Jorge Facury: ‘Diálogos profundos’

06/05/2017 23:59

Jorge Facury:

‘DIÁLOGOS PROFUNDOS’

Fim de tarde, chuva desabando de lavar o mundo e três bêbados conversando animadamente frente ao balcão.

O dono do bar, por falta de coisa melhor acompanha a conversa.

Falam de problemas no trabalho, um reclama dos parentes da mulher, outro emenda que a vizinha bate no marido e coisa e tal.

Do nada, um deles, de orelhas de abano, diz:

– O negócio é o seguinte, as coisa é tudo assim, no pequeno tem profundidade sem fim e no maior também, não tem fim, então, veja bem, não adianta reclamar, a gente não chega nos ponto final nunca.

Um não entende e outro diz que sabe do que o outro tá dizendo. Prorrompe assegurado:

– Sim, tem gente pequena, tampinha assim, ó, e outros grandalhão, mais de metro, mas, os pensamento, sá cumé, é relativo, todos podem pensar profundo ou serem burros, independente de tamanho…

O falante primeiro protesta:

– Nada disso, eu não disse nada disso!

O que não entendeu, tenta arrumar:

–  Explique melhor, porque profundidade é coisa assim, como dizer… muita profunda, se você não explicar, fica um assunto assim, sem fundo, entende?

O dono do bar entra na conversa, coçando insistentemente as costas sem alcançar:

– Eu entendi, isso é física quântica, tipo, micro/macro, li isso essa semana mesmo, no jornalzinho gratuito…”

O que achou que tudo era questão de estatura, exclama:

– Ah! Então era isso! Minha filha pratica muito!

O primeiro, com sinal de desaprovação, fala:

– Pratica, é?

– Sim – responde o outro. – Ela vai à academia três vezes por semana, não perde um treino. Ela é atleta desde menina!

– Ah – exclama o outro, desistido de continuar a prosa.

Nisso, uma freada brusca no asfalto molhado termina em três carros amassados na rua e uma senhora assustada cai estourando o guarda-chuva na calçada, bem em frente ao boteco.

Os bêbados saem pra ajudar e envolvem-se na discussão do acidente.

O dono do bar fecha as portas, pois já passava da hora… Vai tempo nisso. Um dos bêbados está tentando explicar a batida pelas leis da física quântica, outro aconselha a mulher a tomar chá de hibisco quando chegar a casa… O dono do bar, cansado do dia, segue por um corredor pro fundo do estabelecimento onde mora.

Ele sim, realmente foi pro fundo…

Tags: