Nicanor Filadelfo Pereira: Poema ‘Analogia’

11/05/2019 06:32

Nicanor Pereira Filadelfo

Poema ‘Analogia’

         

No contexto do criar divino,

Surge a figura da semente e a terra…

Aquela que, da vida tem já destino,

Nesta, que o embrião soterra.

 

Na cumplicidade, e no interior secreto,

A semente e a terra se irmanam,

Numa simbiose de profundo afeto,

A germinar a espécie que ambas amam.

 

E assim, o mistério da vida se desvenda,

No emanar — da terra — os fluidos para o viço,

Como se do céu fora uma oferenda.

 

Por tal pleito em que vida, em amor, nos deste,

E, no simbolismo que este poema encerra,

Louvo-te, ó mãe, terram mater est!*

 

Uma das formas de se homenagear as mães, neste dia a ela dedicado, está em pensarmos no magistral e divino simbolismo da fecundação.  Neste soneto, com o qual ofereço meu preito a tão importante e miraculoso acontecimento, que ocorre por conta da grandeza de Deus, proponho uma comparação, uma analogia, entre a fecundação botânica e a humana, demonstrando, assim, quão maravilhosa é essa dádiva!!!

Parabéns , Mamães !!!

 

Nicanor Pereira – 08/05/2017 – 10h43m

nicanorpereira@gmail.com

Terram mater est – a mãe é a terra.

Tags: