O leitor participa: Sob o título ‘O tempo ó!’, a jornalista Poliana Tupinambá fala sobre Agnaldo Timóteo

03/12/2021 02:36

Poliana Tupinambá é sobrinha do cantor, músico e compositor Agnaldo Timóteo e Keyty é filha adotiva dele. Poliana Trabalhou para o tio por 6 anos e conviveu com ele o tempo em que moravam em São Paulo. Por isso, conhece partes dessa história que poucos conhecem

Poliana Tupinambá é sobrinha do cantor, músico e compositor Agnaldo Timóteo e Keyty é filha adotiva dele. Poliana trabalhou para o tio por 6 anos e conviveu com ele o tempo em que moravam em São Paulo. Por isso, conhece partes desse história que poucos conhecem.

Abaixo, Poliana conta como foi essa vivência com o ídolo brasileiro, falecido em 3 de abril de 2021.

Na década de 80 Agnaldo Timóteo teve uma filha que faleceu aos 9 anos com leucemia. Não foi uma paternidade convencional. E a perda da filha mexeu muito com ele. Décadas se passaram… Então um dia, o destino fez com que, com 1 ano e 4 meses, a Keyty, junto com sua mãe que estava em situação de rua, fosse ao gabinete do AT, na câmara dos vereadores em São Paulo. Nessa época eu fazia sua assessoria artística.

Quando keyty entrou na sala dele ela estendeu os braços pra ele e assim que ele a pegou no colo, ela o chamou de Papai. Todos ficamos surpresos, especialmente ele. E quase que literalmente ele ficou babando nela em seu colo, enquanto conversava com sua mãe (que tem um funcionamento mental que requer tratamentos psiquiátricos).

Ele se comprometeu a ajudá-las como pessoa, e não como vereador. Me pediu pra procurar um AP pra elas e que fosse perto dele. Por coincidência ou providencia achei no mesmo prédio que ele morava. Foi tudo muito rápido, em pouco tempo ele comprou móveis, um carrinho de bebê; e eu sai com elas pra comprar roupas e fazer mercado. Estava tudo indo bem, até que um dia após um surto a mãe dela sumiu levando a menina.

 

Desesperado ele colocou várias pessoas à procura delas. Fomos nos principais lugares em que pessoas em situação de rua costumavam ficar. Graças a Deus 3 dias depois as encontramos em estado de dar pena. E foi por causa desse ocorrido que ele entrou com o pedido de adoção. Uma adoção difícil, 13 anos tentando e ela só foi concluída alguns meses depois que ele faleceu com a ajuda do Dr. Sidney e, Graças a Deus a decisão do juiz alcançou o desejo dele.

A 1ª Foto deste #tbt é do dia 30 de outubro deste ano, no baile de máscaras em comemoração os seus 15 anos, em São Paulo. Ahhh como queria que ele estivesse lá! E as demais fotos nem sei de quando são. Só sei que o tempo passou muito rápido. E que meus votos permanecem sendo de benção e realizações sempre. (Viu Bunitinha?!)

Tags: