Teatro Escola Mario Persico apresenta a peça ‘Doroteia’, de Nelson Rodrigues

27/11/2018 16:19

A peça, que aborda a complexidade da vida psíquica, será apresentada no dia 1º e 02 de dezembro (sábado e domingo), às 20h

Na peça Doroteia, a complexidade da vida psíquica é desenvolvida num cenário de uma casa que só tem salas, onde três viúvas beatas – como as três Parcas da mitologia grega – tecem, como as fiandeiras, uma trama que torna evidente a relação entre sexo, culpa e morte.

Também faz parte da cena uma adolescente que nasceu morta e não sabe, homens ausentes, mas nomeados – o Nepomuceno, que inflige as chagas e emite gritos, o noivo Eusébio, o filho morto – e alguns objetos como o jarro e as botinas desabotoadas e, perpassando tudo e todos, a náusea e… O defeito de visão.

As três viúvas, d. Flávia, Carmelita e Maura, encarnam o horror ao sexo, trazido pelas suas falas em diálogos que ocorrem numa casa que não tem quartos, só salas, revelando a impossibilidade da intimidade das pessoas, dos segredos de alcova, das relações de amor e da sexualidade.

“Porque é no quarto que a carne e a alma se perdem! Esta casa só tem salas e nenhum quarto, nenhum leito… Só nos deitamos no chão frio do assoalho..”

Por que montar Doroteia hoje?

O mais fascinante no teatro é a possibilidade que um grande autor coloca em sua obra. Que é a possibilidade de se ter um caleidoscópio de visões/interpretações sobre uma mesma obra. Assim é Shakespeare – oceânico.

Doroteia parece ter sido escrita para o público de hoje. Uma casa/família onde apenas mulheres que têm a náusea são aceitas. As que não tiverem a náusea estão para sempre condenadas. Vivemos hoje uma onda de intolerância em vários níveis: religioso, sexual, racial e Doroteia nesses novos tempos é o ovo do nazismo. A referência ao nazismo é proposital, pois esse lar de castas senhoras é quase um microcosmo do próprio nazismo. Apenas mulheres com náuseas são admitidas, ou seja, apenas as arianas legítimas.

Nelson Rodrigues nunca será digestivo, sua obra é e sempre será apaixonadamente desagradável e necessária. Afinal o teatro ainda é a melhor plataforma para se pensar o Homem, e só existe teatro nacional com autores brasileiros.

FICHA TÉCNICA:

Texto: Doroteia
Autor: Nelson Rodrigues
Direção: Mario Persico
Assistente de Direção: Julia Rodrigues

ELENCO:
Aline P. Correa
Felipe Rodrigues
Gabriela Pereira
Gaby Souza
Matheus Caruso
Paulo Ronchi
Rai Queiroz

SESSÕES:
01/12 (sábado) 20h
02/12 (domingo) 20h

INGRESSOS:
R$30 (inteira)
R$15 (meia)

LOCAL:

Teatro Escola Mario Persico

Rua da Penha, 823

Pagam meia estudantes, professores, aposentados, a classe artística e ingressos reservados.

Atendimento: de terça a sexta, das 13h00 às 18h00.

Tags: