Jairo Valio: ‘Mulher negra’

20/11/2020 09:59

Jairo Valio

Mulher negra

Altiva, bela, cativante, só sorrisos,

Porte esbelto, desperta até invejas,

Pelo andar, corpo escultural, perfeito,

Como se fosse por artista desenhado,

Nas formas curvilíneas, com caprichos,

E nas telas expusesse as perfeições.

 

Não tem reinados ou exuberâncias,

Suas moradias podem ser nas periferias,

Pelas condições sociais que discriminam

Mesmo sendo genuinamente brasileiras,

Misturas de raças que resultou num primor,

E altivas sempre mostram dignidades.

 

Já desfilam seus encantos em passarelas,

Brilhando altivas em espaços agora seus,

Conseguindo atingir objetivos antes ausentes,

E muitas são imbatíveis em esportes fortes,

No qual aliam forças e mostram suas graças,

E no futebol mostram todas suas habilidades.

 

São artistas em todas as atividades culturais,

Como teatros, danças, folclore, lindas vozes,

E nas danças típicas são incomparáveis,

Levando para todas as nações nosso samba,

Que plateias atentas querem também dançar,

Mesmo não tendo os gingados só das nossas.

 

Já conquistam espaços até na política,

E no último pleito muitas foram até eleitas,

Trazendo esperanças para os excluídos,

E já mostram capacidades empreendedoras,

Como gerar empregos para quem precisar,

Sendo competentes em cargos.

 

Estudam, fazem concursos, conquistam vagas,

Nas Universidades conquistam até Diplomas,

Como Juízas, Advogadas, Professoras,

Salvando vidas como Enfermeiras dedicadas,

Militares que honram a farda com elegância.

Assim são as Mulheres Negras.

 

 

Jairo Valio

20-11-2020.

Homenagem ao Dia da Consciência Negra