Patricia Alvarenga: ‘Nódoas’

01/08/2022 22:42

Patrícia Alvarenga

Nódoas

Como pretéritas nódoas em tecidos,

Tuas lembranças permaneceram.

Indeléveis e potentes presenças,

Que insones noites já amanheceram.

 

Nos momentos mais inoportunos,

Acomete-me esta nostalgia.

Passado e presente se fundem,

Trazendo perene melancolia.

 

Convivendo com este pesar,

Vou arrastando minh’alma,

Porque já não há como disfarçar

A imensa consternação de tua falta.

 

Tristeza constante que me aperta,

Nesta eterna solidão que sinto.

Saudades de teu esfuziante amor:

É uma desmedida dor, não minto.

 

Patrícia Alvarenga

patydany@hotmail.com

 

 

Tags: