Itapetininga: PROFESSORES REALIZAM MANIFESTAÇÃO DE PROTESTO

27/03/2015 16:05

Professores organizam protestos em 2 cidades da região de Itapetininga

(Repassando)
 Aproximadamente 100 professores participaram do manifesto em Avaré (SP). Itapetininga reuniu profissionais e 150 alunos; atos foram pacíficos nesta 5ª.

Do G1 Itapetininga e Região

Os professores da rede estadual de ensino realizaram duas passeatas em Avaré (SP) e Itapetininga (SP) na manhã desta quinta-feira (26), segundo o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp). Os movimentos foram pacíficos e não houve registro de tumultos. As principais reivindicações foram o aumento salarial e a pedida por mais investimentos nas unidades escolares.

Ato reuniu dezenas de professores e 150 no Centro de Itapetininga (Foto: Carlos Eduardo/TEM Você)Ato reuniu dezenas de professores e 150 no Centro
de Itapetininga (Foto: Carlos Eduardo/TEM Você)

Itapetininga
De acordo com a Apeoesp, dezenas de professores e 150 alunos compareceram ao ‘Ato em Defesa à Educação’ na área central do município. A concentração começou a ser realizada na Praça Peixoto Gomide, às 7h. Às 10h o grupo se reuniu em frente ao Fórum. O protesto acabou às 12h.

Entre os assuntos pautados em ambos movimentos, os profissionais reivindicavam mudanças contra o fechamento de 91 salas de aula e a superlotação das classes, além da divisão salarial dos professores, o corte de verbas destinadas à Educação, mais infraestrutura nas escolas, reajuste salarial e a incorporação do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público (Iamspe).

Passeata contou com quase 100 professores no Centro de Avaré (Foto: Adolfo Lima/ TV TEM)Passeata contou com100 professores no
Centro de Avaré (Foto: Adolfo Lima/ TV TEM)

Avaré
Segundo a Apeoesp, aproximadamente 100 professores se reuniram às 9h30 em frente à sede do Sindicato dos Professores para sair em passeata até a frente da Diretoria de Ensino de Avaré, na área central. A Polícia Militar acompanhou o ato, que foi pacífico.

Os integrantes do manifesto portavam faixas, cartazes e entregavam panfletos aos cidadãos. Alguns alunos apoiaram a ação e caminharam com os profissionais.

A categoria pedia a redução do número de alunos por sala, melhores condições de trabalho, aumento salarial de 75,33%, ingresso de todos os concursados, fim do assédio moral e ampliação do repasse às escolas, entre outros.

Tags: