Lafam: ‘Qual o destino de uma árvores que não produz bons frutos?

11/05/2019 21:07

Luiz Antonio Faccin Arruda Miranda

QUAL O DESTINO DE UMA ÁRVORE QUE NÃO PRODUZ BONS FRUTOS?

“A desvantagem do Capitalismo é a desigual distribuição das riquezas; a vantagem do socialismo é

a distribuição igual das misérias!”

                                                Sir Winston Churchill (1874 – 1965)

As parábolas e os Ensinamentos do amado Senhor Jesus revelam-se SEMPRE como uma pura, vivificante e perfeita Fonte de Sabedoria, eivados da mais surpreendente percuciência, profundidade e estética imagística e poética. Aplicam-se a um sem-número de situações, contextos, bem como aos mais diversos estados de Espírito e tipos psicológicos. A natureza híbrida – divina e humana – do Mestre, mais completa e pronunciada do que em qualquer outro homem, proporcionou-Lhe simultaneamente uma Percepção aguda e penetrante da nossa Realidade material, existencial e espiritual, bem como, simultaneamente, uma postura mais compreensiva, tolerante e condescendente. Em sua glória de Deus-homem, conhecia verdadeiramente as misérias, as delícias e TODAS as demais Ilusões de ser humano. Quando, por exemplo, anunciou que “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim”, em João, 14: 6, não se referia à sua pessoa humana ou a um ego, que não possuía, evidentemente, mas àquilo que Ele era, é e representa realmente, ou seja, o Caminho (da auto-realização e do Amor), a Verdade (como atributo do Absoluto) e a Vida (em sua imanente Eternidade).

                   Afinal de contas, qualquer um de nós que pense mais, melhor e sinta verdadeira e universalmente, não conseguirá conceber um Ser magnânimo, lindo e transcendente, como o Senhor Jesus, assumindo-se como ególatra, sectário e instigador de conflitos, disputas, guerras ou qualquer tipo de vaidade e hegemonia. Conhecendo perfeitamente bem as Leis Cósmicas, a Vida, a Filosofia, a Psicologia e a natureza do homem, não ensinaria ou proclamaria NADA passível de distorção, desinformação e manipulação. Afinal, a descoberta, a criação ou a formulação de Sendas, métodos e técnicas de Libertação (Iluminação), são Tesouros inestimáveis, que até se pode desejar compartilhar com o maior número possível de pessoas, porém, JAMAIS com a pretensão de impô-los a quem quer que seja, caso em que perderiam o seu poder, beleza e eficácia!

                   A TODO instante o divino Mestre declinava da sua elevada posição, porém, não negava nem poderia esconder a infinitude da sua estatura espiritual. Não objetivava que lhe venerassem pessoal, deslumbrada e superficialmente, como a um mero Artista, Herói Militar, Profeta, Curandeiro e assim por diante, pessoal este costumeiramente ávido de receber privilégios, admiração e outros benefícios relativos a tal posição. Não! Desejava, simples e ardentemente, que amássemos a Ele (ou melhor, que aceitássemos o Seu Amor), a nós e aos nossos irmãos! E que nos empenhássemos em espelhar, cultivar e realizar a Sua Glória! Que realizássemos Obras ainda maiores do que as Suas, João 1412. Avesso a formalismos, hipocrisia e farisaísmo, asseverou o quê nos parecem, entre outros, dois exemplos marcantes de Princípios sagrados de ecumenismo, ainda em João, 14: 2: “Na casa do meu Pai há muitas moradas (…)”, e Marcos 940: “(…), pois quem não é contra nós, está a nosso favor.”

                         Assim como as verdadeiras Religiões possuem um lado místico, coerência, e padrões morais e éticos em seu conteúdo, bem como um corpo doutrinário, histórico e práticas ritualísticas, as Ciências contam com um objeto de estudo, uma metodologia de investigação, um conjunto de instrumentos e ferramentas, e um repositório filosófico, catalográfico e teórico. Não faz sentido qualquer conflito entre ambas, uma vez queTODOS os ramos do Conhecimento, do Pensamento, da Fé e da Arte podem tratar de idênticas questões e assuntos, todavia, com diferentes propósitos e abordagens. A Filosofia há de tecer considerações, interpretações, especulações e questionamentos sobre a Vida, o Universo e as causas iniciais ou conseqüências finais; a Ciência descreve a estrutura, a origem, a natureza e o funcionamento de seres, coisas e fenômenos. A Religião e o Esoterismo investigam o quê se encontra além dos Sentidos, das Idéias e da Experiência, além de sustentar a relação entre Princípios, práticas e rituais para a elevação da Consciência, a Compreensão do TODO, a Transmutação Espiritual e o Caminho Transcendental. Quaisquer conceitos, afetos e construtos podem ser usados como alimento, combustível, remédio e orientação…

                   No entanto, uma vez que TUDO faz parte de TUDO, sendo que a divisão e a separação são a marca da narcose espiritual, da escuridão mental, da Ilusão da Dualidade, não existindo, na Verdade, as Realidades dicotômicas ou dialéticas (sujeito/objeto, dentro/fora, em cima/embaixo e outras). Você pode observar, manipular e testar o mesmo objeto mediante diferentes técnicas, meios e esquemas. Por exemplo, a Ciência, para quem sabe, simplesmente apresenta os infinitos, belos e maravilhosos aspectos da Criação Cósmica, revelando estruturas e mecanismos que assombram, pela perfeição, complexidade e genialidade, a Alma mais simples de um autêntico Filósofo, que se prosterna em êxtase. O Conhecimento é a chama que o Buscador alimenta com a Fé, sem precisar explicar qualquer coisa, mas encontrando o Entendimento que dissolve, corrói e transmuta o seuego. Ao se tornar, humildemente, Consciente de que NADA sabe, surge a Ponte, a Porta e a Escadaria para o Infinito

                   As Religiões não podem fornecer, materializar ou transferir diretamente a Verdade, apenas, no máximo, auxiliar os seus Adeptos a criarem um estado mental, emocional e espiritual tal, que TUDO lhes será, então, revelado e incorporado, pois transformará o ser,  integral, inebriante e irreversivelmente. Afinal, o Absoluto uma vez revelado – ou melhor, percebido e vivenciado -, NUNCA mais poderá ser esquecido, falsificado ou negado. Não sem um preço muito elevado, como a destruição das Vias de Salvação, da sanidade psíquica. TODAS as Religiões são habilitadas e têm, ainda que de modo latente, poderes, dons e capacidades para realizar essa Obra, mas a maioria delas desperdiça Tempo, material, energia e boa vontade dos fiéis. Os líderes, em geral, são tão ignorantes, inseguros e despreparados quanto o próprio Rebanho que ambicionam conduzir. As pessoas dão voltas a esmo, desorientadas, desinteressadas, desmotivadascomo poderiam construir algo verdadeiro ou chegar a um lugar real?

Passam a TODO o momento diante do Portal do Templo Cósmico sem, porém, reconhecê-lo! Matam ou ignoram Messias, Missionários, Mensageiros e Avatares! Veneram, bajulam e fazem ofertas ao Inimigo pessoal e grupal atávico, acreditando nas mentiras dele e obedecendo aos seus comandos deletérios, histéricos e sórdidos. Qualquer Religião merece respeito mesmo assim, exceto as descaradamente demonistas e aquelas que assumem o comando administrativo, político e militar de uma Nação e de um povo, propugnando assassinatos, pilhagens, fanatismo e intolerância.  Teocracia significa, etimologicamente, governo do Senhor Deus, mas na prática é a ditadura dos Psicopatas religiosos fundamentalistas, irmãos gêmeos dos “ditadores do proletariado”!

Pode-se (e para as Personalidades mais evoluídas e luminosas, deve-se) aprender com TODAS as pessoas, situações, Ciências, Filosofias e, por que não, Religiões, independentemente de quão sincero, entusiasta e fiel se possa ser à sua própria organização ou entidade religiosa, iniciática e filosófica. O Cristianismo é maravilhoso, exuberante e por si só capaz de conduzir o seu devoto a um nível de Consciência que o ilumine, liberte e transporte ao Reino dos Céus. Se um Cristão, verdadeira e profundamente, encontrou ao Senhor Jesus, o Cristo, sabe perfeitamente disso e não se exalta, tampouco destrambelha, com a diversidade de Caminhos. Muito pelo contrário. Assim, a título de ilustração, desejamos apresentar OS SEIS TESOUROS da incrível Filosofia Veda, da Índia, que como tal não repudia os aspectos yóguicos, místicos e religiosos da questão epistemológica. Essas preciosidades ensinam os meios necessários que o Estudante deve empregar para superar a Ilusão.

Fazem parte do saber védico. No excelente livro FILOSOFIAS DA ÍNDIA, do grande Indólogo, Filósofo e Historiador de Arte alemão/americano, Heinrich Zimmer (1890 – 1943), da Palas Athena Editora, 2008, encontramos a  enumeração das gemas preciosas dessa Sabedoria. Não nos esqueçamos que uma das metas do Buscador é a perfeita compreensão e discriminação de coisas permanentes e provisórias. Eis os Tesouros:1) SAMA – quietude mental, apaziguamento das paixões; 2) DAMA – o subjugar dos sentidos: as cinco faculdades da Percepção: Audição, Visão, Olfato, Tato e paladar; Cinco faculdades de ação: Fala, Apreensão, Locomoção, Evacuação e Procriação; Um órgão interno de controle, que se manifesta como Ego, Memória, Compreensão e Pensamento; 3) UPARATI – completa cessação das faculdades que têm por   objetivo a     Percepção e     a Atividade   Sensória; 4) TITIKSA –  resistência, paciência; 5) SAMADHANA –  a concentração constante da Mente; e 6) (na publicação original não consta o nome em sânscrito) A Fé perfeita! Escreveu o Mestre Zimmer: “Discriminação, renúncia, os “seis tesouros” e o intenso desejo de liberação (mumuksuva) são precisamente os meios pelos quais o filósofo indiano atinge a meta da compreensão”.

TUDO aquilo que aprendemos, aceitando a sua Realidade ou dos seus enunciados, reverenciemos como Verdade. Tal acervo não somente se tornará um material eidético e anímico incrustado em nós, como também será utilizado para moldarmos e erigirmos aquilo que percebemos, conhecemos e entendemos como o nosso Eu e os seus respectivos processos conscientes e subconscientes. Esta dinâmica e os seus produtos e construtos não constituem um sistema fechado, muito pelo contrário, tanto pela sua dinâmica, quanto pela sua essência e aparência, geram pontos de contacto e interseção com TODAS as demais Mentes do Universo e a própria Consciência Cósmica, num grau maior ou menor, dependendo de um somatório de fatores, como o desenvolvimento das faculdades psíquicas, a maturidade e a pureza espirituais, o nível de auto-realização, etc.

Não há NADA que não repercuta no que se convencionou chamar de Mundo Interior, embora esse termo seja deveras ambíguo, imperfeito e mal utilizado. Contudo, cumpre enfatizar aqui que o repertório de nossaMemória, as nossas capacidades cognitivas, criativas e associativas, assim como as nossas inclinações, tendências e vocações espirituais, compõem QUEM somos, ONDE estamos e qual o nosso Destino. À medida que o ser humano se desenvolve consoante a evolução da sociedade, numa mágica relação de reciprocidade, influenciando-se mutuamente, o Conhecimento se expande a expensas do crescimento neuronal, psicológico e transcendental, sendo TUDO acompanhado de idêntico refinamento do nosso Ser sutil. A Fé sem Razão é como ter excelente visão, mas se encontrar na escuridão. A Razão sem Fé é a cegueira, em plena claridade…

 

TUDO o quê supomos ou sonhamos ter, ser e fazer configura a casa, a mobília e o personagem que encarnamos aqui e, usualmente, nos planos e Mundos (Vidas) sucessivos. Naturalmente que isto nem sempre ocorrerá em perfeitas e desejáveis condições (do ponto de vista humano, claro), pois uma loucura espiritual (que corresponde a sistemas emocionais e comportamentais desajustados) pode comprometer a Vida de quem a padece e de muito mais gente, contemporânea e conterrânea ou não, afetada direta ou indiretamente, por tal indivíduo. Quanto mais pessoas (e mais profundamente as) influenciamos, maior será a nossa responsabilidade e, igualmente, o nosso Karma. Ao ensinar, aconselhar ou até manipular os outros, tornamo-nos cúmplices nas suas ações e reações. Não há desculpas para aquele que ensinou, em caso de crimes, erros e demais usos indevidos por parte dos“Discípulos”. Os pretensos Mestres têm de saber dos limites dos Aprendizes! A pior casta de “Anjos caídos” é formada por quem conspurca, contamina e acorrenta a Mente alheia, seja como artifício imediato para escravização, seja em seguida à rendição material, a título de garantir a dominação, como repressão, intimidação, truculência, etc. E isto se aplica tanto a indivíduos quanto a grupos: os criminosos comuns, que são políticos revolucionários. Os comunistas, os socialistas e TODOS os reformadores políticos, sociais e econômicos do gênero, marxistas ou anteriores, encarnam pessoas com a mais variada série de problemas, Desajustes e TODOS os graus de comprometimento das estruturas cognitivas, afetivas e morais.

 

Em regra, esses “revolucionários” costumam ser organizados, sustentados e dirigidos por um grupo de seres alienígenas, interessados nos recursos naturais do nosso Planeta, na utilização da mão-de-obra escravabem como nos produtos residuais do metabolismo dessas massas. Esses extra-terrenos, na Realidade, são seres humanos como nós, com a diferença que integram uma elite arqui-bilionária de famíliasque (des)governam o Mundo há bastante Tempo. Brincam de deuses com a humanidade, as Nações, a Fauna e a Flora, como se fosse TUDO um vídeogueime real e virtual, simultaneamente.  A Vida para eles é bastante entediante, o que embotou os seus Sentimentos e eliminou os resquícios de Ética, Moral e Dignidade. Cumprem os seus deveres de manter ou aumentar a sua fortuna e o seu Poder econômico e sociopolítico, manipulando os Mercados e as Bolsas de Valores internacionais, promovendo convulsões, “revoluções” e guerras. Fazem apostas em jogos assustadores e criativos, nos quais a Vida de homens, mulheres e crianças não valem mais do que as peças num tabuleiro de xadrez, os botões coloridos dos Exércitos no mapa-múndi do War (na terceira versão do incrível jogo da Grow, existe até Força Aérea) ou a bolinha nas roletas de cassinos.

                    Bem, falando assim pode causar em você certo medo, mal-estar e desconfiança. Parecem Inimigos muito poderosos e deveras assustadores. Afinal, têm muito dinheiro e propriedades, compram, vendem e alugam Países, Governos e Milícias pesadamente armadas, como quem vai a um supermercado ou sexy-shopping. A cada século se reúnem num palácio suntuoso, gigantesco e deslumbrante, situado no subsolo de um importante cemitério, na capital da República Checa, Praga, onde entre reuniões, coquetéis, jantares e orgias, decidem a sorte, o azar, os rumos, enfim, do Mundo e da humanidade.  Possuem praticamente TODOS os veículos de Comunicações de Massa da Terra e diversas Instituições Financeiras e Bancos. Já patrocinaram inúmeros homicídios, muitos disfarçados de assaltos, acidentes aéreos, automobilísticos e naufrágios. Não importa quantos terceiros “inocentes”possam ir de embrulhada. Todavia, quanto mais gente souber deles, da sua existência e das suas manobras, de menos força e poder disporão. E muitos dentre eles, são até legais e não concordam muito com essas tradições familiares mafiosas. Tivemos a oportunidade de conhecer alguns dos membros mais jovens, através de uma galera que presta serviços a eles.

                   Existem moças e rapazes que a despeito da Educação, formação e treinamento rigorosos que recebem, são bastante diferentes e queridos. Talvez a esperança de um Planeta melhor, mais equilibrado e saudável esteja também no futuro deles. O grande problema, é que a bandidagem do socialismo, do comunismo e de TODOS os movimentos revolucionários e de fanáticos religiosos, adeptos de uma “guerra santa”, já adquiriram Vidaprópria e saíram totalmente de controle. De qualquer maneira, sabemos que por ora não temos motivos de Esperança para uma mudança substancial nas Agendas, Protocolos e Programas deles. Ao contrário do que apregoam “Místicos” charlatães, o amado Senhor Deus não depende em NADA da humanidade ou de qualquer coisa, circunstância ou criatura, entrementes, os Donos no Mundo, precisam de TODAS as pessoas, circos, arenas, parques de diversão, cidades cenográficas e roteiros que possam dispor. Pense bem: TUDO o que nos cerca e funciona como Estado, Economia, sociedade, empresas, é uma ficção que existe realmente apenas em nossa Mente e é utilíssimo para a manutenção e continuação da Vida humana como a vemos, entendemos e experienciamos.

                   Para que esta espécie de fantasia institucional se torne real, tangível e funcional, deve também dispor de uma série de recursos (instrumentos, aparelhos e ferramentas, etc.), tanto concretos quanto representativos. Na Noosfera (a Esfera do Pensamento humano), TUDO são símbolos e símbolos de símbolos, que funcionam dentro de uma estrutura ordenada, lógica e, eventualmente, transcendente. Isto englobaTODO Conhecimento, desde Informações simples, banais e básicas a Cálculos, Equações e Fórmulas de altíssima complexidade, Pesquisas, Criações Lingüísticas e Poéticas, Malabarismos Filosóficos a Gestão de Políticas e Finanças públicas e privadas. Não importa a natureza final e verdadeira da Realidade, desde que ela seja metafísica, sistemática e matematicamente perfeita. Diante disso, nascemos, vivemos e morremos dentro de ícones e das mais variadas operações. Nenhum super-computador comportaria TODOS os dados, modelos, projeções, orçamentos e lançamentos de uma pessoa comum,  mesmo de escassos bens monetários, culturais e sociais, quanto mais de milhões de grupos societários, comerciais, industriais, corporativos, filantrópicos, esportivos, educativos, etc. Entretanto, NUNCA devemos subestimar as capacidades da criatividade humana. Se não podemos criar, ter e manejar uma única Máquina que contenha TODAS as Fontes, Arquivos, Bits ou Engramas, por que não criar uma Rede praticamente infinita de sistemas humanos  limitados, individuais e coletivos,conectando-os a outras, em cadeias sucessivas? Brilhante, não é mesmo?

                   Assim, temos a moeda virtual. Você sabe e também já comentamos noutros escritos, não existe realmente TODO o dinheiro registrado em caixas nas contas-correntes, poupanças e aplicações nos Bancos, Mundo afora. Se TODOS os clientes fossem sacar ao mesmo Tempo, o sistema entraria em choque e colapsaria. Provavelmente isto NUNCA acontecerá. Mas pense conoscoSe esses dígitos valessem alguma coisa de fato, o quê impediria os proprietários das Instituições financeiras de seqüestrar o dinheiro depositado e investido? Seria bastante simples, prático, ligeiro e seguro. Mas resta a pergunta, nem sempre tão óbvia: PARA QUÊ? O quê ganhariam com isto? Exatamente, NADA! São somente números. E forjá-los seria mais decente do que os Governos encharcarem os circuitos econômicos com expansão de crédito falso, moeda podre e febre inflacionária? Acontece que os “Senhores do Mundo”, assim procedendo, simplesmente dariam tiros nos próprios pés, como se diz. Teriam somas absurdas de coisa alguma e o Mundo, esta fascinante ciranda de Ilusões, Fábrica de Sonhos, Cadinho do Alquimista, Campo de Resgate Kármico e Labirinto de Laboratório, que lhes garante a produção, a existência e a diversão, desapareceria. Você acha deveras que a escravidão tradicional foi abolida por um imenso Sentimento de compaixão, espiritualidade e humanitarismo? Jura ?

                   Ou que a transformação da Rússia e, por tabela, da extinta execrável União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) em “potência” burocrática, militar e de Indústrias pesadas, deu-se sem o trabalho escravo e forçado, nos campos de concentração do sistema Gulag, quando pobres e indefesos populares eram presos arbitrária e aleatoriamente, condenados sem acusação formal, sem inquérito, defesa e julgamento, enfim, sem odevido processo legal? Ou que a “revolução” foi feita sem o apoio financeiro, logístico e administrativo de certos magnatas europeus e norte-americanos?  Os coitados dos internados eram mantidos presos ali de dez anos a perpetuamente, podendo ser deportados para quaisquer regiões desérticas e inóspitas do vasto território soviético, onde quer que o Estado  realizasse obras gigantescas, inúteis e mal planejadas, sem máquinas e equipamentos,TUDO feito à mão, com pás, picaretas, marretas, etc. O fato é que nas suas loucuras, canalhices e criatividade satânica, os Engenheiros Sociais acabaram criando, principalmente a partir da China e da chamada “nova esquerda” (européia), um sistema frankesteineano de sociedade, relações econômicas, Propriedade, produção e consumo. Trata-se de uma espécie de “Capitalismo de Estado”, por mais repugnantes que resultem o termo contraditório e a prática medonha. Trata-se de um péssimo simulacro do Mundo Livre. Não é por acaso também que a China é campeã mundial de quinquilharias inúteis, ordinárias e, principalmente, baratas.

                   A febre do consumismo não é causada por nenhuma infecção capitalista, como adoram alardear os babacas e idiotas úteis, mas justamente pela corja de vermelhos que simplesmente substituíram as correntes nos tornozelos e braços pelas mentais; as senzalas por conjuntos habitacionais populares; a arena romana por estádios de futebol; as galés por transportes coletivos… Os chicotes, troncos e pelourinhos deram lugar a tranqüilizantes, antidepressivos e ansiolíticos. Atualmente, não sofremos encantamento muito diferente daquele dos aborígines americanos e africanos por espelhos, contas imitando pérolas, e aguardente… Os cretinos dos esquerdóides trabalham para aqueles que crêem combater, erigindo o quê deliram soçobrar! Apesar de TUDO, esses canalhas não são tão poderosos quanto crêem ou desejam. Na Verdade, poderíamos derrotá-los num átimo de segundo, embora para tanto precisássemos de mais coragem, energia e decisão do que até então nos foi permitido desenvolver. Seria uma bombástica, eficiente e maravilhosa CONTRA-REVOLUÇÃO e, simultaneamente, uma Libertação sem igual!

                   Uma guerra pacífica, serena e silenciosa. Bastaria que optássemos por sair da Matrix, renunciando a TODAS as Ilusões, por inteiro. Já que eles precisam de um Mundo funcionando, ainda que com tanta miséria e sofrimento, simplesmente deixaríamos de participar do Jogo e isto não tem NADA a ver com greves gerais, sabotagens, atentados terroristas e subversivos. Não, simplesmente viveríamos não com o mínimo possível (uma medida ridícula usada por demagogos, uma vez que ninguém pode saber o quanto precisa, de fato), mas minimamente. Seríamos os novos Santos e mártires? É difícil saber. Morreremos um dia, assim não deveríamos temer ataques, ameaças, golpes e, sobretudo, sermos assassinados – isto não é uma alusão ao deprimente estado daqueles “que não têm NADA a perder”, embora tal Idéia tenha Lógica. É um Caminho drástico, porém, o próprio Senhor Jesus nos preparou e instrumentalizou para uma situação de tal dimensão, em Mateus 10: 28: “E, não temais os que matam o corpo, mas não têm poder para matar a alma. Temei antes, aquele que pode destruir no inferno tanto a alma como o corpo.” Existem outros endereços bíblicos para uma referência cruzada, como Jó 37: 24; Lucas 12: 25 e Hebreus 10: 31. Em muitos casos, morrer é preferível a passar por aviltantes e excruciantes torturas. Milhões de vítimas se mataram na URSS, na China, Camboja e em TODOS os Países ocupados, invadidos e oprimidos por essa súcia de cafajestes do Inferno. Na maldita ilha caribenha, Cuba, NADA mudou até hojeo índice de suicídio chega a um terço da população!

                   Se sairmos do certame, eles não poderão nos coagir a fazer ou deixar de fazer qualquer coisa! No entanto, não há necessidade de chegarmos a tal extremo. É sempre de excelente alvitre saber que nós nem ninguém ficaremos aqui eternamente, bem como que o término de uma jornada é o início da seguinte. Não há NADA de ruim, horroroso ou maldito nisto, exceto talvez para aqueles que não se preparam minimamente para a Transição, como NUNCArefletindo ao longo da Vida sobre o grande dia ou fazendo o mal, vivendo egoisticamente, etc. As Religiões ocidentais costumam negligenciar essa questão. De qualquer maneira, podemos vencer os vermelhos, os trevosos e os escravagistas da Mente, do Corpo e da Alma, de maneiras mais amenas, agradáveis e gratificantes, como ao nos conscientizarmos de TODA A VERDADE! Saber o quê, como e por que as coisas são como são e operam! É preciso prestar muita atenção, pois embora o Satã e suas fileiras infernais e comunistas não sejam lá muito inteligentes, sensíveis e criativos, são astutos, mentirosos e prestidigitadores. Eles se apropriam de inúmeras falácias, que atendam à aberração das suas teses materialistas, ateístas e alienantes, apresentando-as com TODA a pompa de aparência científica.  Fazem mil e uma piruetas que fascinam, impressionam e convencem os mais ingênuos e desinformados. Um bom exemplo é a “Teoria da Origem das Espécies”, do Naturalista inglês, Charles Darwin (1809 – 1882).

                   Embora o sujeito não se propusesse a “destruir o Capitalismo”, nem “destronar o Senhor Deus”, bem como haja prestado serviços maravilhosos no colecionamento e descrição de milhares de espécies animais e vegetais, acabou sendo manipulado e distorcido pela trupe bastarda da intelligentsia mundial. A sua teoria da evolução é completamente falha e deixa em aberto muitos pontos, convenientemente deixados fora de vista. Por exemplo, há Peixes Insetos dotados de camuflagem natural, que os faz semelhantes a partes de certas espécies de Plantas, como as suas Flores, Ramos ou Folhas, comportando-se como tal. Fica a perguntaum indivíduo nasceu assim por acidente? Por “evolução” é que não foi, pois qual a probabilidade disto acontecer? Se ambas as espécies foram criadas simultaneamente ou não, fica evidente a interferência de uma Mente Superior. As Girafas têm asvértebras cervicais gigantescas porque nasceu uma mutante com tal característica e isto lhe conferiu vantagem, pois a alimentação perto do solo se escasseava? Então, como transmitir essa mutação às gerações seguintes, se osgenes defeituosos são recessivos e não dominantes? Ademais, se a alteração na localização da Fonte alimentar se processasse muito lentamente, um pescoço maior não representaria nenhuma vantagem, muito pelo contrário.

                   E se ocorresse muito rapidamente, não haveria Tempo bastante para o surgimento dos novos tipos, ainda que fossem possíveis. Que na Inglaterra pré-industrial houvesse mais chance de uma Mariposa clara sobreviver e se reproduzir, aumentando a sua população, do que a escura, sendo que posteriormente, com o excesso de fuligem da poluição, a situação se invertesse, pois estas eram menos vistas pelas Aves predadoras, já que sumiam melhor na paisagem, TUDO bem. Mas daí a inferir migrações radicais de habitats (do terrestre para o aquático e vice-versa), e metamorfoses anatomofisiológicas e morfológicas, vai uma acentuada distância. Os marxistas culturaissão ridículos, desonestos e completamente obtusos. Assim você pode compreender porque tamanha preocupação e empenho em ocupar as partes mais estratégicas da sociedade, ou seja, as Instituições de Ensino, do pré-escolar ao pós- doutorado, bem como os veículos de Comunicação de massa. Assim, podem trabalhar simultaneamente em duas frentes cruciais: de um lado, na imbecilização da classe originariamente pensante e falante,de outro lado, manipulando o conteúdo das Informações em geral e dos Conhecimentos mais especializados. A Psicanálise também inventou arbitrariamente modelos e representações, que podem até ser brilhantes enquanto ficção, fantasia, mas NADA há que os comprove.

                    Existe outro Curso, o de Jornalismo, exemplificando. Esse trabalho nobilíssimo de investigar, entrevistar, conhecer, comparar, informar e TUDO mais, hoje em dia, praticamente no Brasil e no Mundo, foi substituído pela reles propaganda, doutrinação, desinformação e encabrestamento ideológico. Isto ocorre até em áreas mais sagradas como a Biologia e a Ecologia: comparando a riqueza, o padrão de consumo e o gasto de Energia de uma Nação rica com outra subdesenvolvida, os “Cientistas” engajados, “politicamente corretos”, não declaram que a primeira tem um Governo democrático e uma Economia de Mercado, enquanto os pobrezinhos terceiro-mundistas padecem sob ditaduras teocráticas, socialistas, comunistas, bolivarianas e outras, com a produção e distribuição de bens controlada por um Estado corrupto, violento e “progressista”. Da forma como a Informação é apresentada, depreende-se que a culpa da pobreza no Mundo é dos ricos, que os Países desenvolvidos exploram, oprimem e destróem a Natureza, a Vida e a população dos outros. Que adquirem matérias-primas abaixo do valor de mercado, obrigando as “colônias” a comprarem os seus produtos manufaturados a preços extorsivos. TUDO mentira que não resiste a uma análise econômica, política e sociológica, séria e isenta! A Teoria Objetiva e Subjetiva do Valor, a Lei da Utilidade Marginal Decrescente, estão aí para provar.

 

                   O que freqüentemente ocorre é uma região possuir algum recurso natural valioso, como riquezas minerais, porém, não dispor de capital, tecnologia, Engenharia e outros meios para explorar esses bens e disponibilizá-los. As Empresas estrangeiras que se interessam em fazê-lo, seguem TODOS os acordos, regras e protocolos internacionais, levam progresso e desenvolvimento ao lugar, pagam royalties, oferecem trabalho braçal a muitos nativos, além de oportunidades ao pessoal mais criativo, para estudar e crescer no Exterior. Acontece que é igualmente comum os Governos locais serem esquerdistas e, portanto, desonestos, incompetentes e violentos. Não foram colocados ali pelas multinacionais, ao revés do que afirmam babacas desinformados, pois isto seria desnecessário, contraproducente e ainda mais arriscado (como não bastassem os empecilhos e perigos naturais, haveria a possibilidade de expropriação, nacionalização, confisco, etc.). Terrível é o ardil asqueroso, ridículo e degradante dos esquerdóides de suscitar, no maior número possível de imbecis, o Sentimento de “viti-mimimi-zação”!  O amado Senhor Jesus ilustrou de maneira clara e inequívoca uma das Chaves sagradas para se cultivar o Reino dos Céus na Mente e no Coração: ser, sentir e receber as Boas Novas com a alegria, o entusiasmo e a leveza de umaCRIANÇA!

 

                   O Apóstolo Paulo, em 1-Coríntios 14: 20, adverte para sermos adultos quanto ao entendimento. Acerca da pureza e ausência de malícia, convertamo-nos nos pequeninos! Qualquer pessoa normal, ainda que por força do dever, de ligação familiar ou do seu próprio Caráter, ama e respeita TODA a meninada, mas não há como ignorar ou fingir que não existe diferença entre um petiz legal, amistoso, faceiro e carinhoso, e outro, birrento, mimizento, egoísta e chorão. Até os progenitores que fingem estar TUDO certo, não podem evitar perceber isto.  Pois bem, a mídia, os “Educadores”, os Produtores Culturais e mais uma cambada de canalhas, suscitam esse modo de ser e fazer na maior quantidade de pessoas que puderem. Diferentes, deficientes, minorias, sejam real ou imaginariamente preteridos ou perseguidos, são convertidos em murmuradores, lamentadores e revoltados.  Mesmo as pessoas comuns devem se tornar obcecadas pelo próprio umbigo, detestando assumir a própria Vida. Eternamente adolescentes desejam ser cuidados, paparicados e controlados para SEMPRE, através de um Estado do bem-estar social, assistencialista, que costuma começar em variadas formas de Democracia-Social, porém, mais Tempo, menos Tempo, torna-se uma ditadura opressora, truculenta e totalitária.  As Liberdades Civis são o bem, o patrimônio e o Valor mais sagrados que existe!

                   É preciso termos em Mente que por conta de tantos filmes, novelas e comerciais assistidos, bem como pelos livros, revistas, jornais, panfletos lidos, enfim, por TODAS as drogas culturais, ideológicas e eidéticas, que ingerimos ao longo da Vida, acabamos assimilando diversos preconceitos, estereótipos e demais enganos. Certos termos foram distorcidos de tal maneira, associados a negatividades, que a simples menção deles causa desconforto e, conforme o nível de Sensibilidade ou Histeria de cada um, pode ferir o seu pudor. A Idéia de Mercado, exempli gratia, suscetibiliza uma enormidade de pessoas, que logo cogitam materialismo, consumismo e coisas assim.Acontece que a essência do Livre Mercado é inteiramente humana, integra a nossa natureza e está relacionada ao nosso Direito de escolha. No Capitalismo você é livre para consumir um produto ou não e, destarte, dar o seu voto contra ou a favor do mesmo. A escolha pressupõe a capacidade volitiva, a vontade. E somente com Liberdade se exerce o livre-arbítrio, enquanto que numa Economia de Comandoo Estado decide O QUÊ, o QUANTO e SE você vai desfrutar de uma dada mercadoria, atividade ou serviço. A diferença básica entre a Livre Iniciativa e a Economia centralizada e planejada é principalmente esta, com TODAS as conseqüências pertinentes. Se você não dispõe de Liberdade de produzir, distribuir, comprar, vender, alugar, oferecer, aceitar ou rejeitar, TUDO o mais se torna controlado e comprometido. Quem depende dos pais, deve obedecê-los.

                   Em se tratando de relações de cidadania, sociedade e Governo, a Realidade não é diferente. Numa sociedade liberal, no sentido clássico e não no deturpado pela “novilíngua” ou “novafala”, você recebeInformações e comerciais publicitários sobre determinados produtos, mas pode deliberar se o interessam e se estão ao seu alcance financeiro ou não.  Já num regime totalitárioas Máquinas de Propaganda e a Espionagem Doméstica se destinam a intimidar, amedrontar e manipular você e TODO Mundo.  Os alarmistas, agitadores e agentes “revolucionários” apreciam demonizar o sistema Capitalista e afirmam que o público é hipnotizado pelaPublicidade e Marketing. Que babaquice! O Shopping Center é um local delicioso, climatizado, com as suas vitrines, praças de alimentação, cinemas, atrações infantis.  Ambientes aprazíveis, perfumados e seguros. Gente bonita. E mesmo o pessoal mais simplório que ali comparece, veste-se bem e se comporta com bons modos. JAMAIS presenciamos ninguém ajoelhado ou fazendo oferendas ou pedidos aos deuses da superfluidade, no tal “Templo do Consumo”! Ademais, o socialismo, a social-democracia e o comunismo são tenebrosos, sofríveis e repugnantes tanto em termos gerais quanto pessoais.

                   Para ilustrar um aspecto específico da Economia, desejamos apresentar uma citação brilhante. Referimo-nos ao ilustre Dr. André Luiz Santa Cruz Ramos, Bacharel em Direito, Mestre em Direito Processual Civil, pós-graduado em Direito da Concorrência, Doutor em Direito Comercial, Professor, Procurador Federal da Advocacia Geral da União e Membro do Conselho Editorial de MISES: REVISTA INTERDISCIPLINAR DE FILOSOFIA, DIREITO E ECONOMIA, no Prefácio à Edição Brasileira do exuberante livro LIBERDADE E PROPRIEDADE – Ensaio sobre o Poder das Idéias, LVM Editora, 2017, do magnânimo Mestre austríaco/americano, Economista Teórico, Advogado, Escritor e Membro da Escola Austríaca de Pensamento Econômico, Dr. Ludwig (Heinrich Edler) von Mises (1881 – 1973):“A primeira grande contribuição teórica de Mises nesse sentido foi a explicação simples e clara, da impossibilidade de cálculo econômico – estimativa feita pelo empresário para descobrir qual dentre todos possíveis, o uso mais eficiente dos meios de produção – no socialismo: ausente a propriedade privada, o planejador central não pode ser guiado pelo sistema de preços e está completamente imune aos mecanismos de lucros e prejuízos, de modo que a alocação de recursos escassos é feita de forma totalmente arbitrária e irracional.

“Assim, sem a possibilidade de realizar um cálculo econômico racional, é absolutamente impossível planejar uma economia, ainda que se ignore o problema dos incentivos – afinal, quem garante que todos vão trabalhar felizes aceitando as imposições dos planejadores? – e que se imagine que os burocratas encarregados de planejamento sejam pessoas brilhantes.”

 

                   Salta aos olhos, atordoa a Consciência e escandaliza o senso moral de qualquer criatura mais ou menos normal, a evidência da absurdidade, da ridicularia e da monstruosidade de um regime, onde o Estado invade não somente os setores produtivos e de consumo, mas a Vida íntima de cada pessoa, fiscalizando e vigiando a TODOS com onipresença, reprimindo e constrangendo, como um ser onipotente, decidindo TUDO à semelhança de um“Deus”. Naturalmente que os seus adeptos são pessoas anormais, seja pelo índice exacerbado de ingenuidade e idiotice, como pelos severos déficits afetivos, morais e éticos, ou, ainda, por vivenciarem várias síndromes psicóticas. Os comunistas não conseguem resolver nenhum problema da sua própria Vida, muito menos dos grupos, movimentos, Instituições e Estados desafortunados, que sofrem a desgraça da sua nefasta presença.  Violentos, cínicos, esdrúxulos egóicos, não raciocinam ou argumentam com LógicaAo se verem encurralados, logo apelam para clichês, emotividades baratas ou gratuitas e violência verbal e física.  Repetem mecanicamente aquilo que os seus instrutores e programadores lhes inculcaram, coisa típica de ignóbeis petistas  a raça mentecapta, indecorosa e desonesta como TODOS os esquerdóides, porém, muito pior.

                   Essa trupe diabólica vermelha infestou muitas e muitas Instituições, Organizações públicas e privadas, Empresas, Religiões, Associações esportivas, Sindicatos, comprometendo a Mente de uma infinidade de gente no Mundo inteiro. Com trabalho de Formiga e obstinação de maníacos, os estatistas tentam contaminar a TODOS quantos possam. Dessa forma, conseguem apaziguar temporariamente vários núcleos dos seusDesajustes, como sexualidade reprimida, carência (de dar e/ou receber) afetiva, insegurança, traumas e medos. O militante vê a si com a aura de herói, mártir, ditador, o líder sábio que sabe TUDO o quê é melhor para TODOS, independentemente da brutalidade e dos falatórios necessários para impor isto! Um exemplo da capacidade de mentir, delirar e influenciar os outros, é um italiano maldito, Antonio Gramsci (1891 – 1937).Operário de origem pobre e rústica, formou-se em Letras (!). Ajudou a fundar o malfadado Partido Comunista Italiano. Em 1926 foi preso, saindo em 1934, praticamente para morrer, doente, abandonado e solitário. As suas “obras”ESCRITOS POLÍTICOS e CARTAS DO CÁRCERE refletem perfeitamente a sua mentalidade mórbida, retrógrada e, no pior sentido, imaginativa.

                   A sua tese central era a de que uma “revolução” não deveria ser feita com armas, escaramuças e demais ações bélicas, porém, lenta e gradualmente, sem ruptura brusca e drástica no “tecido social”, mas através das Idéias e das Emoções. A sua “Filosofia da práxis” se centrava em dois pontos: Política e concepção do Mundo, que se tornariam instrumentos de transformação a partir de “um sujeito historicamente situado”, formado em seu bojo. Embora ele cresse na uniformidade dos conceitos marxistas, separava-os em “economia política”, “ciência política” e “filosofia”, mas que voltariam a se unir a partir das relações do homem com a matéria – TUDO isto moldaria o cidadão e seria por ele forjado. Esquisito e complicado, né? O cretino acreditava ter criado um “humanismo” absoluto, que elimina qualquer referência a um “princípio transcendente”. Considerando o ser humanoinseparável dos objetos que produz, este se torna, ao mesmo Tempo, “subjetividade e materialidade social e histórica, considerado numa relação dialética com a necessidade”. 

                   O “Pensamento” gramsciano se assemelha a uma Gaiola das Loucas Ideologias! Defende que deve ser o Estado composto por “aparelhos dominantemente repressivos”, visto que a “sociedade política” abrange“forças coercitivas” (Exército, Polícia, Magistratura), “órgãos que elaboram a legislação e a aplicação das leis”. Essas são as ferramentas que, segundo o torpe marxista, serão manejadas pelos “intelectuais orgânicos”, isto é, nascidos e formados nas vísceras e fezes do proletariado, para propagar os “ideais revolucionários”.  NADA de análises, classificações, comparações, descrições e conclusões mais profundas, científicas e, nem pensar, metafísicas. Outro maluco, que é o ídolo dos estrupícios da esquerda e dos babacas que se acham “pra frente”, vanguardistas e alternativoso alemão Herbert Marcuse (1898 – 1979), conhecido como o “Filósofo da Contestação”, quando o mínimo que se lhe ajusta perfeitamente é o cinismo, a ausência de escrúpulos e perspicácia. Ele foi um dos membros bastante ativos do hediondo e famigerado Instituto de Pesquisa Social, de Frankfürt, uma entidade de índole infernal, fundada em 1923, na Alemanha, por um judeu-argentino comunista, Felix Weil (1898 – 1975), que tinha a finalidade de congregar “Intelectuais” marxistas para debaterem sobre os motivos pelos quais o comunismo não se instalara mundialmente, conforme as piores e mais tétricas “profecias” marxistas, bem como elaborar os modos de fazer isto acontecer.

                   Com a ascensão do III Reich, o império do Partido Nacional-Socialista do Trabalhador alemão, em 1933, a gangue TODA fugiu para a Suíça e, depois, cúmulo dos cúmulos, para os Estados Unidos da América, a maior, mais bela e verdadeira potência democrática que, para se manter fiel e coerente consigo mesma, permite TUDO: inclusive hordas sórdidas como esses alemães invadirem as suas principais Universidades, bem comobandidos terroristas e socialistas se candidatarem à Presidência da República, elegerem-se, assumirem o cargo e, então, obrarem e conspirarem contra a própria Pátria! Pois bem, esse Marcuse tomou conta do Instituto Russo, na exuberante Universidade da Colúmbia, depois do Centro de Pesquisa Russa da não menos importante Universidade Harvard!!! Conforme as diretrizes da TEORIA CRÍTICA, que esses vagabundos germânicos desenvolveram, TODOS deveriam passar a questionar, detratar e conspurcar TUDO o quê se referisse às conquistas culturais, tecnológicas, políticas, sociais e econômicas, bem como ao bem-estar, à Liberdade, à erudição, à Filosofia e às Religiões do Mundo Livre ocidental. Além de condicionarem os pobre-coitados dos seus Alunos, seguidores e desavisados simpatizantes, a mergulharem fundo num vazio de niilismo, Depressão, desespero, TUDO regado com buscas infrutíferas de paliativos como Álcool etílico, drogas, rock and roll e promiscuidade sexual. “Paz e Amor!” Os alvos principais eram os elementos associativos: Família, Religião e Propriedade Privada!

 

                   Partidários de um “romantismo revolucionário”, sonhavam utopias e fantasiavam imagens de um “Mundo Novo”:  TODOS se amariam, ninguém seria de ninguém, nem alguém na Vida, tampouco teria NADA. Deram origem a cada vez mais degenerescentes “Teorias de Arte”, “Poesia beat”, contra-cultura e ao movimento hippie, criticando, insultando e tentando demolir todo o aparato que os alimentava, vestia, alfabetizava, etc.  Protegiam e promoviam a extrema-esquerda. Faziam passeatas, publicações e comícios contra guerras que defendiam a Liberdade, e defendiam governos e regimes que espancavam, amordaçavam e matavam povos e Países inteiros.Uma das suas divisas pueris era a “GRANDE RECUSA”! O bandido do Marcuse, escreveu vários livros, sendo o mais significativo o tal dO HOMEM UNIDIMENSIONAL, onde expunha a “Filosofia Concreta”, uma tal de “fenomenologia da existência alienada”! Criticando o Capitalismo americano, que sempre gerou riquezas, empregos e autonomia, esses safados afirmavam que isto era degradante, que “o desperdício, o bem-estar, a opressão e a barbárie”são indissociáveis. Claro, bom era na URSS, na China, em Cuba, no Vietnam, na Coréia do Norte, com a miséria TOTAL e o totalitarismo como lei!

                   A “aristocracia operária” leninista crescia, atraindo cada vez mais “idiotas úteis”, mormente Estudantes. O ninho da Serpente, ironicamente instalado nos Estados Unidos, tinha suas principais filiais na Alemanha, na França e na Itália. Como os Operários dispõem de uma Vida excelente no Capitalismo, os canalhas revolucionários passaram a desprezá-los como força de mudanças, concentrando-se nas minorias, ideologizando-as: negros, aborígenes, marginais, pobres, jovens, prostitutas, traficantes, assaltantes! Tendo dominado os pontos estratégicos de formação de opinião, produção cultural e Comunicações de massa, os vermelhospassaram a emporcalhar a Mente e o Coração de TODOS: homens, mulheres, crianças e até bebês!!! Sustentando que as “Teorias” freudianas e as do doido ucraniano Wilhelm Reich (1897 – 1957), sustentavam a “dialética fundamental da sociedade industrial moderna”, contestavam a “repressão das pulsões sexuais e agressivas”, a “sublimação crescente da energia sexual no trabalho”, “acúmulo de proibições (arrastando o indivíduo à angústia, ao sentimento de culpa e agressividade)” e outras babaquices! O “Princípio da Realidade” freudiano foi substituído pelo “Princípio da Produtividade”! A sociedade industrial ocidental é irracional? Claro, é muito melhor trabalhar e viver como escravo, sem a aflição e a ansiedade de tantos artigos, deveres, responsabilidades, trabalhos e possibilidades para se escolher, num regime escandaloso, ateísta e controlador, que incentiva o desapego aos bens materiais, à própria Personalidade e à Vida, em suma.

 

                   A velha, repulsiva e ridícula estratégia bolchevique de “se acusar os outros daquilo que se faz”, aplica-se inteiramente à “Filosofia marcuseana”. Ele e os seus adeptos acusam-nos de utilizar a pornografia para manipular os desejos mais primários recalcados, o erotismo “torna-se o tema de Best-sellers da opressão”, a “’novilíngua’ é utilizada para desarmar intelectualmente as massas”, “a Literatura substitui as figuras contestadoras do poeta maldito, do boêmio, da mulher adúltera por personagens que refletem integralmente o status quo sem questioná-lo”! Marcuse afirmou ainda que a sexualidade é, então, “privada do seu conteúdo revolucionário”, não ameaçando mais NADA e somente reforçando “mecanismos de integração e repressão”! Desgraçados, filibusteiros, filhos-da-mãe! Como se TUDO isto não constasse da sua Agenda Comunista e das cartilhas da Organização das Nações Unidas! Como se não fossem os socialistas, comunistas, social-democratas, adeptos de o Quarto Poder, membros das Fundações Ford, Rockfeller, Open Society e outros, que estão por trás da violência, da fome, das Doenças oriundas de falta de saneamento básico, do narcotráfico e narcoterrorismo, da corrupção, dos dramas, dúvidas, conflitos sexuais e parafilias, e TUDO aquilo que destrói o Mundo e corrompe, infelicita e incapacita a humanidade. O amado, poderoso e divino Senhor Jesus sabia o quê esperar da Natureza, das Árvores não frutíferas e de umaFigueira fora da estação. Em Mateus 7: 19, afirma que “Toda árvore que não produz bons frutos é cortada e atirada ao fogo!” Então, mais uma vez, a resposta está na própria pergunta, amada galera! Usemos as melhores e mais eficientes armas contra esses bandidos, aquelas que não nos torna iguais a eles: a Democracia, o Capital e a Consciência. Que percam os seus empregos, as oportunidades de fazerem dinheiro e subornarem Governos e demais autoridades. Criemos nossa mídia e nossas Redes Sociais livres, limpas e de Direita! Despachemo-los para o Inferno de onde vieram, que criaram e que merecem! Abraços e beijos! Paz!

  1. Lafam.

Mai./2019