Lafam: ‘Espantosa e demasiadamente humano’

05/08/2019 22:31

Luiz Antonio Faccin Arruda Miranda

…ESPANTOSA E DEMASIADAMENTE HUMANO!

No princípio, eles não tinham noção de qualquer coisa, muito embora desde sempre fossem dotados de Emoções básicas (prazer, medo, raiva, curiosidade, desconfiança, etc.), e o seu aparato sensoperceptivo lhes transmitisse, dentro de limiares individuais definidos e limitados, impressões internas e externas. Viviam como os demais Animais, competindo com eles, esforçando-se para obter alimentos e abrigo, evitando virarempresas de outros predadores. A famosa luta pela sobrevivência. Eram, segundo os babacas românticos rousseaunianos e seus diversos continuadores, “felizes, livres e… despojados de bens, Propriedade Privada e tudo mais”. Claro, isto sem considerar que aquilo que não é apreendido, formado ou modulado pela Consciência de cada um, não existe para si. Não será, ademais, que um ser humano inserido na civilização, por mais pobre e miserável que ele seja, passe melhor e desfrute de mais conforto, segurança e Saúde do que, por exemplo,antes do domínio na produção e manutenção do Fogo ou da descoberta (ou invenção) da roda?

 

Ainda mais nos Tempos atuais de embusteiros do chamado Estado do bem-estar social e da proliferação de tantas ONGs, cujo objetivo sempre foi antes a fraude fiscal, a manipulação e o aparelhamento político e ideológico, do que a assistência humanitária… De qualquer maneira, se não existiam compromissos, obrigações, contas a pagar, congestionamento de tráfego, Estresse e outros problemas, em compensação tampouco se dispunha de roupas, calçados, ruas asfaltadas, hospitais, farmacologia, entidades filantrópicas, etc. Qual a vantagem de alguém ser considerado feliz (decerto por observadores neutros, superiores e pedantes) sem sequer imaginar isto? Tal estado está condicionado a relativismos relacionados à subjetividade. Assim, a felicidade só pode ser constatada por quem a experimente, embora, claro, existam alguns critérios universais que permitem a presunção da sua presença (maior ou menor) ou ausência.

 

Você pode observar uma pessoa e, à parte o masoquismo, o ascetismo ou a santidade da mesma, afirmar, com alguma margem de certeza, se há mais motivos para sorriso de satisfação e gratidão ou choro e gemidos de aflição, embora em casos extremos as respostas até possam ser trocadas! A nenhum de nós é dado conhecerQUANDO e COMO tudo começou, no entanto, até certo ponto podemos deduzir algumas coisas e conjecturar outras tantas. Desde que, claro, sem a pretensão de haver deslindado a tudo ou encontrado todas as respostas certas e inquestionáveis. É muito difícil saber se algum dia, ainda mais por nossos próprios recursos, esforços e capacidades, conheceremos tudo sobre tudo. Mesmo por que, uma das Ciências mais blindadas por equações matemáticas, fórmulas cabalísticas de Física, e discurso e nomenclatura obscuros e empolados, como aAstrofísica, por exemplo, não leva em conta a modesta faixa das nossas Percepções e Cognições. Quando os Cientistas falam tanto e tão altaneiramente sobre o Universo, a sua gênese, natureza e tudo mais, nunca salientam que isto se refere, no máximo, àquilo que podemos ver, ouvir, entender, mensurar e calcular. Quem garante que tudo seja realmente assim?

O pessoal deveria seguir o exemplo de Pesquisadores mais realistas, humildes e sinceros, que colocam ressalvas em suas assertivas, como ao se referirem à Vida “como a conhecemos”! Afinal, nós, Criaturas menos que microscópicas no esquema geral do Universo (“teoria crítica” à parte), não podemos, tola e presunçosamente, crer que só exista ou seja real aquilo que caiba em nossos Cálculos, Modelos e Teorias.Afinal, o antropocentrismo sempre nos levou a distorcer, distanciar e empequenecer o maravilhoso Senhor Deus, sobretudo ao concebê-Lo à nossa imagem e semelhança, sentirmo-nos “a menina dos Seus olhos” e crer que desvendaremos todos os Mistérios do Universo… A gente pode e deve buscar aprender tudo o que puder, sim, mas sem colapsar as nossas estruturas neurais e mentais, nem achincalhar a Lógica, a Moral e o Senso Estético. A mentalidade excessivamente racional é tão alienante e ineficiente quanto a anterior, eivada de crendices, superstições e estereótipos pagãos e primitivos.  Hoje temos paradigmas similares e correspondentes, porém, com uma aparência ilusoriamente cartesiana, científica e matemática.

 

    A criatividade e a própria Imaginação, desde que não largadas doentiamente a si próprias, nem a Delírios e Alucinações, são a ponte mais confiável rumo ao Conhecimento Direto da Intuição, o depósito cósmico e humano dos Registros Akásicos. Atenção Poetas, Místicos e Profetas mais sensíveis: recomenda-se discrição, calma e cautela! A partir de um ponto, a sua Mente não pode conter mais nada, somente ser engolida pelo todo! Não é permitido o embarque para qualquer jornada de exploração metafísica, com excesso de peso nabagagem da Identidade (Conhecimentos, gostos, idiossincrasias, aversões e apegos). Aliás, não se deve carregar nada. O luminoso Eu apenas floresce em silêncio, quietude e PazO amado Senhor Jesus ensinou: “Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz, e siga-me”! (Mateus 16:24) É óbvio que isto não significa que se deva zanzar por aí, faminto, doente, sujo. Perder o lugar na fila. Ser feito de bobo. O negar-se a si diz respeito a superar o ego (a origem de todos os sofrimentos e conflitos), mera sombra daPersonalidade verdadeira. Muitos elementos considerados importantes em nossa constituição física, mental e espiritual, muitas vezes, não passam de Ilusão de Óptica…  Normalmente, são apenas lixo! Se todos vissem tudo como é realmente, haveria muito menos orgulho, ganância e desentendimentos!

 

Amamos e respeitamos as Forças Armadas! E não repudiamos, a priori, as guerras. Estas podem ter o seu aspecto tenebroso, trágico e triste, no entanto, há situações em que são a única solução. Um País vítima de invasores interessados em seus recursos naturais, numa questão geopolítica, como acesso a Corpos de Água navegáveis, ou na expansão do seu território, precisa de meios próprios e alianças para se defender e sustentar a sua soberania. O nefasto, diabólico e sujo “Exército Vermelho”, da extinta URSS, era especialista em ocupação, genocídio, estupro, pilhagem, terror, tortura. Queriam obrigar toda a humanidade a se submeter a essa falsificação grosseira de Liberdade, Democracia e Justiça, mesmo contra a vontade da maioria absoluta das populações. Exterminaram etnias inteiras e escravizaram, em Campos de Concentração, milhares de vezes mais gente do que o Partido Nacional-Socialista do Trabalhador alemão, dos nazistas! E os babacas da esquerda detestam a Polícia, até serem eles mesmos vítimas dos delinqüentes que defendiam demagógica e cinicamente, quando então prestam apressados, chorosos e assustados, queixa num Distrito Policial!

O nosso Amor, entusiasmo e interesse pelas Ciências é imensurável, pois longe de as vermos negando, competindo ou invalidando as crenças, os Valores e os Princípios das nossas vivências, comunhões e Percepções espirituais, filosóficas e religiosas, entendemos serem uma confirmação de tudo. Quem acredita que não há Magia, Transcendência e Misticismo nas Ciências, sobretudo nas Naturais, tanto quanto aqueles que não acreditam que exista Método, Lógica e Ordem na Natureza, nada sabem sobre a Verdade. Há Cientistasque julgam, puerilmente, que as suas explicações incompletas, destorcidas e simplificadoras sobre inúmeros fenômenos, encerram a questão, prescindindo tudo de uma interveniência divina. Por outro lado, certosReligiosos crêem que basta crer que têm Fé, abrindo mão de todo Raciocínio, Estudo, Bom-Senso e Meditação.A capacidade de analisar, tecer analogias e perceber o que está além das aparências e das superfícies, é um exercício constante de ultrapassar os lugares-comuns, as evidências e o conforto das conveniências.

 

Alguns Neurocientistas afirmam que a camada cortical do cérebro é uma aquisição recente dos hominídeos, pois se encontra acima de todo o conjunto encefálico e que, portanto, a amígdala é uma estruturamais antiga, primitiva, já que se localiza mais para dentro. Isto é um absurdo tão grande que somente serve para esconder as falácias, as distorções e a ignorância daqueles que presumidamente já revelaram tudo. Os Sistemas Nervosos (Central e Periférico) humanos desde sempre foram uma associação de vários órgãos, funcionando como um todo, cumprindo trabalhos diferentes, mas de um modo colaborativo, sincrônico e homogêneo. As suasfunções são mais complexas do que a realização de tarefas simplesmente associativas, cognitivas, afetivas e vegetativas. O encéfalo, resumidamente, é uma intrincada usina biológica que gera um campo bioelétrico e magnético, que enseja a manifestação e a movimentação de uma Energia criativa, vivificadora e divina. É importante que se saiba que para isto acontecer, a participação do organismo como um todo, é fundamental. O ser humano existe simultaneamente como Corpo e Alma. E esta nossa expressão só é possível como parte da sagrada, linda e misteriosa Terra.

 

Sonhos insanos de transportar nosso material genético para supostos Planetas-irmãos, por mais semelhantes que pareçam, não resultará nada… humano! Apesar da nossa essência, como a de todas as formas de Vida, em níveis variados de Consciência, ser divina, a nossa natureza humana é inteiramente telúrica. Somos Filhos da Terra e, pode acreditar, isto não tem absolutamente nada a ver com partidos políticos, grupos, movimentos e ONGs que possuem, no máximo, uma fina e falsa película verde  que a esquerdalha instituiu como isca e cilada para as Almas mais sensíveis, apreciadoras da beleza e da mística da divina NaturezaOs pulhas comunistas são aberrações desprovidas de qualquer Sentimento, mormente em relação à humanidade, Ecossistemas, Fauna, Flora e meio-ambiente de uma forma geral. Trata-se de, simplesmente, mais um fronte com a finalidade de solapar os eternos e abençoados Guardiões da Liberdade (apesar de também, infelizmente, contaminados), os Estados Unidos da América e os seus maiores e melhores Aliados! O raciocínio é simples: sem crescimento econômico, menor o nosso poderio militar. Maior o desemprego, a insegurança jurídica, a necessidade de assistencialismo público. Aumentam as chances de sofrermos invasões armadas! E os comunistas avançam vorazmente com a sua agenda cultural infernal!

    Enquanto isto, as drogas, o alcoolismo, o ateísmo, a promiscuidade afetivo-sexual, o desalento e a Depressão corróem Instituições como a Família, a Ordem, a Religião e outras, que mantêm o homem num patamar mínimo de civilidade e civismo. O que o ser humano sabe sobre ser humano? Tudo parece perigosamente tão óbvio que passamos por cima de Valores sacrossantos, sem prestarmos a mínima Atenção às dicas, advertências e instruções, passadas, generosa, gratuita e amorosamente, pelo adorável Senhor Jesus e os Anjos que zelam pela preservação desses Arcanos. Em nossa imensa insignificância, ignorância e vaidade, não percebemos a nossa grandeza, beleza e potencialidade infinitas. As coisas parecem simples e objetivamente dadas. Contentamo-nos em deduzir as mais primárias relações de causalidade e, então, saímos louca e deslumbradamente por aí, acreditando estarmos brilhando de tão espertos. Acontece que todas as riquezas que pudermos estabelecer e todos os prazeres sensoriais que desfrutarmos à exaustão, até perder a graça, nada são perto de um fugaz momento aos pés do Trono universal dAquele que, verdadeiramente, não tem Tempo, Espaço, Movimento, Nome ou qualquer definição que possamos Lhe atribuir.

 

O quê conhecemos realmente de nós próprios, como espécie ou como indivíduos? Qualquer suposta e, muitas vezes, auto-nomeada autoridade religiosa, filosófica, política ou científica afirma alguma coisa e consideramos isto uma Verdade estabelecida e definitiva, apaziguando as nossas dúvidas, medos e inquietações. Afinal, na prática não fará nenhuma diferença. Tanto faz que as coisas sejam de uma forma ou de outra, desde que aparentem conforme o convencional. Dizem o que devemos fazer, ver, pensar e sentir. Há quem até sinta gratidão por se ver livre de maiores deveres e responsabilidades: eis a grande ambição e inebriante satisfação daqueles que pretendem subjugar e dirigir o Mundo. Nem notam que no correr da “revolução dos bichos”, eles são oshumanos que se comportam como Porcos e os Porcos que parecem humanos. Assim, caminhamos bastante, longa e penosamente, carregando sacolas, malas e mochilas pesadas e cheias de tranqueiras, sem nunca chegar a lugar algum. Ajuntamos moedas, jóias, pedras preciosas e outros badulaques, num alforje furado. Elegemo-nos fraudulentamente. Nossos amigos, companheiros, aliados e, inclusive, familiares, todos corrompidos, não são mais do que mercenários ao nosso lado  e, olhe lá, só enquanto as nossas Vacas se mantiverem obesas!

 

De repente, até o pobre Sísifo pára por um momento, no meio da encosta da Montanha, onde cumpre a pena de rolar a pedra até o topo, donde ela escorrega para baixo, começando tudo de novo, eternamente, perseguindo devaneios, futilidades e Ilusões. E olha-nos, com um ar condescendente de zombaria e piedade. Sorri, julgando-se melhor que nós, sem notar o patético de si e da sua sina… Quando, onde e como se iniciou a Vida aqui na Terra?  E a humana? E a de cada um de nós, em cada encarnação? Não é  estranho como as coisas supostamente aconteceram? A formação do Sol, dos Planetas e dos respectivos Satélites, dos Meteoros, dos Cometas e de outros Corpos Celestes… Astrônomos, Astrofísicos, Físicos e outros estipulam, como Sacerdotes absolutistas, que foi de um jeito ou de outro. E, humilde e reverentemente, aceitamos! Imagine só, quem somos nós, em nossa leiguice, para entender, fazer perguntas pertinentes ou, pior, contestar? Não temos essa permissão, em decorrência do nosso parco Entendimento. Mas de onde surgiu o modelo da estrutura do átomo ? As coisas são como são ou como nos dizem que são?

Outro exemplo: como milhões de partículas de poeira estelar, gás e gelo cósmico, flutuando a esmo noEspaço Sideral, vão acabar se aproximando, atraindo e agrupando até formarem uma Estrela ou outro Corpo Sideral? Parece que, por si, a distância entre um grão e outro nunca se alterará, a menos que alguma Força atue deliberadamente nesse sentido. As Ciências são lindas, fascinantes e intrigantes, todavia há horas em que parecem “tias” velhas, rabugentas e mandonas! Outra indagação que de um Cientista, a quem fomos apresentados certa ocasião, não mereceu mais do que a resposta que “é muito complicado para você entender”! Dizem que muitas dos pontos luminosos que vemos no céu à noite, são “Estrelas que já ‘morreram’ há milênios”. Ora, como somos analfabetos na matéria, perguntamos, sem preocupação de darmos vexame: como um feixe de luz pode continuar existindo sem a fonte que o produzia? O tal Astro emitia luminosidade e calor, que se estendiam a partir dele em todas as direções. A partir do momento em que o manancial dessas Ondas eletromagnéticasdeixou de existir e, portanto, de irradiar o quê quer que seja, essa emanação não existe mais. Certo? Como pode a sua luz continuar, numa hipotética, patética e poética viagem no nada?

 

Ademais, os Doutores usam com bastante assiduidade a expressão: “a sua luz chegou até nós”. O que seria esse “chegar”? Ora, a luz do Sol de fato chega até nosso Planeta e o ilumina. Por que a iluminação desses Corposdistantes, vivos ou mortos, nunca passa de pontinhos cintilantes longínquos? Algum dia seremos de fato iluminados, durante o dia ou à noite, por eles? Por que apenas alcançam a região em que parecem estar, permanecendo todos ali e, mais ou menos, com idêntico tamanho e fulgor? E se o nosso amado e nobre Soldiminui muito de tamanho ao ser observado de Planetas mais distantes, deduzimos que alguns milhares de anos-luz mais longe, nós não conseguiríamos enxergá-lo. Então, como é possível que vejamos Corpos Celestes, que se encontram a distâncias inimagináveis daqui, mas burlando a Lei da Reciprocidade, quem estiver lá não enxergaráo lume do nosso Astro-Rei? São fenômenos muito intrigantes, que talvez façam sentido somente para seresprivilegiados, iniciados em Jogos, Torneios e Campeonatos Infinitesimais!

 

Por mais que reverenciemos as Ciências e os Cálculos sofisticados, complexos e herméticos, achamos difícil aceitar muitas declarações. Analisando todas as Informações verbais e não-verbais do nosso preclaro interlocutor, como as suas entonações vocais, postura, micro-expressões faciais, direção da linha do olhar, etc., detectamos que ao levantar a questão  de que as suas explanações estavam além da compreensão de mortais comuns, simplesmente  estava se escondendo atrás de diplomas, discursos, Teorias, e leis físicas e matemáticas. Além disso, todos sabem que os autênticos Mestres, tornam o assunto dificultoso e intrincado se não em algo mais simples, palatável e fácil, ao menos inteligível e claro. Certamente que o material assim tratado não será suficiente para embasar mais profundamente qualquer Conhecimento, mas ao menos suscitará grande admiração e respeito da nossa parte. E pelas cores registradas em fotos tiradas de potentes telescópios orbitais, pode-se deduzir a composição química do objeto observado. Entretanto, existe a possibilidade de que algumas dessas irradiações estejam além ou aquém do nosso espectro de Percepção?  Ou de existirem matizes fora do nosso alcance que, vistos assim, parecem possuir as colorações que conhecemos?

De tudo isto, podemos saber que não sabemos e, provavelmente, nunca saberemos de muitas coisas, como já afirmou o incrível Mestre ateniense, Sócrates (? – 399 a.C.), “Só sei que nada sei!”. Muitos Cientistas, nas mais diferentes áreas, mostram-se não raramente tão ou mais criativos e fantasiosos do que renomados Autores literários, Dramaturgos e Cineastas. Você pode deparar com Antropólogos adeptos do darwinismo, por exemplo, que hilariantemente colocam o homem como originariamente quadrúpede, sem parecer notar que a nossaAnatomia é inteiramente incompatível com esse tipo de postura. Engatinhamos, durante um período razoavelmente curto da nossa primeira infância, mas sempre buscando levantar-nos e marchar como bípedes. A disposição de nossos órgãos torácicos e abdominais é adequada à nossa verticalidade, assim como os membros inferiores. Para que os nossos pés servissem a uma posição ou marcha de quatro, toda a nossa estrutura óssea e muscular deveria ser outra. Outros sustentam que éramos arborícolas. Vivíamos felizes nas Árvores, pulando de galho em galho, como os nossos “primos” Chimpanzés e Micos. Então, num belo dia, constatamos que a Vida seria melhor no solo…

 

Tais conjecturas são besteiras por si.  Somente devido à asquerosa e deletéria infiltração de imbecis vermelhos em todos os campi universitários, mormente nas bandas orientais dos Departamentos de humanas,conseguiram projeção, ascensão e permissão para escrever teses, publicar livros e entortar a cabeça de jovens manipulados de todos os lados, além do reforço de dramas sexuais, drogas e bebidas. Os dirigentes e membros do Komintern (a Internacional Comunista, órgão criado na Rússia soviética para difundir a escravidão soviética pelo Mundo, fingidamente desativado) adoram isto. Não importa se falso ou verdadeiro, inteligente ou burro, bonito ou escroto, tudo serve para afrontar e atacar as bases da civilização judaico-cristã (Democracia, Liberdade, Ordem, Família, Cristianismo, etc.). Esses desgraçados sempre acreditaram que as nossas tradições culturais, religiosas, artísticas, filosóficas e outras eram excessivamente frágeis e se apoiavam em tão poucos preceitos e dogmas. O único sucesso relativo que eles têm obtido, no entanto, é imbecilizar grandes fatias da população e da “intelligentsia”, conspurcar os veículos de Comunicação de massa, a Literatura, as Academias, Galerias e Museus de Arte, etc. Certamente nem eles mesmos sabem o quê fazer com tantos Zumbis e lixo humano produzidos.

 

Gramscianos e frankfürtianos devem estar orgulhosos, apesar dos pesares. Talvez se valham de suas velhaspráticas marxistas, soviéticas e nazistas: matar a todos, depois de lograrem o poder total. Mas em meio a tantos escombros da destruição e subversão culturais, restam perguntas que dificilmente receberão a recompensa de se transformar em resposta. É muito difícil conseguirmos construir um modelo, por mais imaginário que seja, dos processos que levaram a humanidade a mudanças tão drásticas e cruciais no modo de ser e fazer as coisas, pessoal e socialmente. A criação de alguns instrumentos, armas e ferramentas talvez até tenha se originado pelo acaso,  aqueles lampejos que parecem provir do nada… A invenção de alguém pode ser aprimorada por outrem e assim sucessivamente, contudo existem Percepções, observações, imaginações e criações que são especiais demais, parecendo fugir a todas as regras da fortuidade. Uma pessoa normal ou mesmo anormal, não poderia ter bolado sozinha a coisa, poderia?

Encontramos a plêiade das Mentes mais geniais, criativas e divinas da humanidade na antiga Grécia, região considerada, não à toa, o berço da nossa atual civilização. Certamente, houve seres mais ou menos iluminados em todos os rincões do nosso maravilhoso Planeta, apesar de não haver registros de muitos deles ou até do seu trabalho, mas cujos resultados permanecem até hoje, com ou sem aprimoramentos, fazendo parte do nosso dia-a-dia, ou possibilitando realizações fabulosas em termos de Indústria, Construção Civil, Transportes, etc. Seja como for, não podemos deixar de mencionar figuras helênicas louváveis, como o Matemático, Físico, Engenheiro e Inventor Arquimedes, de Siracusa (288 a.C. – 212 a.C.), o Engenheiro Philon, de Bizâncio (280 a.C. – 220 a.C.), o Matemático e Engenheiro Ctesíbio, de Alexandria (285 a.C. – 222 a.C.) e o Matemático, Geômetra e Mecânico Heron, de Alexandria (10 d.C. – 70 d.C.). Não pretendemos investigar as condições individuais e o contexto social e histórico em que brotam esses e outros lampejos fascinantes, bem como os fenômenos neuropsicológicos pertinentes. Só recomendamos a você que pesquise a relação dos inventos desses homens.

 

Contudo, acreditamos existirem igualmente pontos obscuros e fascinantes desde a nossa conversão de merosPrimatas, nômades, coletores, premidos pela Natureza, pelas circunstâncias e pelos outros Animais,assustadiços e irracionais, em Seres capazes de formar primeiro uma Linguagem verbal, depois a Escrita, adaptando ou fabricando ferramentas e armas de ataque e defesa, etc. Subitamente, viramos sedentários, passamos a cultivar o trigo e outros grãos, construir moradias mais seguras e confortáveis, formar laços afetivos, familiares e tribais, assim do nada? Sem excluir a presença do adorado Senhor Deus, sejam quais forem as hipóteses, podemos especular acerca de Criaturas alienígenas fazendo experiências, civilizações humanas mais evoluídas e ocultas, seres angelicais, Espíritos… Qualquer suposição pode ser melhor e mais válida do que a de uma mera aleatoriedade. Mesmo em casos relativamente simples, uma inspiração pode advir da falha na execução de outra tarefa. Para quem sabe muito e sabe que nada sabe, tudo é misterioso, mágico e maravilhoso. Para os tolos presunçosos, que nada sabem e acham saber tudo, tudo é trivial.

 

Então, a nossa humanidade foi progredindo em Conhecimento, Força e Poder, mas, paradoxalmente, sem uma correspondência em termos éticos, morais e espirituais. Evidentemente que melhoramos em inúmeros tópicos, mas em muitos casos, essa evolução é uma delgada camada de verniz. Disfarçamos alguns hábitos e costumes horríveis com maquiagem, máscaras e capas de hipocrisia. Grassam superstições misturadas a doutrinas e dogmas religiosos. E, por incrível que pareça, ideologias sórdidas, escravizadoras, contraproducentes e satânicas continuam a atrair gente alienada e torpe, bem como orientar governos absolutistas, despóticos e autocráticos, como os comunistas, em seus mais variados estágios de socialismo e estatização. Mesmo tendo sido demonstrado cabalmente que Economia planejada e centralizadaEstado totalitário, e sociedade controlada, cerceada e oprimida não funcionam, bem como que esses “ideais marxistas” foram formulados e implantados por uma elite composta por treze Famílias, que detêm 70% da riqueza mundial, ainda encontramos toda espécie e tipo de Psicopatas que abraçam o movimento vermelho, não só visando se beneficiar a si próprios com poder ilimitado e mordomias, mas por “idealismo” mesmo!

Certa vez, vimos, como ilustração de uma reportagem sobre Economia, o caso de um Professor particular de Inglês, que usava como parâmetro para o reajuste do valor dos seus honorários, a porcentagem de aumento no preço do pastel, pois este comestível utiliza basicamente todos os ingredientes e demais insumos, como gás, óleo e outros, que compõem os custos de uma cesta básicaEste é um ponto fundamental nas atividades econômicas, a precificação, isto é, a política de preço. Numa sociedade de Livre Iniciativa, além do valor subjetivo, que o consumidor atribui em decorrência da sua preferência pessoal por uma dada marca, háelementos objetivos que entram no Cálculo Econômico, como a soma de todas as despesas relativas à produção. Numa Economia socializada, isto se torna impossível, uma vez que não há nem Liberdade nem Mercado que propiciem as referências de ganhos e perdas. Sabe-se que antes de as nações socialistasadotarem a monstruosidade de um “Capitalismo estatal”, como vemos na atualidade em toda parte, os seus dirigentes “estipulavam preços espionando os praticados nos Países Livres”, copiando-os! Afinal, como você pode estabelecer o valor de um artigo ou serviço, se não tem como saber quanto gastou para oferecê-lo?

 

O genial Advogado e Escritor, Mestre brasileiro, Geanluca Lorenzon (não conseguimos obter nenhum outro dado biográfico), no excelente livro CICLOS FATAIS: SOCIALIASMO E DIREITOS HUMANOS – SOBRE A INEVITABILIDADE DA DESTRUIÇÃO HUMANITÁRIA SOB O SOCIALISMO, editado pelo INSTITUTO LUDWIG VON MISES BRASIL, 2014, apresenta uma brilhante definição de preço: (…)RESULTADO NUMÉRICO extraído de uma REDE COMPLEXA que conecta todos os AGENTES ECONÔMICOS!” (grifos, comCAIXA ALTA, nossos). Assim como utilizamos o exemplo do Professor e do pastel, que naturalmente não encerra tudo sobre o assunto, gostaríamos de apresentar um episódio conhecido por poucos, mesmo entre osHistoriadores, que ilustra bem o caráter perverso e abominável da esquerdalha. Existem muitos fatos em relatos, documentos, confissões, fotos e filmes que seriam mais do que suficientes para revirar o estômago até dos homens e mulheres mais empedernidos. Acontece que este fato citado a seguir, resume perfeitamente o perfil pérfido, sórdido e repugnante dos comunistas de ontem, hoje e sempre. Embora tenhamos convencionado chamar a Primeira e a Segunda Grande Guerra assim, o mais correto seria aludirmos à Guerra Mundial Parte 1 (1914 – 1918) e Parte 2 (1939 – 1945), mas tudo bem.

 

Você sabe (ou deveria saber) que a Alemanha Nazista e a União das Repúblicas Socialistas Soviéticaseram irmãs, amigas e aliadas. Os “Senhores do Mundo” patrocinaram ambos os blocos, garantindo o sucesso no cumprimento de suas metas qualquer que fosse o resultado da contenda. Embora pelo Tratado de Versailles,assinado em 1919, após a rendição das chamadas Potências Centrais (alemães, austro-húngaros, búlgaros e turcos) e a consagração da vitória dos Aliados, a Alemanha estivesse proibida de possuir Forças Armadasregulares com mais de 100 mil homens ou fabricar veículos, equipamentos e armas bélicos, o desgraçado do ditador soviético, o georgiano Josef Stalin (1878 – 1953), enviou muitos técnicos, dinheiro e projetos militares para os nazistas. Em 1941, contudo, o doido e drogado à base de Pervetin (Metanfetamina)o ex-Cabo austríaco e, então, Chanceler germânico, Adolf Hitler (1889 – 1945), com a deflagração da Operação Barbarossa, traiu o seu camarada soviético, atacando a URSS.

Ele cuspiu nos tratados, cartas e juras de Amor e fidelidade aos comunistas, voltando-se contra eles. O crápula do Stalin, que tanto amava, admirava e servia ao líder nacional-socialista, levou três dias para acreditar que as fronteiras russas haviam sido invadidas pelas poderosas Divisões da Wehrmacht! Quase teve um troço o desgraçado. Para os soviéticos, não custou praticamente nada abandonar o Terceiro Eixo (Alemanha, Itália e Japão) e passar para o time dos Aliados, ainda mais porque estes morriam de medo dos nazistas. Em segundo lugar, desgraçadamente, a Presidência dos Estados Unidos da América (eis o seu ônus de ser a maior e mais importante Democracia do Mundo), era ocupada por um maldito judeu-comunista, o “americano” Franklin Delano Roosevelt (1882 – 1945), fã de carteirinha do odioso Stalin. Até o grandioso Primeiro-Ministro britânico, Sir Winston Churchill (1874 – 1965), nutria alguma admiração pelo inescrupuloso comunista. Foram muitos encontros, jantares e conversas, com Stalin, manipulador bestial, que encenava ser um sujeito bonzinho, bem-intencionado e vítima do nazismoEle também contava com o apoio da mídia internacional de merda, de “intelectualóides” e de Artistas vagabundos no Mundo inteiro. E os soviéticos viraram deveras o jogo contraas tropas alemãs, só que com armas, dinheiro, comida, roupas, remédios, tecnologia, técnicos e tudo mais fornecidos pelos Estados Unidos, com o dinheiro, o suor e as lágrimas do povo americano, sempre tão generoso, carinhoso e, às vezes, tão ingênuo!

 

Stalin insistiu obstinadamente para que os Aliados abrissem uma nova frente de luta, no lado ocidental. Do ponto de vista estratégico, a Idéia até fazia sentido. Os alemães não conseguiriam sustentar tantas linhas e acabariam se enfraquecendo em todas. Acontece que os esquerdistas sempre foram (e continuam sendo) traiçoeiros, covardes e parasitários. Depois de muitas conversas, nasceu o projeto “DIA D ou a OPERAÇÃO OVERLORD”: o desembarque das Forças do Mundo Livre na Normandia, costa francesa, em seis de Junho de 1944, sob a liderança do Tio Sam! Supostamente, tudo seria fácil e tranqüilo, pois não havia grande concentração nazista ali e seriam milhares de Soldados aliados… Só que nem tudo deu muito certo, a despeito do suado, sacrificado e sangüinolento êxito. A recepção foi muito, mas muito pior do que o esperado! Stalin fizera com que os alemães soubessem da ação, deixando de propósito a Inteligência alemã capturar Informações sobre o plano. O seu objetivo era que Aliados e nazistas se digladiassem, pavimentando com cadáveres, sangue e escombros a estrada da ascensão do nazi-comunismo soviético!

 

Não existe diferença nenhuma entre os velhos soviéticosos comunistas asiáticos, a Nova esquerda, os petistas, o PSOL, o PCdoB, o PDT, o PSDB e toda essa cambada. Subvertendo a Ordem, os Valores, as Normas, os Conceitos e tudo mais, justificam o seu banditismo, a sua falta de moral, o seu caráter obsceno, as suas mentiras. Fomentam a miséria, a pobreza, os Sentimentos de injustiça e inferioridade, para terem o que estampar em suas bandeiras, cartazes, cartilhas e panfletos demagógicos. Dividem o povo para multiplicar as forças do mal. Incentivam a falta de educação, o desrespeito e a gozação contra os bons modos, para incrementar as discórdias familiares e sociais. Apóiam o crime e os criminosos como forma de terrorismo. Açulam as massas a clamar por mais direitos, sempre mais, a fim de que esqueçam os seus deveres e obrigações, tornando-as um bando de gente fútil, dependente e mimizenta.

O conceitualismo nas Artes compensa a falta de talento e de estudos. As pessoas falam alto e muito, para ouvir pouco e  não pensar nada… E ninguém percebe que não é o Estado, mas as pessoas que precisam ser boas, caridosas e solidárias! O excesso de legislação, órgãos e agentes públicos, o controle das Comunicações, tudo isto não torna o cidadão melhor, mais solidário e atencioso, simplesmente vai preparando a tudo e a todos para os abusos da corrupção, do Mercado Negro e do Estado-Policial! Num regime socialista, é irrelevante a denominação de “esquerda” ou de “direita”, pois socialismo é socialismo, e só existe, seja qual for o grau, de esquerda. A Direita é a Democracia, a Liberdade Econômica, de Consciência, de Expressão e de Locomoção, como poderia ser “extrema” ou socialista? Para assegurar a estropiada “Economia planejada ou estatizada”o Estado, como certas Religiões, intromete-se nos detalhes de cada Vida individual. Você não pode ter e exprimir as suas preferências e necessidades de um lado; de outro lado não pode particularmente criar novidades e variedades: como qualquer coisa assim funcionaria?

 

Muito se discutiu sobre a maravilhosa, linda e perfeita Declaração da Independência dos Estados Unidos (Quatro de Julho de 1776), principalmente sobre a possibilidade de compatibilidade entre IGUALDADE e LIBERDADE! Para isto ser possível, havemos de conduzir a nossa Consciência a um plano de pensar superior.Ninguém pode ser verdadeiramente livre se for obrigado a ser igual a todos. A igualdade não existe fora da balança da Justiça, do Direito de oportunidades e do Amor do Senhor DeusIgualdade de Direitos não significa Direitos iguais e está escrito: “A cada um conforme as suas obras”! Só haverá Amor Fraterno Universal se vivido livre e espontaneamente, a despeito de todas as diferenças! Cada um deve ser livre para escolher a igualdade ou a diferença. Igualdade entre os iguais flui naturalmente. Segundo a melhorperspectiva platônica e aristotélica, a igualdade consiste em tratar-se de modo desigual os desiguais!

 

    A Liberdade é sagrada e constitui o único estado, sentimento e dom que pode nos ascender de humanos a divinos, em todos os planos, níveis e esferas. Poder acertar, mesmo esporadicamente errando, mas sempre livre, consciente e responsavelmente. Se você é pobre materialmente, sonhe com o que quiser: se for algo lícito o Destino e o Universo vão colaborar, conforme o seu merecimento e mediante os meios mais insólitos, surpreendentes e honestos. Trabalho, loteria, prêmio, herança, matrimônio, etc. Sob uma nojenta ditadura vermelha, fora da cúpula do partido criminoso, único: nada. Outra contradição desde o começo, pois se partido político se origina como “parte do todo”, como pode haver uma única fração, desempenhando a função do todo? Antes de injusta, sem Lógica nem sentido, mero pretexto de vagabundos cruéis para exercerem poder tirânico, a esquerda é o apogeu da nulidade moral e intelectual, da falta de bom-gosto e inteligência, enfim, reúne tudo o que existe de mais sujo, torpe e canalha… espantosa e demasiadamente humano! Abraços e beijos, amada galera! Paz!

 

  1. Lafam.

 

JUL./2019

Tags: