Leila Alves: ‘Incompletude’

13/01/2021 13:29

Leila Alves

Incompletude

Na solidão da noite registro
o vácuo das sacadas.
As ruas silenciaram e
as esquinas estão mórbidas.

Há medo no asfalto e
as calçadas estão surdas.
Sinto frio de mim,
testemunha a minha janela.

No céu não há estrelas nem lua.
Onde foram todas? Suponho
que o lençol das nuvens
esconderam-nas.

Estou deserta,
cúmplice dessa incompletude,
que nem sei porque tanta… mas
que invade-me as horas.

 

Leila Alves

leila.alvesmlc@gmail.com

 

 

Tags: