Jairo Valio: ‘Busquei as saudades’

25/07/2020 12:45

Jairo Valio

Busquei as saudades

Meu coração inquieto estava triste diante de minha realidade.
Percebeu que me aquietei, não sorria, deixei até de sonhar.
Um dia percebi que queria dialogar, mesmo que fosse por sintonias.
Conhecia bem meu viver,
maneiras, costumes, até
minhas peraltices.
Astuto, sempre enaltecia o amor, as belezas de um sorriso, um entardecer sereno.
Amava a natureza e me encantava com o cantar dos passarinhos.
A Lua, minha confidente aparecia no horizonte e as estrelas se alegravam,
Piscavam, piscavam e as pequeninas pareciam criançinhas sapequinhas,
Até que a Constelação Cruzeiro do Sul mostrava as Três Marias ofuscantes,
E fascinado olhava que me entendiam, pois delas sempre fui confidente.
Meu coração foi se agitando, parecendo até entender minhas euforias,
Até que, num momento onde lágrimas rolaram, confidenciei meu silêncio:’
Tive meus momentos felizes num amor que um dia surgiu,
Inesperado num encontro fortuito, quase despretensioso,
Que foi evoluindo até se tornar um amor que jamais imaginei,
E as reciprocidades eram buquês de flores, sempre as mais perfumadas.
Até que percebi meu coração se aquietando e triste, entendeu meu silêncio,
Sabendo que aquele amor tão puro e doce, um dia cessou e minha namoradinha de sempre, hoje repousa no Céu.

Tags: