Mari Moraes: ‘Eu não sou uma má professora’

14/10/2020 22:31

Mari Moraes

Eu não sou uma má professora

Eu não sou uma má professora,

Se o cansaço bateu,

Se a energia se esgotou,

Se o psicológico se desestruturou,

Se o físico se cansou

E as mãos doeram.

Eu não sou uma má professora,

Se não me adapto às tecnologias,

Se não consigo fazer um vídeo,

Produzir fotos ou apresentar slides,

Se não tenho redes sociais,

Ou se não mexo direito no Word.

Eu não sou uma má professora,

Se não trago atividades impressas,

Se meu método é ultrapassado,

Ou se estou distante do mundo globalizado,

Se prefiro giz à lousa digital

E letra cursiva em vez da bastão.

Eu não sou uma má professora,

Se acabei de me formar,

Se a minha mente está fresquinha da faculdade,

Se meus projetos estão a todo vapor,

As minhas ideias estão aguçadas,

E a minha vontade é de fazer a diferença.

Eu não sou uma má professora,

Se não consigo dar conta de tudo,

Se me atraso em alguma entrega de trabalho,

Se meus olhos cansam e precisam de repouso,

Se sinto dificuldade em planejar algo,

E se meu emocional fica abalado.

Eu não sou uma má professora,

Se a minha sala é quieta ou agitada,

Se meus alunos sentem dificuldade,

Se tudo que faço, parece não dar resultado,

Ou se não aprendem determinada tarefa

E não me dão o devido valor.

Eu não sou uma má professora,

Se vou trabalhar de legging e rasteirinha,

Se meu meio de transporte é o ônibus,

Se meu penteado é um simples rabo de cavalo,

Se uso tênis e camiseta

E levo marmita para a escola.

Eu não sou uma má professora,

Se tenho que trabalhar em dois empregos,

Pois meu salário não dá para pagar as contas,

Se tenho que me virar em dez para conseguir dar conta de tudo,

Se faltam horas no meu tempo

E a pressão só aumenta.

Eu não sou uma má professora,

Se fico doente.

Se preciso tomar remédio controlado porque minha mente necessita,

Se meu corpo dói e fica difícil se movimentar

E se me esforço além do que deveria.

Eu não sou uma má professora,

Se sou uma professora “antenada”,

Se faço o estilo blogueirinha,

E adoro trabalhar em redes sociais.

Se uno a escola com a tecnologia

E faço da internet a minha aliada.

Eu não sou uma má professora,

Se a sociedade diz que não trabalho,

Que sou folgada e gosto de ficar em casa,

Que a minha profissão não é importante,

Que deveria fazer muito mais do que já faço

E que nunca serei boa o suficiente.

Eu não sou uma má professora,

Se preciso usar o meu dinheiro para coisas da escola,

Se compro lembrancinhas do meu próprio bolso,

Se compro tinta para impressora e folhas sulfites,

Se compro caderno, lápis e borracha aos que precisam

E se compro jogos para se divertirem em horas livres.

Eu não sou uma má professora,

Se preciso fazer cursos de capacitação,

Se meus estudos nunca terão fim,

Se gasto com especialização ou oficinas pedagógicas,

Se participo de palestras e eventos

E se mesmo assim… Ainda não são suficientes.

Eu não sou uma má professora,

Se preciso levar trabalho para casa,

Se fico até tarde fazendo atividades,

Corrigindo provas, planilhas e relatórios.

Se perco muitas vezes feriado e finais de semana

E se reluto com meu próprio sono e canseira.

Eu não sou uma má professora,

Eu tenho valor, sentimentos e muita boa vontade,

Eu sou humana e não de ferro,

Eu dou o melhor de mim em sala de aula,

Eu sinto orgulho de cada passo dado pela criança

E fico feliz com cada etapa alcançada.

Eu sou uma boa professora.

Você é uma boa professora,

Você é um bom professor,

Nós somos bons professores.

 

Mari Moraes

 

 

 

 

 

Tags: