LIVRO EM QUADRINHOS: SÃO PAULO: A CIDADE DAS ÁGUAS

13/01/2015 22:06

Inspirado em peça de teatro, livro de quadrinhos percorre parte dos mais de 8.000 quilômetros de margens de rios escondidas pelo asfalto da terra da garoa

A mais populosa cidade da América do Sul, a 14ª mais globalizada do mundo, cheia de arranha-céus que fazem da metrópole uma verdadeira máquina a pleno vapor… Isso não é nenhuma novidade, mas São Paulo – apesar da crítica falta de água em suas principais represas – também é uma cidade de rios, a Cidade das Águas. Esse é o nome do livro que inaugura o selo PólenHQ, da Pólen Livros. Ao todo são mais de 8.000 quilômetros de margens de rios escondidas sob o asfalto paulistano.

Dentro desse cenário, a companhia de teatro Auto-Retrato apresentou, em 2012, o espetáculo Origem Destino, que misturava história com personagens fictícios e reais, percorrendo o caminho de “rios ocultos” de São Paulo, entre a Praça da Sé até o bairro de Santo Amaro, na Zona Sul da cidade. A peça, escrita por Marcos Gomes e dirigida por Andrea Tedesco e Mauricio Veloso, deu origem ao livro Cidade das Águas.

A obra alia uma ilustração cheia de personalidade, feita pelo cartunista Guilherme Caldas, com o roteiro de Olavo Rocha, a uma trama envolvente que, enquanto homenageia a capital paulista, faz uma consistente crítica social à cidade. A história começa apresentando os integrantes da expedição rumo a Santo Amaro, passando por diversos pontos importantes de São Paulo e misturando história com atualidade.

O livro traz dois prefácios que complementam e ajudam a contextualizar tanto o histórico da política hídrica da cidade como o universo dos quadrinhos. O vereador Nabil Bonduki, urbanista e uma das principais vozes em prol de uma cidade mais humana, assina o primeiro, no qual conta um pouco das ideias que balizaram a canalização dos rios de São Paulo. O segundo é assinado por Rafael Coutinho, um dos artistas gráficos mais premiados da atualidade, que analisou a parte artística do projeto, trazendo ao leitor o lado mais sensível da obra. Coutinho é autor da graphic novel Cachalote, ao lado de Daniel Galera.

A ideia de levar a peça de teatro para o mundo dos quadrinhos partiu de uma conversa entre o dramaturgo Marcos Gomes e o roteirista Olavo Rocha, que encontrou nos personagens do espetáculo a matéria-prima perfeita para um HQ de sucesso. Gomes já estudava a ideia de publicar a história de alguma forma, mas queria fugir dos padrões editoriais e enxergou nos quadrinhos a melhor maneira para fazer isso.

A obra, que tem o apoio do Governo do Estado de São Paulo, da Secretaria da Cultura e do Proac (Programa de ação cultural), será lançada no dia 24 de janeiro, na tradicional loja de quadrinhos Monkix, a partir das 16 horas. O dia também marca o lançamento do livro Eu sou um pastor alemão, do cartunista Murilo Martins que, ao lado de Cidade das águas, inaugura o selo Pólen HQ.

 

Sobre os autores

Guilherme Caldas é ilustrador, quadrinhista e artista plástico, mais ou menos nesta ordem. Produz em parceria com Olavo Rocha, a série “Candyland”, que virou livro lançado pela Barba Negra/Caderno Listrado em 2010. Também publicou o livro “1968 Ditadura Abaixo” com a jornalista Teresa Urban.

 

Olavo Rocha é roteirista, redator e músico. Nos quadrinhos, trabalha com Guilherme Caldas desde meados dos anos 1990. Também é letrista e vocalista do Lestics, banda independente com seis álbuns lançados.

 

Ficha técnica
Ilustrações:
Guilherme Caldas e Olavo Rocha
ISBN: 978-85-98349-17-6
Páginas: 68
Valor: R$ 24,90
Formato: 17 X 25 cm