Nicanor Filadelfo Pereira: ‘Canto à Língua Portuguesa’

06/05/2017 12:28

Lembrando que o dia 05 de maio é uma das datas em que se comemora a Língua Portuguesa – a sexta mais falada no mundo – , o colunista e poeta parnasiano Nicanor Filadelfo Pereira presta sua homenagem a ela por meio de um belíssimo soneto

Canto à Língua Portuguesa

Oh! Língua portuguesa amada e bela,

Cantada foras tu, com grã nobreza,

E que a alma brasileira tanto anela

Proclamar ao mundo a tua grandeza.

És, do Lácio, a derradeira flor,

Que Bilac, o teu poeta, já cantava,

Nos sonoros versos, o teu valor,

Tal qual Camões, que a ti amava.

És um hino, no oceano agreste,

Que a tudo e as tormentas enfrentaste,

Por cá vir pousar, no grande Oeste.

Com tal sonoridade augusta e mansa,

Aqui, na terra dos brasis, puseste

O teu canto doce, e tua pujança!

Nicanor Pereira 06/05/2017 – 00h06m

LÍNGUA PORTUGUESA

Última flor do Lácio, inculta e bela,
És, a um tempo, esplendor e sepultura:
Ouro nativo, que na ganga impura
A bruta mina entre os cascalhos vela…

Amo-te assim, desconhecida e obscura,
Tuba de alto clangor, lira singela,
Que tens o trom e o silvo da procela
E o arrolo da saudade e da ternura!

Amo o teu viço agreste e o teu aroma
De virgens selvas e de oceano largo!
Amo-te, ó rude e doloroso idioma,

Em que da voz materna ouvi: “meu filho!”
E em que Camões chorou, no exílio amargo,
O gênio sem ventura e o amor sem brilho!

Olavo Bilac (1865 – 1918)

 

Tags: