Mostra no MAB FAAP ganha novas obras a partir de junho

25/05/2022 21:53

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Museu_de_Arte_Brasileira_da_Funda%C3%A7%C3%A3o_Armando_%C3%81lvares_Penteado.jpg

Núcleo Antes de 1922, da exposição Modernos, sai de cartaz para a inserção de quatro novos núcleos sobre grupo de artistas que surgiram depois de 1930 

A exposição Modernos, em cartaz no Museu de Arte Brasileira (MAB FAAP), contará com quatro novos núcleos a partir de 1º de junho, completando a proposta de apresentar uma série de agrupações de artistas que surgiram depois de 1930. Com curadoria de Laura Suzana Rodríguez, o objetivo da mostra é apresentar a ebulição característica das vanguardas até o surgimento dos grupos concretistas.

Passam a integrar a mostra, que abriu em março para celebrar o centenário da Semana de Arte Moderna de 1922, obras de artistas que compõem o Grupo Ruptura, que foi liderado por Waldemar Cordeiro e marcou o início do movimento de arte concreta em São Paulo; do Grupo Frente, conduzido por Ivan Serpa e composto por vários outros artistas, a maioria deles seus alunos e ex-alunos nos cursos do MAM/RJ; e o Neoconcretismo, agrupamento de artistas que eram contrários ao concretismo.

O outro núcleo trará obras do Realismo Mágico, criado por Wesley Duke Lee, e do Grupo Austral do Movimento Phases, ambos ligados ao surrealismo. Obras do acervo do Museu desenvolvidas por artistas que passaram pelos cursos da FAAP, seja como professor ou aluno, complementam a exposição, a exemplo da artista Lydia Okumura.

Esses novos núcleos se juntam aos outros que já estão sendo expostos, como o Núcleo Bernardelli, Clube dos Artistas Modernos, Grupo Santa Helena, Grupo Guanabara e Atelier-abstração. Além do eixo Rio-São Paulo, a mostra destaca, ainda, as reverberações do modernismo junto com a arte popular em outras regiões do Brasil. Uma cronologia também aponta os eventos de maior importância, determinantes na sucessão de transformações que foram ocorrendo nas principais capitais.

Modernidades Atravessadas 

Também em cartaz no MAB FAAP, a exposição Modernidades Atravessadas, com curadoria do pesquisador Rubens Fernandes Junior, joga luz sobre três linguagens que não foram contempladas durante a Semana de Arte Moderna: a fotografia, o cinema e as artes gráficas.

O objetivo da mostra é trazer para discussão o fato de que a Semana de Arte Moderna foi atravessada por outras modernidades, que vieram antes e depois do evento.  Em fotografia, é possível apreciar produções de Thomaz Farkas, German Lorca, Benedito Junqueira Duarte, Jean Manzon, entre outros. Já em Cinema e Artes Gráficas, será possível assistir a um filme inédito, doméstico e de época, feito pela família Silva Prado, que apoiou financeiramente a Semana de Arte Moderna, além de ver cartazes do cinema brasileiro que pertencem ao acervo da FAAP. Há, ainda, sete partituras de filmes, do arquivo do curador, que remetem a uma iconografia moderna.

Visitação MAB FAAP

Exposição Modernos: até 27/11/2022

Exposição Modernidades Atravessadas: até 3 de julho

Horário: Segundas, quartas, quintas e sextas das 10h às 18h – última entrada às 17h30.

Sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h – última entrada às 17h30.

Fechado todas as terças-feiras, mesmo quando feriado.

Endereço: R. Alagoas, 903 – Higienópolis

Informações: (11) 3662-7198

Entrada: Gratuita

Sobre o MAB FAAF

Desde que abriu suas portas pela primeira vez, há 60 anos, com a mostra “Barroco no Brasil”, o Museu de Arte Brasileira da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), se comprometeu a incentivar e divulgar a arte brasileira. Além de seu acervo próprio que conta com cerca de 3 mil obras de arte a partir do final do século 19, no decorrer dos últimos anos, abrigou exposições marcantes para a história da cultura do País, como a exposição “Toyota – O Ritmo do Espaço” premiada pela APCA em 2018. Em 2015, foi criada a Coleção MAB-Moda que reúne vestimentas, bonecas e acessórios de estilistas contemporâneos brasileiros, fortalecendo o vínculo entre o museu e a moda, que desde 1989 esteve presente por meio de desfiles e exposições vinculadas ao tema. Cabe destacar que além da pesquisa e organização de exposições de temas pertinentes às artes visuais brasileiras, o MAB incorporou a apresentação de mostras de arte internacional com temáticas de interesse geral que trazem experiências significativas ao público e ampliam a compreensão do fazer artístico e cultural.

 

 

 

Tags: