Livro: ‘Sob a luz da Escuridão’

03/05/2019 13:14

Governo totalitário transforma o que não era utopia em distopia

Os governos totalitários podem levar a um confronto social intenso

 Mortes, depressões, submissões, luta, amor, dor e guerra, muita guerra. São diversos os cenários possíveis e transformam o que nem chegou a ser utopia em distopia. Dados alguns exemplos, como Alemanha de Hitler e Guerra Civil de Ruanda.

Muitos autores da literatura juvenil estão explorando a ficção distópica e é bem interessante ver como as ideias ficcionais são extremamente possíveis, por mais absurdo que sejam. E a jovem autora Ana Beatriz Brandão em seu livro Sob a Luz da Escuridão, publicado pela Verus Editora, apresenta esse universo em que as pessoas precisam lutar (e muito) pela própria sobrevivência em um mundo pós-apocalíptico, onde a esperança está escassa e toda humanidade foi controlada por um homem ambicioso.

Entre a Luz da Escuridão é o segundo livro da prevista trilogia, que será lançado nesse ano na XIX Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro. Neste volume, a Ana Beatriz proporciona ao leitor, principalmente, relatos sobre modificações genéticas, ditadura de instituições burguesas e questões sociais relevantes que trazem a reflexão em relação a onde pode chegar um governo totalitário. São mudanças íntimas em pessoas que não escolheram isso.

As consequências são imprevistas e absurdas de uma pessoa que governa para um grupo específico e, além disso, veta leis e incentivos para toda uma população que não tem tantas condições. São medos diários, fome, frio, relento, entre outros problemas que podem atrasar uma nação inteira.

Diante do que está acontecendo com o mundo, a intenção da autora de apenas 19 anos, Ana Beatriz Brandão, é cuidado com quem você vota. Hoje pode ser o outro e amanhã pode ser você o marginalizado.

 

Sobre a autora: Com cinco anos já era uma ávida leitora, aos treze iniciava uma jornada cercada de magia junto aos seus personagens e atualmente, com dezoito anos, já publicou cinco livros e embarca na forte emoção de acompanhar o filme baseado em seus dois best-sellers, O Garoto do Cachecol Vermelho e A Garota das Sapatilhas Brancas. Targaryen, potterhead, narniana, semideusa e tributo, Ana Beatriz Brandão vive intensas aventuras todos os dias e celebra suas publicações, desde a mais recente obra Sob a Luz da Escuridão, até aquela que pela primeira vez cativou o público, Sombra de um Anjo. Não esquece as emoções vivenciadas em Caçadores de Almas que também tem um valor inestimável à jovem escritora. Seu maior sonho é poder continuar contando suas histórias para todos aqueles que, assim como ela, acreditam que os livros são a melhor forma de tocar o coração das pessoas e mudar suas vidas.

Tags: