João Bosco do Nordeste: Pensamentos nº 16 – Da Série ‘O Homem’

05/04/2021 21:58

João Bosco do Nordeste

Pensamentos nº 16 – Da Série ‘O Homem’

1) Deus é maravilhoso: O homem pode até receber pelo que não faz, mas certamente pagará pelo que faz.
2) Se o homem não tiver cuidado, pode estar pisando em minas terrestres na sua própria sombra, vagando com a cabeça nas nuvens pelos sofismas da alma nas noites com pouca luz.
3) Como qualquer vento a soprar, a vida também pode trazer impurezas para os olhos dos homens, embaçando a paisagem.
4) Se pensarmos bem, as catástrofes são criadas pelo próprio homem, que ouve mal e não vê nos trovões o prenúncio do caos.
5) As marcas do cansaço são os troféus que marcam o semblante de um lutador. Quem não traz essas marcas, nunca saberá dar valor.
6) São nos espaços reservados para a legenda do filme da vida do homem onde estão contidas as interrogações de quem sabe ler.
7) O que sustenta a esperança da humanidade é a fé e perseverança de alguns.
8) A única diferença entre os homens bárbaros da antiguidade e a nossa geração, é que os atuais ainda estão vivos.
9) O homem se fere com a sua própria fraqueza e ignorância, mas continua esperando que os seus defeitos possam ferir o seu semelhante.
10) A ingratidão do homem é a causa do fracasso da humanidade.
11) Nas matas do inconsciente dos homens estão escondidos animais ferozes, presos nas jaulas enquanto estiverem com medo.
12) A injustiça do homem é um furúnculo maligno que nasce na extremidade das suas atitudes inconsequentes, somente por falta de amor.
13) O homem é como o vento, enquanto uns passam devagar pela vida deixando boas marcas nos seus idos, outros simplesmente são vendavais destrutivos e esquecidos.
14) O homem apaixonado segue por uma estrada de perigo vicinal, anda como um cego, ouve como um surdo e age como um tonto. Por isso, alguns são tão felizes.
15) O homem rico pode até dizer que compra a felicidade com dinheiro, mas para obter seu intento vive como um cego à beira de um despenhadeiro.

 

João Bosco do Nordeste

 

 

Tags: