Nosso genealogista Afrânio Mello atende solicitações até do Exterior. Desta vez o pedido veio de Portugal

21/05/2016 16:23
Afrânio Mello

Afrânio Mello

Leitor de Portugal troca correspondências com o genealogista Afrânio Mello e recebe retorno!

O sucesso da coluna de genealogia do ROL ultrapassa as fronteiras do Brasil! Acompanhe a troca de correspondencia entre um leitor que mora em Portugal eo genealogista Afrânio Franco de Oliveira Mello:

Afrânio Franco de Oliveira Mello: ATENDIMENTO NÚMEROS  733 e 734

Prezado Alberto , bom dia meio friorento aqui no Brasil.

E o tempo em Portugal??

Como informei você na mensagem anterior o arquivo em separado do sobrenome BRITO eu tenho e que iria pesquisar o XAVIER.

Consultando o meu amigo Genealogista José Luiz Nogueira, ele encontra no Dicionário das Família Brasileiras o arquivo e informações do seu sobrenome composto, Xavier de Britto e me fez a gentileza de enviar e que repasso para você.

XAVIER DE BRITO ……………………….. 2  1/2 páginas e sem brasão ;

BRITO………………………………………… 8 páginas e 1 brasão e 1 brasão em separado.

Veja que nos escritos em vermelho, no texto abaixo, está citado o Henrique Isidora Xavier de Brito, um dos irmãos que você procura.

Saudações para você e ao povo português.

Grande abraço

Afrânio Franco de Oliveira Mello
IHGGI / ROL – Região On Line

 

 

XAVIER DE BRITO

Importante família de militares, de origem portuguesa, estabelecida no Rio de Janeiro, para onde passaram, por volta de 1809, quatro filhos de Vitório Xavier dos Santos [c.1746 – a.1803], que foi cas., c.1782, Lisboa, Portugal, com Mariana Felícia de Brito, por onde acontece a união dos dois sobrenomes. Entre os descendentes deste casal tronco, registram-se: I – o filho, José Joaquim Xavier de Brito [05.12.1771, Lisboa -], que deixougeração de seu cas., em 23.07.1803, Lisboa, com Maria José Martinelli [10.03.1775, Lisboa -, de origem italiana, cuja descendência passou ao Rio de Janeiro; II – o filho, Joaquim Norberto Xavier de Brito [05.06.1773, Lisboa – 17.07.1843, Rio, RJ], cursou a Academia Real de marinha e a de Fortificações, Artilharia e Desenho onde concluiu os estudos. 2.º Tenente [04.12.1796]. 1.º Tenente [23.09.1800]. Capitão [26.03.1805]. Major[03.11.1807]. TenenteCoronel [22.06.1815], Coronel [25.04.1817], Brigadeiro graduado [24.06.1822]. Brigadeiro [12.10.1824], Marechal deCampo graduado [18.10.1829]. marechal de Campo [12.09.1837]. Em Portugal serviu sob as ordens do duque de Lafões, no arquivo militar, e na construção das linhas de defesa de Lisboa, por ocasião da invasão francesa. Veio de Portugal como tenentecoronel incorporado à divisão de voluntários reais. Transferido para o Corpo de Engenheiros do Exército do Brasil [13.08.1819]. Inspetor das fronteiras do Rio Grande do Sul [1820]. Comandante do Corpo de Engenheiros e Diretor do Arquivo Militar [14.04.1821]. Jurou a Constituição do Império [1824]. Vogal do Conselho Supremo Militar [24.10.1832]. Transferido, por se encontrar doente, para a 3.ª classe do exército [19.08.1842]. (Laurênio Lago, Brigadeiros e Generais, 78). Deixou geração de seu cas., em 10.09.1820, no Rio, com Eugênia Maria Bárbara Martinelli [1798, Lisboa – 14.08.1882, Rio, RJ], irmã de Maria José, filhas de Caetano Martinelli, patriarca desta família Martinelli (v.s.); III – o filho, o engenheiro militar Henrique Isidoro Xavier de Brito [04.04.1783, N.S. da Ajuda, Lisboa – 05.07.1853, Inhomirim, RJ], que, em 1808, acompanhando a FamíliaReal Portuguesa, passou ao Brasil, onde ingressou no Real Corpo de Engenheiros, com a patente de Capitão. Galgou todos os postos militares, chegando a Marechal de Campo. Dirigiu as obras da Academia Militar, em 1811. Em 1811, residia na rua dos Ourives. Em 1816, residia na Prainha. Nesta ocasião elaborou um trabalho sobre a condução de água para o Campo de Santana: “Informação sobre o Aqueducto para o chafariz doCampo de S.ta Anna, por Henrique Izidoro Xavier de Brito, Ten.e Cor.el Engenheiro. 1816 – Acêrvo do Arquivo do Exército. Em 1824 residia na rua do Sabão, Cidade Nova. Em 1828, participou da Comissão de Levantamento das Carta Topográfica da Província do Rio de Janeiro: “Conta dos Trabalhos feitos pela Comissão encarregada do levantamento, e melhoramento da carta topográphica da Província (do Rio de Janeiro) … em 1827 e 1828. Nivelamento da Cidade de S. Sebastião do Rio de Janeiro, do Campo da Acclamação athé ao mar. Tirado em 1828, &. (Por Henrique Izidoro Xavier de Brito) – Acervo do Arquivo do Exército. Em 15.06.1840 foi nomeado Diretor de Obras Públicas do Rio de Janeiro. Levantou plantas de áreas da Cidade do Rio de Janeiro. “Relatório geral dos trabalhos da Directoria das Obras Publicas da Província do Rio de Janeiro de 1841. (Pelo brigadeiro Henrique Izidoro Xavier de Brito.) Rio de Janeiro, Typ. de Laemmet, 1841, in-4º peq., de 40 pp. – Acervo da Biblioteca Nacional. Dirigiu, ainda, as obras do Quartel de Artilharia, do Hospital Militar, dos Quartéis do 1º e 3º regimento de Infantaria, da Fortaleza de São João e do Aqueduto do Maracanã. Carreira Militar: Iniciou sua carreira militar na marinha Real, onde assentou praça a 02.09.1796, no extinto Regimento de Artilharia de Marinha. Reconhecidocadete, cursou a Real Academia de Guardas Marinhas, e foi despachado Guarda Marinha a 29.06.1799. Promovido a 2º Tenente a 15.08.1805, e matriculado na Real Academia de Fortificação, Artilharia e Desenho. Com a vinda da Família real para o Brasil, passou para o exército do Brasil, sendo promovido a Capitão para o Real Corpo de Engenheiros por dec. de 08.03.1808. Sargento-Mor graduado a 13.05.1809. Sargento-Mor efetivo a 13.05.1810. TenenteCoronel graduado a 13.05.1814. Tenentecoronel efetivo a 06.02.1818. Coronel graduado a 13.05.1819. Coronelefetivo a 12.10.1823. Brigadeiro graduado a 12.10.1826. Brigadeiro efetivo a 12.09.1837. Marechal de Campo graduado a 18.07.1840. Por Dec. de 19.08.1842, por doença, foi transferido para a 3ª Classe do Exército. Deixou geração de seu cas., em 11.06.1810, no Rio, com Maria Gertrudes Senhorinha da Fonseca, nat. de Inhomirim, RJ, filha do Cap. Antônio José Rodrigues Fonseca e de Luiza Maria de Brito;  IV – o filho, Manuel Anastácio Xavier de Brito [c.1786-], Escrivão da Casa Real, que deixou geração de seu cas., em 27.04.1811, no Rio, com Mariana Henriqueta Ferreira, nat. do Rio, que no estado de viúva, obteve uma pensão anual de 300 mil réis [16.02.1827]; V – o neto, o engenheiro militar, Pedro Torquato Xavier de Brito [26.02.1822, Rio, RJ – 03.03.1880, idem] – fez o curso completo pela Escola Militar, onde se matriculou a 03.03.1837. Bacharel em Matemáticas pela Escola Central. Arquivista do Arquivo Militar, em 1857. Ajudante e depois Chefe do Distrito das Obras Públicas da Província do Rio de Janeiro. Engenheiro Fiscal das Obras da Colônia D. Francisca, em Santa Catarina. Membro da Comissão de exame da Carta Geral do Império. Carreira Militar: Corpo de Engenheiros: 1º Praça a 02.12.1839; 2º Tenente a 02.12.1839; 1º tenente a 23.07.1844; Capitão a 07.09.1847; Major a 02.12.1856.Tenentecoronel graduado do Corpo de Engenheiros, em 1867. Brigadeiro reformado do Exército. Honrarias: Cavaleiro da Ordem de S. Bento de Aviz. Sócio do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. Fundador do Instituto Polytechnico. Obras: Autor da “Nova Carta Chorográphica doImpério do Brasil reduzida pelo Bacharel Pedro Torquato X.r de Brito, Tenentecoronel Gr.o do Corpo de Engenheiros … da que foi confeccionada pelo Coronel Conrado Jacob de Niemeyer e outros Officiaes Engenheiros em 1856. Gravada na Lithographia do Archivo Militar, por Álvaro e Pereira, de 03 a 07.04.1867. Litograf. a negro. 0, 645 m x 0, 630m. Autor, também, de uma “Planta da Estrada de Mangaratiba verificada pelo Ten.e Cor.el M. E. de C. e pelo Ten.e P. T. X.er de Brito. (1845.) 0m, 393 x 0m, 232 – Aquarela do Arquivo do Exército. Levantou, ainda, o seguinte mapa: “Mappa comprehendendo a planta da estrada que segue da Conservatória p.ª S. Izabel, do atalho do Pedrozo, e da picada que vai ter a ponte de M.el da S.a Per.ª Junior, levantada pelo Major de Engenheiros Pedro Torq.to Xavier de Brito em 1858. 1m, 640 x 1m, 800 – Aquarela do Arquivo do Exército. Blake descreve diversas obras de sua autoria, entre elas: Instruções para a collocação dos guarda-raios nos edifícios públicos e particulares: memória apresentada ao Instituto Polytechnico Brazileiro. Rio de Janeiro, 1869, 8 págs. Foi casado, 1º, a 21.06.1847, em Niterói, com Carlota Violante Alves de Brito [c.1824 – 18.08.1875, Rio, RJ]; cas., 2º, a 23.11.1876, no Rio, com Antônia Francisca Ferraz de Carvalho, nasc. no Rio, filha do Ten. José Carlos de Carvalho e de Antônia Francisca Ferraz. Deixou três filhos; VI – o neto, Coronel Tiago Henrique Xavier de Brito [05.08.1853, Serra da Estrela, Inhomirim – 17.02.1938]; VII – o neto, Augusto Cândido Xavier de Brito [27.04.1812, Rio, RJ -], Escrivão da Casa Imperial; VIII – o bisneto,Coronel Frederico Augusto Xavier de Brito [c.1845, Rio, RJ – 24.12.1913, Rio, RJ]; IX – o bisneto, Coronel Mário Xavier de Brito; e X – o bisneto, Tiago Henrique Xavier de Brito [05.08.1853, Estrela, Inhomirim – 19.02.1939, Rio, RJ], professor público, agrimensor, coletor federal e estadual. Vereador, Juiz de Paz e Municipal. Delegado de Polícia e Coronel do batalhão n.92 da Guarda Nacional em defesa de Floriano Peixoto. Tomou parte em vários combates contra os revoltosos da Armada [1894].

====================================================================================================================

clip_image002 Brito, Britto

sobrenome de origem portuguesa. Trata-se de sobrenome com raízes toponímicas , tirado que foi da vila de Brito, entre o rio Ave e a Portela dos Leitões.

As origens desta família são muito remotas, se bem que ela viesse, como tantas outras, a sofrer bruscas decadências seguidas de rápidas ascensões nas escala nobiliárquica.

Em 1608, concedeu o rei Dom Filipe II (Filipe III de Espanha) a Filipe de Brito Nicote, em paga dos seus muitos serviços na conquista do reino de Pegu e na defesa da fortaleza de Seriam, carta de armas novas.

 

clip_image002Armas

 

De vermelho, nove linsonjas de prata, apontadas e firmadas nos bordos do escudo, postas três, três e três, cada uma contendo um leão de púrpura. Timbre: um dos leões do escudo.

De Filipe Brito Nicote: escudo cortado, sendo o primeiro de vermelho, um castelo de ouro, lavrado de negro, aberto e iluminado de azul, flanqueado de seis bezantes de prata alinhados em pala, três à dextra e três à sinistra; e o segundo de prata, ondado de azul, Timbre: o castelo do escudo, encimado por um dos bezantes.

 

Ramos Familiares

 

Brito Aranha                              Brito Camacho

Brito e Abreu                             Brito e Cunha

Brito Fortes                               Brito Pais

Brito, da ilha do Faial                  Goulart de Brito

 

 

 

A troca de correspondências

 

From: xavierdebrito@sapo.pt

Sent: Tuesday, May 17, 2016 4:20 AM

To: AfrânioMello

Subject: Re: Genealogia Familia Xavier de Brito

Bom dia aqui de Portugal Afrânio,
Desde já o meu obrigado pela sua pronta resposta. Tenho interesse sobretudo no ramo  Xavier de Brito, que tem origem aí no Brasil em 3 irmãos que foram para a zona do Rio de Janeiro sobretudo de nome Henrique Isidoro Xavier de Brito, Manuel Anastacio Xavier de Brito e Guilherme Candido Xavier de Brito, por isso peço-lhe a gentileza de tudo o que possa ter sobre ascendencia e descendencia destes Xavier de Brito.

Tem alguma sugestão para pesquisa online?

Desde já os meus melhores cumprimentos, e grato plea atenção disopendida.

Abraço
Alberto
Citando Afrânio Mello <afraniomello@itapetininga.com.br>:

Você quer quais arquivos?

Xavier e Brito??

 

Ou algum outro.

 

Brito eu tenho o Xavier tenho que pesquisar.

 

No aguardo.

 

Abraços

Afrânio

 

From: xavierdebrito@sapo.pt

Sent: Friday, May 13, 2016 10:45 AM

To: afraniomello@itapetininga.com.br

Subject: Genealogia Familia Xavier de Brito

 

Boa tarde , Afranio Mello,

venho desde já parabenizar pela sua publicação de grande ajuda geneológica. Venho por este meio solicitar informação relativamente aos meus antepassados, ja tenho alguma reunida até aos pais dos irmãos que ficaram pelo Brasil, pelo que teria todo o gosto e prazer de podermos trocar informações, que da minha parte não serão tão qualificadas quanto as suas, visto ser um leigo nesta matéria tão complexa.

Desde já os meus  melhores cumprimentos, na expectativa de uma breve resposta.

Atententamente,

Alberto Xavier de Brito

Tags: