Neste final de semana (29 e 30), o Teatro Escola Mario Persico apresenta comédia, infantil e uma estreia

29/06/2019 12:41

A Mulher Zumbi (29 – sábado – 20h); a Formiga e a cigarra (30 – domingo – 17h) e Servidão Humana (30 -domingo – 20h)

A MULHER ZUMBI

A Cia Clássica de Repertório apresenta aquele que é o carro chefe da companhia, a comédia A MULHER ZUMBI que estreou em 15/10/1994 no Teatro Municipal Teotônio Vilela, e nesses 24 anos ganhou 27 prêmios, excursionou á Portugal, em 1999, representou o Brasil no XII ENTEPOLA – Encontro de Teatro Popular Latino Americano em 1998. Fez temporada no Teatro Dulcina de Moraes em Brasília, em 1997 e viajou por grande parte do Estado de São Paulo e sul de Minas. E, sobretudo, foi essa mulher tão debochada e cínica, a responsável pelo prestigio e reconhecimento que a CIA CLÁSSICA conquistou junto ao público e a crítica e também pela efetiva profissionalização do Grupo.

A MULHER ZUMBI é um resgate da chanchada circense, concebida no gênero Terrir – Terror cômico ou terror para rir, escrita, dirigida e interpretada por Mario Pérsico com a contracena de Jair Christo, que participa da montagem desde a estreia.

O texto passeia tranquilamente por vários estilos teatrais, passando pela farsa, chanchada, chanchada circense, comédia de costumes, vaudeville, ao melodrama, mostrando ao expectador, do leigo ao mais sofisticado amante da arte dramática, o imenso prazer que um espetáculo teatral pode proporcionar. Tudo isso recheado de citações, referências aos clássicos do cinema como REBECCA – A MULHER INESQUECÍVEL e PSICOSE (Alfred Hitchcock), O BEBE DE ROSEMARY (Roman Polanski), OS GIRASSÓIS DA RÚSSIA (Vittorio de Sicca), OS GUARDA CHUVAS DO AMOR (Jacques Demy), A PANTERA COR DE ROSA (Blake Edwards), E O VENTO LEVOU (Victor Fleming), QUANTO MAIS QUENTE MELHOR (Billy Wilder), alguns até mais recentes como GHOSTH e TITANIC, entre outros.

A história é um mero pretexto para os variados estilos de comédias e referências cinematográficas através das possibilidades que a chanchada circense possibilitava. O mote da história é muito simples. Em uma ilha do caribe, um grande proprietário tem sua amada esposa transformada em zumbi pelo feiticeiro local. Desesperado ele entra em acordo com o mesmo para tentar reverter essa maldição. O feiticeiro concorda, mas para isso impõe uma condição. O feitiço deverá ser transferido para outra mulher em tudo semelhante à primeira. É ai que a peça começa. Com a chegada de Ethel, a esposa prometida e já preterida, que está vindo á ilha para consumar um casamento feito em Londres por procuração. Ethel é também a personagem preferida da trama. A mulher que vem em busca de um grande amor e se depara com uma trama sórdida. A Mulher Zumbi ficou dezesseis anos em cartaz e agora retoma sua saga que já virou até um média metragem, protagonizado pelos mesmos Pérsico e Christo, com produção sorocabana da LOJA DE IDEIAS.

Quem ainda não viu, venha se divertir com Mario Pérsico e Jair Christo se desdobrando em seis personagens, graças á alucinadas trocas de roupas, 36 no total, o que cria um jogo ágil e hilariante, além de proporcionar um grande exercício de atuação para os dois atores que brincam se revezando em “escada” e “excêntrico”. A Mulher Zumbi é um trabalho que diverte muito, faz chorar de rir e fazendo rir, cumpre plenamente sua sublime missão, que é estimular o prazer e o gosto de ver teatro, sendo por isso um espetáculo obrigatório.

A apresentação será no dia 24 de outubro no teatro da escola Municipal Getúlio Vargas às 20h00. Ingressos: R$ 30,00 e R$ 15,00

 

Serviço:

Espetáculo: A Mulher Zumbi

Local: Teatro Escola Mario Persico

Endereço: Rua da Penha, 823 – Centro

Data: 29/06/2019 (Sábado)

Horário: 20h00

Ingressos: R$ 30,00 e R$ 15,00

Observação: Ingressos reservados pagam meia (R$ 15,00)

 

A FORMIGA E A CIGARRA

O Grupo Teatral Tapanaraca de Itapetininga adapta uma das mais encantadoras e consagradas fábulas de Esopo e La Fontaine que ainda exercem uma influência positiva no emocional infantil e adulto.

Elas ensinam importantes lições de vida e despertam o interesse pelo cultivo de valores positivos, ao mesmo tempo em que desenvolvem a capacidade de fantasia. Ao se divertir, a criança aprende e aprende, enriquecendo, assim, seu mundo interior.

 

Serviço:

Espetáculo: A Formiga e a Cigarra

Local: Teatro Escola Mario Persico

Endereço: Rua da Penha, 823

Data: 30/06/2019 (Domingo)

Horário: 17h00

Ingressos: R$ 20,00 e R$ 10,00

Observação: Ingressos reservados pagam meia (R$ 10,00)

 

SERVIDÃO HUMANA

Quais os limites da paixão?

Embora a história de Servidão Humana seja principalmente conhecida pela relação masoquista do casal principal, vide as adaptações cinematográficas e mesmo as adaptações teatrais, a verdade é que a intenção de Sommerset Maugham foi escrever um romance filosófico. O próprio titulo veio da Ética de Espinoza. Fortemente influenciado por Maupassant, Zola, Flaubert, Maugham quis lançar um alerta para todos aqueles que se deixam enredar pela armadilha de uma visão romântica da existência, baseando-se nas palavras do próprio Espinosa: “ Chamo Servidão à impotência do ser humano para governar ou restringir (às suas) emoções.”
Nesta adaptação o foco também são as relações amorosas e a dificuldade que as personagens têm de manter o controle sobre esses sentimentos. Alberto ama Miriam, ou pensa ama-la, ela ama, ou pensa amar a todos, menos a ele. Uma ciranda trágica da qual eles não possuem o menor controle e que os arrasta para um fatídico desfecho. A adaptação de Mario Persico se fundamenta na tese de Étienne de La Boétiee seu discurso da Servidão Voluntária, como forma para se entender como algumas pessoas se submetem a tanto sofrimento em nome do amor, em nome de uma paixão que só os arrasta a ruína e a destruição. A Cia Clássica realizou na década de 80 uma primeira adaptação com Mario Persico no personagem central. Se chamava “Tangos” e cumpriu longa temporada.

Fazem parte da montagem atual, sob a direção de Mario Persico os atores Tiske Reis (Alberto), Giovana Tegani (Miriam), Gabriele Clemente( Enfermeira) e Tomas Moreno (Guilherme).Reservas Inbox

Serviço:
Espetáculo: Servidão Humana
Local: Teatro Escola Mario Persico
Endereço: Rua da Penha, 823
Data: 30/06/2019
Horário: 20h00
Ingressos: R$ 30,00 e R$ 15,00

Tags: