Jairo Valio: ‘Emoções’

09/05/2020 20:18

Jairo Valio

Emoções

Não sei definir seus mistérios,
forças ocultas nos sentimentos,
podendo ser de intensas alegrias,
num despertar do amor que chega,
sem pedir licença para se instalar,
e depois de convívios delirantes,
vão moldando naturais defeitos,
e dois corações buscam emoções.

Num olhar que antes se ausentava,
agora existem motivos para aflorar,
pois todas as afinidades são despertas,
como observar em transe o luar sereno,
e amar com intensidades tão maduras,
volúpias de desejos que se intensificam,
e corpos ardentes se entregam em desejos,
naturais em corações tão apaixonados.

Não existem emoções que se comparem,
ao amor exercido em grandes plenitudes,
sem máscaras para ocultar as falsidades,
pois dele depois derivam todos os anseios,
uma vida à dois para constituir um lar,
e filhos generosos para trazer alegrias,
botões de rosas que vão desabrochando,
e depois se tornam flores esplendorosas.

Tomam formas graciosas em seus encantos,
sorriem felizes diante de suas peraltices,
e se transgridem os limites impostos,
a mãe serena cuida de forma tão meiga,
para acalmar todas as destemperanças,
até do pai comparsa que se torna criança,
e para medir se existem mais felicidades,
a maior das emoções é constituir família.

 

Jairo Valio

jairo.valio@gmail.com

 

 

 

 

 

Tags: