O Teatro Escola Mário Pérsico apresenta, neste final de semana, as peças ‘Sob o azul do céu’ e ‘O despertar da primavera’

13/06/2018 12:23

‘Sob o azul do céu’ será apresentada no dia 16 (sábado), às 20h30 e ‘O despertar da primavera’ no dia 17 (domingo), às 19h00

 

“SOB O AZUL DO CÉU”, montagem que estreou em 1997, está completando 22 anos e já foi vista por mais de 50.000 pessoas.

O texto de Mario Pérsico trata com leveza e bom humor do eterno conflito de gerações, iniciado no momento em que pai e filho retornam do funeral da mãe.

O filho, que há dez anos não vivia na companhia dos pais, apenas os visitava duas vezes ao ano, no Natal e no dia do aniversário da mãe, agora ficará uma semana, até a missa de sétimo dia.

É nesta semana que pai e filho se atormentam, se descobrem e se reconciliam, passando a limpo todas as suas diferenças, numa relação de amor e ódio “sob o azul do céu”.

Sob o Azul do Céu poderia também ser visto como uma comédia dramática; o que nos faz rir ali e muito, é o absurdo de duas pessoas tão próximas que não conseguem se comunicar, expressar seus sentimentos mais verdadeiros, criando situações absolutamente hilariantes e tão verdadeiras.

Um espetáculo que emocionará a todos certamente. Participam da montagem os atores Tiske Reis e Mario Persico que também escreveu e dirigiu o espetáculo.

Serviço:

Local: Teatro Escola Mario Persico – Rua da Penha, 823 – Centro
Data:   16/06/2018 (sábado)
Horário: às 20h30
Ingressos: R$ 30,00 e R$ 15,00

 

 

 

O DESPERTAR DA PRIMAVERA

O Despertar da Primavera”, título da peça de Wedekind (1864-1918), soa um tanto quanto eufêmico para os dias atuais. Por outro lado, não há nada mais contemporâneo do que o tema do despertar da sexualidade na adolescência, que emerge do que Freud demarcou como período de latência, e assim se repete, no dizer de Lacan, como “furo no real” do qual ninguém escapa ileso.

Apresentando os adolescentes alemães do final do século XIX, Wedekind vai desfilando os impasses desses personagens, abordando os temas do despertar dessa sexualidade dentro de um mundo ainda tão fechado e repressor e o suicídio. Sexualidade e morte se conjugam na temática da peça. Esses temas se entrelaçam e se desdobram em questões sobre a desnaturalização do sexual, o saber e a identidade”.

O espetáculo tem a direção de Vanessa Frisso e supervisão geral de Mario Persico.

Serviço:

Local: Teatro Escola Mario Persico
Data: 17/06/2018 (domingo)
Horário: 19h00
Ingressos: R$ 30,00 e R$ 15,00

OBS: Pagam meia entrada Estudantes, Professores, Terceira Idade, Aposentados e Ingressos Antecipados ou Reservados.
Reserve seu ingresso. Atendimento de terça a sexta das 13h00 às 18h00. Telefone: 30351566

 

 

Tags: