Paulo Siuves: ‘A noite da gata esperta’

26/04/2022 22:50

Paulo Siuves

A noite da gata esperta

A luz da lua entra
por uma fresta aberta.
Faz figurar na parede
Silhueta de um felino
Que não existe em realidade.

Eu brinco; ele, na amurada
Só ele é meu companheiro
Na triste noite enluarada
Eu e o felino, meu parceiro
Cheios de sonhos… amar de verdade!

Ouço um pássaro a cantar
Sua triste canção em oferta.
E nessa canção de lamento
Eu ouço o grito de alerta
De um amor que não acabou

A letra está na minha memória
Como a imagem da gata esperta…
Coloquei-lhe um nome bonito
Na minha lembrança incerta,
Penso que a saudade pode matar-me.

No peito, a saudade aperta,
por alguém que não posso abraçar
Ai de mim e da minha boca aberta;
Nessa sina de brincar só e sem par
quase que eu disse o nome dela…

Paulo Siuves

paulosiuves@yahoo.com.br

 

 

 

 

Tags: