Palestras-debates revelam a capoeira no mês da Consciência Negra

09/11/2017 08:30

Os escritores e pesquisadores Abner Laurindo e Carlos Carvalho Cavalheiro participam de uma mesa redonda em que debaterão o fenômeno da capoeira enquanto expressão de luta e resistência no próximo dia 13 de novembro

 

Os escritores e pesquisadores Abner Laurindo e Carlos Carvalho Cavalheiro participam de uma mesa redonda em que debaterão o fenômeno da capoeira enquanto expressão de luta e resistência no próximo dia 13 de novembro. O evento faz parte do calendário do mês da Consciência Negra em Sorocaba.
Coincidentemente, ambos escritores lançaram livros com o esse tema em 2017. Abner Laurindo lançou em março o seu “Mata rasteira — A origem da resistência”, um romance que trata da criação da capoeira. O livro, editado pela Essencial, foi contemplado pela LINC (Lei de Incentivo à cultura) e é uma ficção que traz como mote o surgimento da capoeira.

Carlos Cavalheiro

Por sua vez, o historiador Carlos Carvalho Cavalheiro lançou em junho o livro “Notas para a História da Capoeira em Sorocaba”, resultado de quase 20 anos de pesquisa sobre as raízes históricas da capoeira numa cidade do interior paulista. Trata-se de um estudo inédito e que traz novas luzes para a pesquisa sobre a capoeira. O trabalho de Carlos Cavalheiro serviu de inspiração para pesquisadores como Pedro Cunha, que publicou a sua dissertação de mestrado “Capoeiras e valentões em São Paulo”.

A mesa redonda entre Abner e Cavalheiro deverá trazer informações gerais do uso da capoeira como estratégia de luta e sobrevivência, culminando no caso específico de Sorocaba.
“Mais importante do que reconhecer que a capoeira existiu em Sorocaba no passado é entender o porquê dela ter existido”, argumenta Carlos Carvalho Cavalheiro.
O evento
 A Palestra/Debate “Capoeira: Luta e Resistência”, que terá como debatedores Carlos Carvalho Cavalheiro e Abner Laurindo, ocorrerá no dia 13 de novembro de 2017, às 19 horas, no Auditório da SIAS Rua Santa Cruz, 116 – Sorocaba – Centro. A entrada é franca.
O debate contará com a mediação de José Marcos de Oliveira, um dos membros da comissão organizadora da programação do Mês da Consciência Negra.
Durante o evento serão homenageados os mestres de capoeira que realizam o trabalho de difusão dessa luta e arte, profundamente enraizada na cultura afrobrasileira, na cidade de Sorocaba. Entre os mestres homenageados estarão Mestre Jaime, Mestre Fálcon, Mestre Cuco, Mestre Baiano, Mestre Pulga, Mestre Cupim entre outros.
O mês da Consciência Negra
 Neste ano, a Consciência Negra será comemorada durante todo o mês de novembro e não somente na semana do dia 20.
Da união entre comunidade, o Conselho Negro e as Secretarias de Cultura e Turismo, Abastecimento e Nutrição e Assistência Social, por meio da Coordenadoria da Igualdade Racial, chegou-se a uma vasta programação que começou na sexta-feira (03) e segue até o dia 30 de novembro.
Durante o mês todo ocorrerão espetáculos artísticos, seminários, debates, rodas de conversa, exposições entre outras atividades.
Tags: