O leitor participa: Arvelos Vieira, da Academia Cruzeirense de Letras e Artes: ‘A lama da insensatez’

05/02/2019 07:50

 Novamente a lama da insensatez,/ Desliza por vales e planícies,/ Violenta, arrebatando tudo outra vez,/ Um mar de tragédia, dor e imundices!

A lama da insensatez

Novamente a lama da insensatez,

Desliza por vales e planícies,

Violenta, arrebatando tudo outra vez,

Um mar de tragédia, dor e imundices!

 

Não bastasse a destruição em Mariana,

Três anos atrás, um espaço muito curto,

Agora é Brumadinho quem vive o drama,

Dessa tragédia que já virou um surto!

 

Morte, lágrimas e ilusões destruídas,

Até quando viveremos essa impunidade,

Temos que ter irrestrito respeito pela vida,

Chega, é insuportável tanta calamidade!

 

A Vale do Rio Doce, empresa mineradora,

Grande responsável por mais essa tragédia,

Sua importância econômica é apreciadora,

Mas sua ineficácia é muito abaixo da média!

 

Uma empresa de capital compartilhado,

De crescimento astronômico e arrebatador,

Parece gerir seus lucros descompromissado,

Sem atentar-se as tragédias que geram dor!

 

Centenas de mortes estão sendo computadas,

Nessa calamidade de proporções incalculáveis,

Aliás tragédia que fora previamente anunciada,

Não levada a sério pelos grandes responsáveis!

 

E a natureza outra vez mais é dilacerada,

De forma estúpida fruto da ignorância

Por décadas essa tragédia será lembrada,

Pela insensibilidade e feroz ganância!

 

A lama da tragédia e da insensatez,

Novamente causou um mar de infelicidade,

Varreu tudo com violência e altivez,

Arrasando Brumadinho, pobre cidade!

 

Muitos corpos estão sendo reconhecidos,

Outros tantos jamais serão encontrados,

Rolaram ou afundaram na lama do suplício,

Para sofrimento dos parentes transtornados!

 

A lama da tragédia e da insensatez,

Desliza pela planície ferozmente,

Arrasando tudo de uma só vez,

Causando desespero eminente!

 

E agora JOSÉ, como fica essa situação?

Duas barreiras romperam causando destruição,

Centenas de famílias jamais se recuperarão,

Ante acontecimentos de estrondosa repercussão!

 

Apelamos aos nossos governantes,

Para que tomem drásticas providências,

Tragédias dessa envergadura e montante,

Nunca mais, inadmissível tal abrangência!

 

O país não pode permitir passar em vão.

Empresas que se acham acima da razão,

Corrompam e ajam com insubordinação,

Impondo-se ante um país refém da submissão!

 

A hora agora é de mudança consubstancial,

O brasileiro precisa de respeito e amparo,

O que deve ser feito compete ao governo federal,

E o pulso firme do nosso presidente Bolsonaro!

 

Arvelos Vieira – arvelosvieiraneto@gmail.com

Tags: