No Quadro de Colunistas e Correspondentes do ROL, a Correspondente Cultural Internacional Cristina Mantovani!

15/02/2021 12:39

Cristina Mantovani

Com Cristina Mantovani, o Jornal Cultural ROL passa a oferecer a seus
leitores a possibilidade de conhecer a cultura e praticar a língua italiana!

Jornal ROL a cada dia amplia seus horizontes de prestação de serviços culturais. E agora, com um quadro de colunistas e correspondentes nacionais e internacionais ainda maior.

Da cidade de Siena, na região da Toscana/Italia, a intelectual Cristina Mantovani ingressou na ‘Famiglia’ ROLiana para trazer aos leitores o ‘fazer cultural’ da ‘Bella Italia’. E traz um algo mais na sua colaboração: seus textos serão publicados em italiano, com tradução em português!

Graças a isso os leitores do ROL, além de poderem conhecer um pouco mais da cultura italiana, país que deixou uma marca poderosa na nossa sociedade especialmente na área culinária, terão a oportunidade de conhecer também um pouco mais da língua, ou mesmo de aprendê-la.

Cristina Mantovani é advogada, especialista em Direito dos Estrangeiros e Imigração, Genealogia e Cidadania Italiana ‘Ius Sanguinis’. É também titular do Bed and Breakfast Il Giardino di Cristina – Christen’s Garden, na cidade de Castelnuovo Berardenga, uma comuna italiana da região da Toscana, província de Siena.

Cristina Mantovani é, ainda, presidente do Chapter di Filitalia International di Siena- Toscana e da Associazione Culturale Ad Astra- Terre di Confine e d’Unione  de Castelnuovo Berardenga/Siena).

Cristina atua também na Associazione Mantovani nel Mondo (Mantova), onde colabora com traduções do saite para o português e pesquisas genealógicas para os descendentes de italianos no exterior, com a finalidade de requerer o reconhecimento da cidadania italiana ‘ius sanguinis’.

Iniciando sua colaboração, Cristina Mantovani traça um resumo histórico da Itália, destacando as datas mais significativas.

Seja muito bem vinda à Famiglia ROLiana! 

 

LE DATE DELLA LUNGA STORIA ITALIANA

AS DATAS DA LONGA HISTÓRIA ITALIANA

Estátuas de Rômulo e Remo sendo alimentados por uma loba estão espalhadas por toda a cidade. Foto: Artem Avetisyan / Shutterstock.com

 753 avanti Cristo: il 21 aprile, nasce la città di Roma, che unifica le antiche popolazioni italiche, tra cui gli Etruschi, e poi estende il suo potere su Europa, Nord-Africa e Medio Oriente. Il dominio di Roma dura 12 secoli.

753  antes de Cristo: no dia 21 de abril nasce a cidade de Roma, que unifica as antigas populações itálicas, entre as quais os Etruscos e a seguir estende o seu domínio no resto da Europa, Norte da África e Médio Oriente. O domínio de Roma dura 12 séculos.

 

476 dopo Cristo: inizio del Medio Evo. Odoacre, re della popolazione germanica dei Goti, depone l’ultimo imperatore Romolo Augustolo. Ma già da decenni, dopo la morte dell’imperatore Costantino, che aveva dichiarato il Cristianesimo religione di stato, la penisola italiana era invasa dagli eserciti provenienti dal Nord Europa, che saccheggiarono più volte la stessa città di Roma.

476  depois de Cristo: início da Idade Média. Odoacre, rei do povo germânico, dos godos, depôs o último imperador Romolo Augustolo, mas de fato já há decênios (após a morte do Imperador Constantino, que tinha declarado o Cristianismo como religião de Estado), a Península era invadida sistematicamente pelos exércitos provenientes do norte da Europa, que saqueavam reiteradamente a cidade de Roma.

 

Coroação de Carlos Magno (pintura de Friedrich Kaulbach, em 1861)

800 d. C.: il giorno di Natale, il Papa consacra Imperatore del Sacro Romano Impero Carlo Magno, re dei Franchi, popolazione germanica convertita al Cattolicesimo. Inizia così il complesso rapporto tra Chiesa e Stato, potere spirituale e potere temporale, che segnerà la storia italiana per un millennio: il Papa, Vescovo di Roma, governa direttamente buona parte dell’italia centrale. Inizia anche il feudalesimo: l’imperatore esercita il potere con l’aiuto di cavalieri e nobili, ai quali, in cambio, concede il governo di un territorio.

  1. d.C.: no dia de Natal, o Papa Leone III consagra Carlo Magno como Imperador do Sacro Romano Impero, rei dos Francos, população germânica convertida ao Catolicismo. Este é o início de uma complexa relação entre Igreja e Estado, poder espiritual e poder temporal, que irá marcar a história  da Itália por um milênio: o Papa, Bispo de Roma, governa diretamente e pessoalmente boa parte da Itália central. Tem início também o feudalismo: o imperador exercita o poder com a ajuda da cavalaria e dos nobres, os quais, em troca concede a governabilidade de um território.

 

1200 d.C.: in questo periodo, nascono i primi Comuni. Lo sviluppo degli scambi commerciali imprime nuovi impulsi alle città che conoscono un periodo di espansione, di crescita delle attività e di ricchezza: nascono nuove professioni, come quelle di artigiano, commerciante, banchiere, notaio, medico, maestro, e nuove forme di organizzazione politica.

1.200  d.C.: nesse período nascem as primeiras Prefeituras (Comuni).  imprime novos impulsos às cidades, que entram em um período de expansão, desenvolvimento, novas atividades e de riqueza: nascem novas profissões, como artesãos, comerciantes, banqueiros, cartorários, médicos, professores e sobretudo novas formas de organização política.

 

1347-1352 d.C.: dilaga la peste nera. Attraverso i topi e le carovane, dall’Himalaya il bacillo arriva in Cina e successivamente le navi contagiano l’Italia meridionale: la peste in poco tempo invade tutta l’Europa. Il bacillo si propagava attraverso la saliva e le vie respiratorie: muore circa un terzo della popolazione.

1347-1352 d.C.: a peste negra se propaga rapidamente. Através dos ratos infestados nas caravanas, do Himalaia a bactéria chega até a China e sucessivamente os navios contagiam o sul da Itália: a peste, em pouco tempo invade toda a Europa. O vírus se propagava através da saliva e vias respiratórias: cerca um terço da população foi dizimada.

 

1492 d. C. : fine del Medio Evo. Cristoforo Colombo scopre l’America. E’ già iniziato il Rinascimento Italiano, periodo di rinnovamento filosofico, artistico e letterario, sviluppato nel Centro-Nord intorno alle corti delle signorie delle città ( come Medici a Firenze, Gongaza a Mantova, Visconti a Milano, Este a Ferrara, Bentivoglio a Bologna, ecc). A Roma, promotori del rinnovamento artistico sono i Pontefici e nel Sud i Sovrani della dinastia aragonese. L’Italia è ancora soltanto un’entità geografica.

1492 d.C.: fim da Idade Medieval. Cristoforo Colombo descobre a América. Era já iniciado o Renascimento italiano: período de renovamento  filosófico, artístico e literário, nascido na região centro-norte da Itália, no âmbito das cortes das Senhorias das cidades (como os Médici em Firenze, Gonzaga em Mantova, Visconti em Milano, Este em Ferrara, Bentivoglio em Bologna, etc.) Em Roma, os promotores do renovamento artístico são os Papas e no sul da Itália os reis da dinastia aragonese. Entretanto a Itália ainda é somente uma entidade

 

A Coroação de Napoleão é uma pintura de 1807 do artista francês Jacques-Louis David. A obra retrata o momento da coroação de Napoleão I como Império da França na Catedral de Notre-Dame, em 2 de dezembro de 1804.

1805 d.C. : Napoleone Bonaparte si proclama re dell’Italia: il suo regno comprende buona parte del Nord-Ovest con Milano Capitale, mentre rimangono autonomi il Regno di Napoli, il Regno di Sicilia e il Regno di Sardegna: Roma e il resto dell’Italia appartengono all’Impero Francese. Nel 1814 con la sconfitta di Napoleone, il Nord-Ovest passa sotto il dominio austriaco, la Toscana viene affidata ai Lorena, e i territori dell’Italia Centrale tornano in mano al Papa.

1805 d.C.:  Napoleão Bonaparte se proclama Rei da Itália: o seu reino abrange boa parte da região Noroeste, com Milano Capital, enquanto permanecem autônomos o Reino de Napoli, o Reino da Sicília e o Reino da Sardegna: Roma e o resto da Itália pertencem  ao Império francês. Em 1814 com o derrota de Napoleão, o Noroeste da Itália passa ao domínio austríaco, a Toscana aos Lorena e os territórios da Itália Central retornam nas mãos do Papa.

 

O líder revolucionário Giuseppe Garibaldi (Foto: Reprodução)

17 marzo 1861: dopo che Giuseppe Garibaldi ha liberato nel 1860 il Regno delle Due Sicilie con la “spedizione dei mille” e sulla base dei plebisciti popolari a favore dell’annessione nelle varie regioni, viene proclamato il Regno d’Italia , che segna l’avvento di Vittorio Emanuele II di Savoia, già re di Sardegna. Nel 1866 vengono liberati dal dominio austriaco i territori del Nord-Ovest e nel 1870 viene liberata la città di Roma: termina il potere temporale della Chiesa e il Papa si ritira in Vaticano . Nei anni successivi, ha inizio la Grande Emigrazione all’estero di milioni di famiglie, soprattutto nell’America del Sud e del Nord: tra il 1876 e il 1900 il fenomeno interessa prevalentemente l’ Italia settentrionale , n ei decenni successivi anche il sud del Paese.

17 Março 1861: depois da libertação das duas Sicílias por Giuseppe Garibaldi, em 1860, com a famosa “expedição dos mil” (espedizione dei mille) e em base aos resultados dos plebiscitos populares a favor da anexação nas várias regiões, foi proclamado o Reino da Italia com Vittorio Emanuele II de Savóia, também rei da Sardegna. Em 1866 os territórios do Noroeste são libertados da dominação austríaca e em 1870 a cidade de Roma também obtém a liberdade: termina assim o poder temporal da Igreja e o Papa se recolhe no Vaticano. Nos anos sucessivos começa a Grande Emigração de milhões de famílias para o exterior, sobretudo na América do Sul e do Norte: entre 1876 e 1900 o fenômeno recai prevalentemente à Itália setentrional, e nos decênios sucessivos também ao sul do país.

 

1915-1918: l’Italia partecipa alla Prima Guerra Mondiale .

Al termine, recupera i territori del Trentino Alto-Adige,Trieste, Gorizia e l’Istria.

1915-1918:  a Itália entra na Primeira Guerra Mundial.

No final recupera os territórios do Trentino Alto Adige, Triste, Gorizia e a Istria.

 

 

1922-1943 : Benito Mussolini viene chiamato al governo e nel 1925 instaura la dittatura, portando il Paese al all’alleanza con il Nazismo di Hitler e all’ entrata in guerra nel 1940. Nel 1943 il Re depone Mussolini, lo imprigiona e nel mese di settembre firma la fine della guerra con gli Anglo-americani sbarcati in Sicilia: Mussolini viene liberato dai Tedeschi e nel Nord italia dà vita alla Repubblica Sociale Italiana, che segna l’inizio della guerra civile e della Resistenza Partigiana contro il nazi-fascismo. Nel 1945, alla fine della guerra l’Italia è un Paese da ricostruire.

1922-1943:  Benito Mussolini entra no governo  e em 1925 instaura a ditadura, levando o país à aliança com o Nazismo de Hitler e ao ingresso na guerra em 1940. Em 1943 o Rei depõe Mussolini, o faz prisioneiro e no mês de setembro assina o fim da guerra com os anglo-americanos desembarcados na Sicília: Mussolini é liberado pelos alemães e no norte da Itália cria a “Repubblica Sociale Italiana”, que marca o início da guerra civil e da Resistência Italiana (resistenza partigiana) contra o nazi-fascismo. Em 1945, com o fim da guerra, a Itália é um país a ser reconstruído.

 

2 giugno 1946: gli italiani scelgono la Repubblica. Votano per la prima volta anche le donne. Da allora l’Italia è diventata uno paese moderno e democratico, uno dei fondatori dell’Europa unita.

2 de junho 1946: os italianos escolhem a República.  As mulheres votam pela primeira vez. Desde então a Itália se transformou em um país moderno e democrático; um dos fundadores da Europa unida.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tags: