atiça amantes de tetras alcovas

Encorajando os corações contritos.

 

Pietro Costa

pietro_costa22@hotmail.com

 

 

Tags: